Morte de ciclista ao ser atropelado após mal súbito alerta para cuidados com a saúde

CUIDADOS

Morte de ciclista após mal súbito alerta para cuidados com a saúde

Acompanhamento médico e exercícios compatíveis com as condições do corpo são essenciais para diminuir os riscos de sofrer mal súbito e infarto

Por Daniel Rocha em Saúde

9 de agosto de 2017 às 06:45

Há 4 meses

A morte do ciclista alerta para os cuidados que deve ter antes de realizar qualquer exercício (FOTO: Reprodução Whatsapp)

A morte do ciclista que pedalava na ciclofaixa da Rua Carlos Vasconcelos, na Aldeota, na manhã desta segunda-feira (7), alerta para os cuidados antes de realizar qualquer atividade física. Exercícios com intensidades superiores às condições do corpo podem ocasionar mal súbitos ou infartos.

De acordo com o cardiômetro da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), 209.877 mil pessoas morreram neste ano por decorrência de problemas cardiovasculares no Brasil.

O consultor esportivo e Educador Físico Eduardo Parente explica a importância de uma avaliação médica antes de iniciar qualquer tipo de exercício, como correr ou pedalar de bicicleta.

Segundo ele, com a avaliação do especialista, é possível definir as intensidades e os tipos de exercício que a pessoa pode realizar adequadas às condições do corpo. “O laudo médico mostra o limite do paciente para cada prática ou exercício”, ressalta.

Apesar dessas recomendações, Eduardo enfatiza que nada é “100% garantido”, mas que os riscos de sofrer um mal súbito ou infarto em decorrência da intensidade do exercício tornam-se menores. O presidente da SBC do Ceará, Sandro Salgueiro, também recomenda a avaliação cardiológica, principalmente, para pessoas acima dos 30 anos.

“Depois dos 30, tem uma exigência cada vez maior porque o risco de doenças cardiovasculares cresce com a idade”, declara. O médico explica que a preocupação deve ser com as possíveis obstruções nas artérias, a pressão e a arritmia cardíaca, que podem causar o mal súbito como aconteceu com o ciclista, ou um infarto.

Especialistas recomendam realizar exames cardiovasculares antes de iniciar qualquer atividade (FOTO: Freepik)

Os mais jovens também estão propensos a sofrer dessas causas, mas com risco menor do que os mais velhos. Entretanto, Sandro ressalta que quando essa parcela da população tem a gravidade é maior por conta da formação dos vasos chamados colaterais que ajudam na circulação sanguínea.

Mas o acompanhamento médico sozinho não é o suficiente. Deve-se ficar atento à alimentação e ao descanso proporcional ao exercício para obter o resultados desejados da prática.

“Existe um tripé de segurança. O seu corpo tem que estar com o treinamento adequado, com alimentação ideal e um descanso proporcional. Conseguindo aliar esses três, com uma quantidade de exames satisfatórios e respeitando seus limites obtém sucesso”, ressalta o educador físico.

Publicidade

Dê sua opinião

CUIDADOS

Morte de ciclista após mal súbito alerta para cuidados com a saúde

Acompanhamento médico e exercícios compatíveis com as condições do corpo são essenciais para diminuir os riscos de sofrer mal súbito e infarto

Por Daniel Rocha em Saúde

9 de agosto de 2017 às 06:45

Há 4 meses

A morte do ciclista alerta para os cuidados que deve ter antes de realizar qualquer exercício (FOTO: Reprodução Whatsapp)

A morte do ciclista que pedalava na ciclofaixa da Rua Carlos Vasconcelos, na Aldeota, na manhã desta segunda-feira (7), alerta para os cuidados antes de realizar qualquer atividade física. Exercícios com intensidades superiores às condições do corpo podem ocasionar mal súbitos ou infartos.

De acordo com o cardiômetro da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), 209.877 mil pessoas morreram neste ano por decorrência de problemas cardiovasculares no Brasil.

O consultor esportivo e Educador Físico Eduardo Parente explica a importância de uma avaliação médica antes de iniciar qualquer tipo de exercício, como correr ou pedalar de bicicleta.

Segundo ele, com a avaliação do especialista, é possível definir as intensidades e os tipos de exercício que a pessoa pode realizar adequadas às condições do corpo. “O laudo médico mostra o limite do paciente para cada prática ou exercício”, ressalta.

Apesar dessas recomendações, Eduardo enfatiza que nada é “100% garantido”, mas que os riscos de sofrer um mal súbito ou infarto em decorrência da intensidade do exercício tornam-se menores. O presidente da SBC do Ceará, Sandro Salgueiro, também recomenda a avaliação cardiológica, principalmente, para pessoas acima dos 30 anos.

“Depois dos 30, tem uma exigência cada vez maior porque o risco de doenças cardiovasculares cresce com a idade”, declara. O médico explica que a preocupação deve ser com as possíveis obstruções nas artérias, a pressão e a arritmia cardíaca, que podem causar o mal súbito como aconteceu com o ciclista, ou um infarto.

Especialistas recomendam realizar exames cardiovasculares antes de iniciar qualquer atividade (FOTO: Freepik)

Os mais jovens também estão propensos a sofrer dessas causas, mas com risco menor do que os mais velhos. Entretanto, Sandro ressalta que quando essa parcela da população tem a gravidade é maior por conta da formação dos vasos chamados colaterais que ajudam na circulação sanguínea.

Mas o acompanhamento médico sozinho não é o suficiente. Deve-se ficar atento à alimentação e ao descanso proporcional ao exercício para obter o resultados desejados da prática.

“Existe um tripé de segurança. O seu corpo tem que estar com o treinamento adequado, com alimentação ideal e um descanso proporcional. Conseguindo aliar esses três, com uma quantidade de exames satisfatórios e respeitando seus limites obtém sucesso”, ressalta o educador físico.