Entenda a diferença entre água mineral e a adicionada de sais
CONTROLE DE QUALIDADE

Entenda a diferença entre água mineral e a adicionada de sais

As duas são normatizadas pelo Ministério da Saúde e autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas há uma distância considerável entre elas

Por Tribuna do Ceará em Saúde

12 de outubro de 2017 às 07:00

Há 1 semana
Há uma distância considerável entre os dois tipos de água (FOTO: Flickr/Creative Commons/Ieuz)

Há uma distância considerável entre os dois tipos de água (FOTO: Flickr/Creative Commons/Ieuz)

Muita gente não sabe, tampouco percebe, mas nem toda água engarrafada é mineral. Muito da que se compra hoje é água adicionada de sais.

Apesar de ambos serem normatizados pelo Ministério da Saúde e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), há uma distância considerável entre esses dois tipos de água, no que se refere à forma de captação, às características físicas e ao controle de qualidade.

A água mineral é captada pura no subsolo, não aceita nenhum tratamento ou aditivo químico e tem padrões mais rígidos de potabilidade e de testes para presença de micro-organismos.

A professora do departamento de Tecnologia de Alimentos da UFC Evânia Figueiredo aborda a diferença entre água mineral e água adicionada de sais, informação essencial para fundamentar a escolha do produto que o consumidor leva para casa. 

A água mineral é captada do subsolo, não pode ser tratada, filtrada e engarrafada. A adicionada de sais pode ser tratada por vários métodos de conservação, o que não é permitido na água mineral”.

Outra diferença é que a água mineral precisa passar por controle de qualidade, com a realização de análises de cinco bactérias, para conferir o padrão de potabilidade normatizado pelo Ministério da Saúde. Enquanto que, para a adicionada de sais, o Ministério não especificou nenhum padrão de qualidade em relação à presença de bactérias.

Com informações da Agência UFC

Publicidade

Dê sua opinião

CONTROLE DE QUALIDADE

Entenda a diferença entre água mineral e a adicionada de sais

As duas são normatizadas pelo Ministério da Saúde e autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas há uma distância considerável entre elas

Por Tribuna do Ceará em Saúde

12 de outubro de 2017 às 07:00

Há 1 semana
Há uma distância considerável entre os dois tipos de água (FOTO: Flickr/Creative Commons/Ieuz)

Há uma distância considerável entre os dois tipos de água (FOTO: Flickr/Creative Commons/Ieuz)

Muita gente não sabe, tampouco percebe, mas nem toda água engarrafada é mineral. Muito da que se compra hoje é água adicionada de sais.

Apesar de ambos serem normatizados pelo Ministério da Saúde e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), há uma distância considerável entre esses dois tipos de água, no que se refere à forma de captação, às características físicas e ao controle de qualidade.

A água mineral é captada pura no subsolo, não aceita nenhum tratamento ou aditivo químico e tem padrões mais rígidos de potabilidade e de testes para presença de micro-organismos.

A professora do departamento de Tecnologia de Alimentos da UFC Evânia Figueiredo aborda a diferença entre água mineral e água adicionada de sais, informação essencial para fundamentar a escolha do produto que o consumidor leva para casa. 

A água mineral é captada do subsolo, não pode ser tratada, filtrada e engarrafada. A adicionada de sais pode ser tratada por vários métodos de conservação, o que não é permitido na água mineral”.

Outra diferença é que a água mineral precisa passar por controle de qualidade, com a realização de análises de cinco bactérias, para conferir o padrão de potabilidade normatizado pelo Ministério da Saúde. Enquanto que, para a adicionada de sais, o Ministério não especificou nenhum padrão de qualidade em relação à presença de bactérias.

Com informações da Agência UFC