35 mortos em chacinas nos três primeiros meses de 2018 no Ceará - Noticias

ONDA DE VIOLÊNCIA

35 mortos em chacinas nos três primeiros meses de 2018 no Ceará

O Ceará registrou, nos dois primeiros meses do ano, 845 crimes violentos letais intencionais.

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

10 de Março de 2018 às 17:20

Há 9 meses
Chacina em Benfica, Fortaleza

Chacina em Benfica, Fortaleza

Nos três primeiros meses de 2018, no Ceará, 35 pessoas foram mortas em quatro chacinas. A morte de sete pessoas no Benfica, em Fortaleza, na noite da última sexta-feira (09), marcou o quarto crime com essas características. A primeira chacina ocorreu em 7 de janeiro, quando quatro pessoas foram assassinadas na comunidade de Serra Pelada, em Maranguape.

O segundo caso, com o maior número de vítimas, foi em Cajazeiras, em na capital cearense. Catorze pessoas foram mortas na casa de shows, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão. O crime ganhou ampla repercussão e na época, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, chegou a dizer que não havia motivo para pânico.

Ainda em janeiro, um conflito entre facções criminosas terminou em chacina na cadeia pública do município de Itapajé, a 130 km de Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), foram 10 mortos e seis feridos.

A chacina de Benfica, onde sete pessoas foram mortas, aconteceu na última sexta-feira, justamente no dia em que as autoridades de segurança pública do Ceará apresentaram os números da violência no estado. O Ceará registrou, nos dois primeiros meses do ano, 845 crimes violentos letais intencionais.

A escalada da violência no estado tem se mostrado o principal desafio para o governo estado. O número de homicídios no Ceará saltou de 3.407, em 2016, para 5.134 em 2017, aumento de mais de 50%. Em Fortaleza o aumento foi ainda maior, de 96% – saltou de 1.007 homicídios em 2016 para 1.978 no ano passado.

Publicidade

Dê sua opinião

ONDA DE VIOLÊNCIA

35 mortos em chacinas nos três primeiros meses de 2018 no Ceará

O Ceará registrou, nos dois primeiros meses do ano, 845 crimes violentos letais intencionais.

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

10 de Março de 2018 às 17:20

Há 9 meses
Chacina em Benfica, Fortaleza

Chacina em Benfica, Fortaleza

Nos três primeiros meses de 2018, no Ceará, 35 pessoas foram mortas em quatro chacinas. A morte de sete pessoas no Benfica, em Fortaleza, na noite da última sexta-feira (09), marcou o quarto crime com essas características. A primeira chacina ocorreu em 7 de janeiro, quando quatro pessoas foram assassinadas na comunidade de Serra Pelada, em Maranguape.

O segundo caso, com o maior número de vítimas, foi em Cajazeiras, em na capital cearense. Catorze pessoas foram mortas na casa de shows, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão. O crime ganhou ampla repercussão e na época, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, chegou a dizer que não havia motivo para pânico.

Ainda em janeiro, um conflito entre facções criminosas terminou em chacina na cadeia pública do município de Itapajé, a 130 km de Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), foram 10 mortos e seis feridos.

A chacina de Benfica, onde sete pessoas foram mortas, aconteceu na última sexta-feira, justamente no dia em que as autoridades de segurança pública do Ceará apresentaram os números da violência no estado. O Ceará registrou, nos dois primeiros meses do ano, 845 crimes violentos letais intencionais.

A escalada da violência no estado tem se mostrado o principal desafio para o governo estado. O número de homicídios no Ceará saltou de 3.407, em 2016, para 5.134 em 2017, aumento de mais de 50%. Em Fortaleza o aumento foi ainda maior, de 96% – saltou de 1.007 homicídios em 2016 para 1.978 no ano passado.