Setembro Amarelo reforça a discussão sobre o combate ao suicídio
PREVENÇÃO

Setembro Amarelo reforça a discussão sobre o combate ao suicídio

Para colaborar, qualquer pessoa pode iluminar ou identificar a fachada de uma casa ou prédio

Por Tribuna do Ceará em Saúde

3 de setembro de 2017 às 06:30

Há 2 semanas

O mês de setembro é marcado pela luta contra o suicídio (FOTO: Senado Federal/Flickr)

O Setembro Amarelo chega mais uma vez para colocar a discussão sobre o suicídio em pauta. O Centro de Valorização da Vida (CVV) acredita que o ano de 2017 ficará marcado na luta pela causa. Isso se deve a repercussão que o assunto teve neste ano.

Com a série “13 Reasons Why” e a assinatura do convênio entre Ministério da Saúde e CVV para levar o telefone sem custo de ligação 188 a todo território nacional, o assunto quebrou tabus. Por esses motivos,  o CVV acredita que este ano o mês de setembro  terá uma repercussão histórica.

“Nos anos anteriores foi possível iluminar locais como o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, o Congresso Nacional em Brasília e o Estádio Beira Rio em Porto Alegre. Fizemos caminhadas, intervenções nas ruas e palestras em diversas cidades de todo o país”, comenta Carlos Correia, voluntário do CVV.

Carlos comenta que oficialmente 32 brasileiros morrem por dia vítimas de suicídio e, segundo o IASP (Associação Internacional de Prevenção do Suicídio), há 25 vezes a mais de tentativas.

“São 830 brasileiros que buscam a morte todos os dias, o que dá uma média de uma pessoa a cada dois minutos. Não dá para fingir que o problema não existe ou delegar somente ao Estado e aos especialistas o esforço para reduzir essa estatística”, complementa o voluntário.

Como ajudar

Para colaborar, qualquer pessoa pode iluminar ou identificar a fachada de uma casa ou prédio, promover passeios de motos ou bicicletas com balões, fitas ou panos amarelos, caminhadas com camisetas amarelas, debates ou outras ações que impactem a população.

O site setembroamarelo.org.br traz mais informações e alguns materiais de apoio que podem ser utilizados sem prévia autorização. Todos que enviarem fotos de suas iniciativas para o email setembroamarelo@cvv.org.br poderão ver o material compartilhado na fanpage do CVV ou do Setembro Amarelo.

Atendimento em Fortaleza

Em Fortaleza, o Centro de Valorização da Vida fica localizado na Rua Ministro Joaquim Bastos, 806, no Bairro de Fátima. O atendimento é feito 24 horas, por meio do telefone 141. Também há encontros presenciais, de domingo a segunda-feira, das 8h às 17h. Confira reportagem feita pelo Tribuna do Ceará sobre o CVV.

Mais informações:
cvv.org.br
facebook.com/cvv141

Publicidade

Dê sua opinião

PREVENÇÃO

Setembro Amarelo reforça a discussão sobre o combate ao suicídio

Para colaborar, qualquer pessoa pode iluminar ou identificar a fachada de uma casa ou prédio

Por Tribuna do Ceará em Saúde

3 de setembro de 2017 às 06:30

Há 2 semanas

O mês de setembro é marcado pela luta contra o suicídio (FOTO: Senado Federal/Flickr)

O Setembro Amarelo chega mais uma vez para colocar a discussão sobre o suicídio em pauta. O Centro de Valorização da Vida (CVV) acredita que o ano de 2017 ficará marcado na luta pela causa. Isso se deve a repercussão que o assunto teve neste ano.

Com a série “13 Reasons Why” e a assinatura do convênio entre Ministério da Saúde e CVV para levar o telefone sem custo de ligação 188 a todo território nacional, o assunto quebrou tabus. Por esses motivos,  o CVV acredita que este ano o mês de setembro  terá uma repercussão histórica.

“Nos anos anteriores foi possível iluminar locais como o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, o Congresso Nacional em Brasília e o Estádio Beira Rio em Porto Alegre. Fizemos caminhadas, intervenções nas ruas e palestras em diversas cidades de todo o país”, comenta Carlos Correia, voluntário do CVV.

Carlos comenta que oficialmente 32 brasileiros morrem por dia vítimas de suicídio e, segundo o IASP (Associação Internacional de Prevenção do Suicídio), há 25 vezes a mais de tentativas.

“São 830 brasileiros que buscam a morte todos os dias, o que dá uma média de uma pessoa a cada dois minutos. Não dá para fingir que o problema não existe ou delegar somente ao Estado e aos especialistas o esforço para reduzir essa estatística”, complementa o voluntário.

Como ajudar

Para colaborar, qualquer pessoa pode iluminar ou identificar a fachada de uma casa ou prédio, promover passeios de motos ou bicicletas com balões, fitas ou panos amarelos, caminhadas com camisetas amarelas, debates ou outras ações que impactem a população.

O site setembroamarelo.org.br traz mais informações e alguns materiais de apoio que podem ser utilizados sem prévia autorização. Todos que enviarem fotos de suas iniciativas para o email setembroamarelo@cvv.org.br poderão ver o material compartilhado na fanpage do CVV ou do Setembro Amarelo.

Atendimento em Fortaleza

Em Fortaleza, o Centro de Valorização da Vida fica localizado na Rua Ministro Joaquim Bastos, 806, no Bairro de Fátima. O atendimento é feito 24 horas, por meio do telefone 141. Também há encontros presenciais, de domingo a segunda-feira, das 8h às 17h. Confira reportagem feita pelo Tribuna do Ceará sobre o CVV.

Mais informações:
cvv.org.br
facebook.com/cvv141