Ceará já teve oito casos de H1N1 em 2018, com três mortes

INFLUENZA

Ceará já teve oito casos de H1N1 em 2018, com três mortes

Segundo a Secretaria de Saúde do Ceará, o número de óbitos no ano já corresponde a 60% do total registrado em 2017

Por Tribuna do Ceará em Saúde

18 de Abril de 2018 às 11:04

Há 4 meses
Uma remessa chegará para ser distribuída nessa sexta-feira (18) (Foto: Reprodução)

Nesta segunda (23), uma campanha de vacinação contra a influenza será lançada (Foto: Reprodução)

Os cearenses devem ficar atentos para se proteger contra o vírus de influenza A/H1N1pdm09, A/H3N2 e influenza B. No Estado, oito pessoas foram acometidas pela influenza. Sete para influenza A H1N1 e uma para influenza B. Desse total, três casos evoluíram a óbito.

Os dados são referentes aos casos compilados até o dia 14 de abril deste ano, segundo a Nota Técnica da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Os números representam 60% dos óbitos registrados no ano passado, de acordo com a Sesa. Em 2017, 36 pessoas foram acometidas pela influenza e cinco foram a óbitos.

Já em nível nacional, foram 286 casos de influenza e 41 óbitos até o último dia 7 de abril. Desse total, 116 são do tipo H1N1 com 16 mortes, segundo dados do Ministério da Saúde.

Para reduzir os números de internação e de casos, na próxima segunda-feira (23), será lançada a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que vai acontecer no dia 23 de abril a 1º de junho em todo o País, por meio do Programa Nacional de Imunizações.

Sintomas e prevenção

Os sintomas do vírus influenza são muito parecidos com os do resfriados e das gripes comum e podem demorar de 1 a 4 dias para se manifestar. A recomendação é que as pessoas observem a intensidade das febres altas, dores no copro, na cabeça e na garganta, coriza, tosse, vômito e diarreia. Gestantes, idosos acima de 60 anos, crianças de até 2 anos, obesos e pessoas com doenças hematológica, distúrbios metabólicos e transtornos neurológicos são consideradas grupos de risco.

Para prevenir, é necessário ficar atento ao meio de transmissão que é também semelhante aos da gripe. O vírus pode ser repassado por meio das mãos, sendo levado a boca, nariz e olhos. A orientação é redobrar os cuidados simples, que podem ser despercebidos durante o dia a dia.

Veja abaixo as formas de prevenção!

– Lave sempre as mãos com água e sabão. Evite levar as mãos ao rosto e, principalmente, à boca;
– Tenha sempre um frasco de álcool-gel para garantir que as mãos estejam sempre limpas;
– Se necessário, use máscara para evitar infecção pelo ar;
– Não compartilhar utensílios de uso pessoal como toalhas, copos, talheres e travesseiros;
– Verificar com o médico se há necessidade de tomar a vacina que já tá disponível contra a gripe H1N1;
– Manter hábitos saudáveis, como alimentar-se com bastante frutas e verduras. Além de beber muita água.
Publicidade

Dê sua opinião

INFLUENZA

Ceará já teve oito casos de H1N1 em 2018, com três mortes

Segundo a Secretaria de Saúde do Ceará, o número de óbitos no ano já corresponde a 60% do total registrado em 2017

Por Tribuna do Ceará em Saúde

18 de Abril de 2018 às 11:04

Há 4 meses
Uma remessa chegará para ser distribuída nessa sexta-feira (18) (Foto: Reprodução)

Nesta segunda (23), uma campanha de vacinação contra a influenza será lançada (Foto: Reprodução)

Os cearenses devem ficar atentos para se proteger contra o vírus de influenza A/H1N1pdm09, A/H3N2 e influenza B. No Estado, oito pessoas foram acometidas pela influenza. Sete para influenza A H1N1 e uma para influenza B. Desse total, três casos evoluíram a óbito.

Os dados são referentes aos casos compilados até o dia 14 de abril deste ano, segundo a Nota Técnica da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Os números representam 60% dos óbitos registrados no ano passado, de acordo com a Sesa. Em 2017, 36 pessoas foram acometidas pela influenza e cinco foram a óbitos.

Já em nível nacional, foram 286 casos de influenza e 41 óbitos até o último dia 7 de abril. Desse total, 116 são do tipo H1N1 com 16 mortes, segundo dados do Ministério da Saúde.

Para reduzir os números de internação e de casos, na próxima segunda-feira (23), será lançada a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que vai acontecer no dia 23 de abril a 1º de junho em todo o País, por meio do Programa Nacional de Imunizações.

Sintomas e prevenção

Os sintomas do vírus influenza são muito parecidos com os do resfriados e das gripes comum e podem demorar de 1 a 4 dias para se manifestar. A recomendação é que as pessoas observem a intensidade das febres altas, dores no copro, na cabeça e na garganta, coriza, tosse, vômito e diarreia. Gestantes, idosos acima de 60 anos, crianças de até 2 anos, obesos e pessoas com doenças hematológica, distúrbios metabólicos e transtornos neurológicos são consideradas grupos de risco.

Para prevenir, é necessário ficar atento ao meio de transmissão que é também semelhante aos da gripe. O vírus pode ser repassado por meio das mãos, sendo levado a boca, nariz e olhos. A orientação é redobrar os cuidados simples, que podem ser despercebidos durante o dia a dia.

Veja abaixo as formas de prevenção!

– Lave sempre as mãos com água e sabão. Evite levar as mãos ao rosto e, principalmente, à boca;
– Tenha sempre um frasco de álcool-gel para garantir que as mãos estejam sempre limpas;
– Se necessário, use máscara para evitar infecção pelo ar;
– Não compartilhar utensílios de uso pessoal como toalhas, copos, talheres e travesseiros;
– Verificar com o médico se há necessidade de tomar a vacina que já tá disponível contra a gripe H1N1;
– Manter hábitos saudáveis, como alimentar-se com bastante frutas e verduras. Além de beber muita água.