Disponível no Ceará, adesivo para Alzheimer facilita aplicação e reduz efeitos colaterais

DISPONÍVEL NO SUS

Disponível no Ceará, adesivo para Alzheimer facilita aplicação e reduz efeitos colaterais

Além de facilitar a aplicação do remédio, a o adesivo para tratar Alzheimer também diminui efeitos colaterais no trato digestório

Por Tribuna do Ceará em Saúde

14 de julho de 2018 às 07:00

Há 5 meses
Rivastigmina, remédio

Rivastigmina, remédio em forma de adesivo para tratamento de Alzheimer. (FOTO: Reprodução/NordesTV)

Disponível na rede pública do Ceará desde março deste ano, a Rivastigmina Transdérmica, conhecida como remédio para Alzheimer, em forma de adesivo, é fundamental no tratamento da doença. O Alzheimer afeta as funções cognitivas, chegando a interferir no comportamento e a prejudicar a memória.

No entanto, os pacientes sofrem também com efeitos colaterais do medicamento na versão em pílula e cápsula no sistema digestivo. A versão adesiva promete aliviar os efeitos.

Além de facilitar para quem cuida do paciente, melhorando a comodidade da administração do remédio, a Rivastigmina em adesivo também tem menos efeitos colaterais e melhora a qualidade de vida do paciente.

Os locais mais indicados para a aplicação são braços e costas. Ele se torna a quarta opção para tratar paciente com Alzheimer. Existem também em cápsula e comprimido.

Uma das limitações do uso do medicamento oral e de outros inibidores da acetilcolinesterase (enzima que quebra a acetilcolina, neurotransmissor encontrado no cérebro que é responsável, entre outros, pelos impulsos) é a sua tolerância relacionada ao trato digestório, a exemplo das náuseas e dos vômitos, principalmente em pacientes de baixo peso.

Dessa forma, foi desenvolvida uma apresentação farmacêutica de adesivo para aplicação transdérmica (na pele), cujo uso reduz os efeitos colaterais, ocorrendo melhor adesão ao tratamento e, consequentemente, redução na velocidade de progressão da doença (melhora da memória e da atenção).

Adesivo para o tratamento do Alzheimer já está disponível no Ceará. (Foto: Divulgação)

Adesivo para o tratamento do Alzheimer já está disponível no Ceará. (Foto: Divulgação)

Nas farmácias, o medicamento é vendido por mais de R$400,00 a caixa, com 30 unidades de adesivos.

Na rede pública do Ceará, chegaram adesivos de 9mg e 18mg. Desde então, eles têm sido distribuído em farmácias especializadas do Estado. 447 pacientes estão programados para receber inicialmente o remédio.  Do total, 177 pacientes recebem os adesivos de 9mg e 270, de 18mg.

Apenas os pacientes cadastrados no Componente Especializado da Assistência Farmacêutica recebem o Rivastigmina em adesivo. Esses são usuários do SUS atendidos nos serviços especializados em neurologia, geriatria ou psiquiatria ou atendidos por médico com treinamento na avaliação de quadros demenciais que tenham sido diagnosticados com Doença de Alzheimer leve a moderada.

Publicidade

Dê sua opinião

DISPONÍVEL NO SUS

Disponível no Ceará, adesivo para Alzheimer facilita aplicação e reduz efeitos colaterais

Além de facilitar a aplicação do remédio, a o adesivo para tratar Alzheimer também diminui efeitos colaterais no trato digestório

Por Tribuna do Ceará em Saúde

14 de julho de 2018 às 07:00

Há 5 meses
Rivastigmina, remédio

Rivastigmina, remédio em forma de adesivo para tratamento de Alzheimer. (FOTO: Reprodução/NordesTV)

Disponível na rede pública do Ceará desde março deste ano, a Rivastigmina Transdérmica, conhecida como remédio para Alzheimer, em forma de adesivo, é fundamental no tratamento da doença. O Alzheimer afeta as funções cognitivas, chegando a interferir no comportamento e a prejudicar a memória.

No entanto, os pacientes sofrem também com efeitos colaterais do medicamento na versão em pílula e cápsula no sistema digestivo. A versão adesiva promete aliviar os efeitos.

Além de facilitar para quem cuida do paciente, melhorando a comodidade da administração do remédio, a Rivastigmina em adesivo também tem menos efeitos colaterais e melhora a qualidade de vida do paciente.

Os locais mais indicados para a aplicação são braços e costas. Ele se torna a quarta opção para tratar paciente com Alzheimer. Existem também em cápsula e comprimido.

Uma das limitações do uso do medicamento oral e de outros inibidores da acetilcolinesterase (enzima que quebra a acetilcolina, neurotransmissor encontrado no cérebro que é responsável, entre outros, pelos impulsos) é a sua tolerância relacionada ao trato digestório, a exemplo das náuseas e dos vômitos, principalmente em pacientes de baixo peso.

Dessa forma, foi desenvolvida uma apresentação farmacêutica de adesivo para aplicação transdérmica (na pele), cujo uso reduz os efeitos colaterais, ocorrendo melhor adesão ao tratamento e, consequentemente, redução na velocidade de progressão da doença (melhora da memória e da atenção).

Adesivo para o tratamento do Alzheimer já está disponível no Ceará. (Foto: Divulgação)

Adesivo para o tratamento do Alzheimer já está disponível no Ceará. (Foto: Divulgação)

Nas farmácias, o medicamento é vendido por mais de R$400,00 a caixa, com 30 unidades de adesivos.

Na rede pública do Ceará, chegaram adesivos de 9mg e 18mg. Desde então, eles têm sido distribuído em farmácias especializadas do Estado. 447 pacientes estão programados para receber inicialmente o remédio.  Do total, 177 pacientes recebem os adesivos de 9mg e 270, de 18mg.

Apenas os pacientes cadastrados no Componente Especializado da Assistência Farmacêutica recebem o Rivastigmina em adesivo. Esses são usuários do SUS atendidos nos serviços especializados em neurologia, geriatria ou psiquiatria ou atendidos por médico com treinamento na avaliação de quadros demenciais que tenham sido diagnosticados com Doença de Alzheimer leve a moderada.