Primeiras cirurgias ginecológicas com auxílio de robô são realizadas no Ceará

SAÚDE DA MULHER

Primeiras cirurgias ginecológicas com auxílio de robô são realizadas no Ceará

Procedimentos foram realizados neste fim de semana, em Fortaleza. A tecnologia já é usada no Estado desde 2015 em outras áreas da saúde. A equipe cirúrgica passa por dois anos de capacitação.

Por Tribuna Bandnews FM em Saúde

26 de agosto de 2018 às 07:15

Há 2 meses

O evento é uma oportunidade para que os profissionais do mercado e o público em geral conheçam o Plantão Ativo (FOTO: Reprodução)

O Ceará realizou as primeiras cirurgias ginecológicas com auxílio de um robô, no último fim de semana. Os quatro procedimentos foram de retirada de cisto ovariano, histerectomia e duas cirurgias de endometriose, feitos em uma clínica particular de Fortaleza. A equipe cirúrgica passa por dois anos de capacitação para realizar a operação. Com informações da Tribuna Band News FM.

De acordo com o cirurgião ginecologista Leonardo Bezerra, que participou dos procedimentos, os benefícios da nova tecnologia são vários.

“Essa tecnologia surgiu há mais de 15 anos. Aqui em Fortaleza, existe robótica no hospital Mont Klinikum trabalhando com urologia, proctologia e cirurgia bariátrica há três anos, e nós tivemos a felicidade de fazer parte da primeira equipe do Ceará a realizar cirurgia robótica em ginecologia. E a cirurgia robótica na ginecologia é revolucionário porque, além da gente ter capacidade de fazer procedimentos mais complexos, a recuperação da paciente é mais rápida”, disse o médico.

A capacitação da equipe cirúrgica para realizar o procedimento por meio do sistema robótico exige pelo menos dois anos de preparação. São etapas teóricas, assistidas em computador, e práticas, realizadas em modelos de simulação cirúrgicas com animais.

“A gente consegue, por exemplo, fazer secções delicadas, profundas, complexas, que em coloparoscopia demoraria um tempo muito maior. A gente consegue ter uma habilidade porque ele repete com exatidão os movimentos do nosso punho, os movimentos tridimensionais da nossa mão. Além disso, é feita com uma visão tridimensional, o dispositivo que o cirurgião passa a ter um grau de visualização tridimensional, permitindo que a gente faça um procedimento mais rápido e delicado do que as cirurgias convencionais”, explicou o especialista.

A tecnologia já é utilizada no Ceará desde 2015 para cirurgias urológicas, proctológicas e bariátricas, proporcionadas pelo Centro de Robótica do Hospital Monte Klinikum. No total, mais de 250 procedimentos foram realizados nesse período.

Confira na reportagem da Tribuna Band News FM.

Publicidade

Dê sua opinião

SAÚDE DA MULHER

Primeiras cirurgias ginecológicas com auxílio de robô são realizadas no Ceará

Procedimentos foram realizados neste fim de semana, em Fortaleza. A tecnologia já é usada no Estado desde 2015 em outras áreas da saúde. A equipe cirúrgica passa por dois anos de capacitação.

Por Tribuna Bandnews FM em Saúde

26 de agosto de 2018 às 07:15

Há 2 meses

O evento é uma oportunidade para que os profissionais do mercado e o público em geral conheçam o Plantão Ativo (FOTO: Reprodução)

O Ceará realizou as primeiras cirurgias ginecológicas com auxílio de um robô, no último fim de semana. Os quatro procedimentos foram de retirada de cisto ovariano, histerectomia e duas cirurgias de endometriose, feitos em uma clínica particular de Fortaleza. A equipe cirúrgica passa por dois anos de capacitação para realizar a operação. Com informações da Tribuna Band News FM.

De acordo com o cirurgião ginecologista Leonardo Bezerra, que participou dos procedimentos, os benefícios da nova tecnologia são vários.

“Essa tecnologia surgiu há mais de 15 anos. Aqui em Fortaleza, existe robótica no hospital Mont Klinikum trabalhando com urologia, proctologia e cirurgia bariátrica há três anos, e nós tivemos a felicidade de fazer parte da primeira equipe do Ceará a realizar cirurgia robótica em ginecologia. E a cirurgia robótica na ginecologia é revolucionário porque, além da gente ter capacidade de fazer procedimentos mais complexos, a recuperação da paciente é mais rápida”, disse o médico.

A capacitação da equipe cirúrgica para realizar o procedimento por meio do sistema robótico exige pelo menos dois anos de preparação. São etapas teóricas, assistidas em computador, e práticas, realizadas em modelos de simulação cirúrgicas com animais.

“A gente consegue, por exemplo, fazer secções delicadas, profundas, complexas, que em coloparoscopia demoraria um tempo muito maior. A gente consegue ter uma habilidade porque ele repete com exatidão os movimentos do nosso punho, os movimentos tridimensionais da nossa mão. Além disso, é feita com uma visão tridimensional, o dispositivo que o cirurgião passa a ter um grau de visualização tridimensional, permitindo que a gente faça um procedimento mais rápido e delicado do que as cirurgias convencionais”, explicou o especialista.

A tecnologia já é utilizada no Ceará desde 2015 para cirurgias urológicas, proctológicas e bariátricas, proporcionadas pelo Centro de Robótica do Hospital Monte Klinikum. No total, mais de 250 procedimentos foram realizados nesse período.

Confira na reportagem da Tribuna Band News FM.