Gêmeas siamesas cearenses passam por 2ª cirurgia de separação de crânio em São Paulo

AVANÇO

Gêmeas siamesas cearenses passam por 2ª cirurgia de separação de crânio em São Paulo

A cirurgia foi realizada na manhã deste domingo (20), no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. As crianças se recuperam bem.

Por Tribuna Bandnews FM em Saúde

22 de Maio de 2018 às 07:15

Há 1 mês
irmãs siamesas, USP

Irmãs siamesas passaram por segunda cirurgia de separação de crânio neste fim de semana. (FOTO: Divulgação/HC-FMRP/USP)

As gêmeas siamesas de Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza, passam bem após se submeterem a segunda das quatro cirurgias para separação do crânio. O procedimento durou sete horas e foi realizado no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, em São Paulo, na manhã deste domingo (20). Integrante da equipe que realizou a cirurgia, o neurocirurgião Eduardo Jucá mostra otimismo para a terceira operação, prevista para o início de agosto.

“Foi, na verdade, a continuação do que foi feito da primeira vez, que é a separação das artérias e das veias, e a separação do cérebro das crianças. E, seguindo na mesma linha do primeiro procedimento, só que conseguimos fazer uma extensão maior do que foi feito na primeira vez. Então, avançou-se bastante no caminho da separação”, explicou o médico.

No terceiro procedimento, será feita a continuação da separação dos vasos e do cérebro. O procedimento nas gêmeas, que têm um ano e dez meses, deve ser para total recuperação da cirurgia do domingo. Na quarta intervenção, a última, as meninas devem ser totalmente separadas e o crânio reconstituído. Para essa, a previsão é de que ocorra até o fim de outubro.

Pelo menos 30 profissionais, entre pediatras, neurocirurgiões e enfermeiros participem da equipe responsável pelo tratamento.

“Foi muito importante a participação do professor James Goodrich, de Nova Iorque, que também veio dessa vez e prestou consultoria. Ele, que é a maior referência no mundo desse tipo de cirurgia. Está previsto que ele venha das próximas vezes. Então, é um time muito grande, muita energia positiva envolvida para que aumente as chances de sucesso”, declarou o neurocirurgião.

As crianças seguem em Ribeirão Preto, cidade do interior paulista, até a conclusão do tratamento.

Confira a reportagem da Tribuna Band News:

Publicidade

Dê sua opinião

AVANÇO

Gêmeas siamesas cearenses passam por 2ª cirurgia de separação de crânio em São Paulo

A cirurgia foi realizada na manhã deste domingo (20), no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. As crianças se recuperam bem.

Por Tribuna Bandnews FM em Saúde

22 de Maio de 2018 às 07:15

Há 1 mês
irmãs siamesas, USP

Irmãs siamesas passaram por segunda cirurgia de separação de crânio neste fim de semana. (FOTO: Divulgação/HC-FMRP/USP)

As gêmeas siamesas de Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza, passam bem após se submeterem a segunda das quatro cirurgias para separação do crânio. O procedimento durou sete horas e foi realizado no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, em São Paulo, na manhã deste domingo (20). Integrante da equipe que realizou a cirurgia, o neurocirurgião Eduardo Jucá mostra otimismo para a terceira operação, prevista para o início de agosto.

“Foi, na verdade, a continuação do que foi feito da primeira vez, que é a separação das artérias e das veias, e a separação do cérebro das crianças. E, seguindo na mesma linha do primeiro procedimento, só que conseguimos fazer uma extensão maior do que foi feito na primeira vez. Então, avançou-se bastante no caminho da separação”, explicou o médico.

No terceiro procedimento, será feita a continuação da separação dos vasos e do cérebro. O procedimento nas gêmeas, que têm um ano e dez meses, deve ser para total recuperação da cirurgia do domingo. Na quarta intervenção, a última, as meninas devem ser totalmente separadas e o crânio reconstituído. Para essa, a previsão é de que ocorra até o fim de outubro.

Pelo menos 30 profissionais, entre pediatras, neurocirurgiões e enfermeiros participem da equipe responsável pelo tratamento.

“Foi muito importante a participação do professor James Goodrich, de Nova Iorque, que também veio dessa vez e prestou consultoria. Ele, que é a maior referência no mundo desse tipo de cirurgia. Está previsto que ele venha das próximas vezes. Então, é um time muito grande, muita energia positiva envolvida para que aumente as chances de sucesso”, declarou o neurocirurgião.

As crianças seguem em Ribeirão Preto, cidade do interior paulista, até a conclusão do tratamento.

Confira a reportagem da Tribuna Band News: