Tasso diz ter "total responsabilidade" sobre programa de autocrítica do PSDB
PARTIDO

Tasso diz ter “total responsabilidade” sobre programa de autocrítica do PSDB

Tasso deve deixar a presidência interina do PSDB no final de 2018 e não tem pretensões de ser candidato a presidente do partido

Por Jéssica Welma em Política

18 de agosto de 2017 às 19:55

Há 1 mês
Programa foi veiculado na quinta-feira. (Foto: Reprodução)

Programa foi veiculado na quinta-feira. (Foto: Reprodução)

O senador e presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati, disse ter “total responsabilidade” sobre o programa do partido veiculado em cadeia nacional no qual o PSDB faz autocrítica e defende o parlamentarismo. “Não me arrependo de nada”, disse o político durante visita do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB) em Fortaleza.

> Leia também: “Lula se diz Messi. Eu prefiro Neymar”, diz João Dória em visita ao Ceará

O programa desagradou grupos do PSDB ao dizer que errou ao aceitar como “natural” o que chamou de “troca de favores individuais”.

“O PSDB sabe que é a hora de assumir os seus erros. Acabamos aceitando como natural o fisiologismo que é a troca de favores individuais e vantagens pessoais em detrimento da verdadeira necessidade do cidadão brasileiro. Temos que revisar nossos erros, temos que nos conectar com as pessoas. Erramos cada vez que cedemos ao jogo da velha política”, diz parte da propaganda.

Tasso afirmou que continuará com essa orientação enquanto for presidente interino do partido. Após o programa, alguns parlamentares cobraram na Câmara dos Deputados que o PSDB deixe cargos no governo de Michel Temer (PMDB) e se explique sobre as críticas.

“A essa altura a polêmica é necessária, a discussão é necessária, a autocritica é necessária. É bom porque desperta de todos posições diferentes e acho que a população quer isso”, afirmou Tasso.

João Dória visitou o Ceará acompanhado por Tasso Jereissati. (Foto: André Lima/Fotos Públicas)

João Dória visitou o Ceará acompanhado por Tasso Jereissati. (Foto: André Lima/Fotos Públicas)

O senador negou que haja um racha político no PSDB. “Todo partido hoje é rachado no sentido que tem posições divergentes. Pensamento único só no partido comunista”, disse o líder.

Durante a visita do prefeito de São Paulo, Tasso apontou Dória como um dos quadros do PSDB com chances de disputar a presidência da República. Ele citou ainda o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador José Serra.

Tasso deve deixar a presidência interina do PSDB no final de 2018 e não tem pretensões de ser candidato a presidente do partido novamente, segundo ele.

 

Publicidade

Dê sua opinião

PARTIDO

Tasso diz ter “total responsabilidade” sobre programa de autocrítica do PSDB

Tasso deve deixar a presidência interina do PSDB no final de 2018 e não tem pretensões de ser candidato a presidente do partido

Por Jéssica Welma em Política

18 de agosto de 2017 às 19:55

Há 1 mês
Programa foi veiculado na quinta-feira. (Foto: Reprodução)

Programa foi veiculado na quinta-feira. (Foto: Reprodução)

O senador e presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati, disse ter “total responsabilidade” sobre o programa do partido veiculado em cadeia nacional no qual o PSDB faz autocrítica e defende o parlamentarismo. “Não me arrependo de nada”, disse o político durante visita do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB) em Fortaleza.

> Leia também: “Lula se diz Messi. Eu prefiro Neymar”, diz João Dória em visita ao Ceará

O programa desagradou grupos do PSDB ao dizer que errou ao aceitar como “natural” o que chamou de “troca de favores individuais”.

“O PSDB sabe que é a hora de assumir os seus erros. Acabamos aceitando como natural o fisiologismo que é a troca de favores individuais e vantagens pessoais em detrimento da verdadeira necessidade do cidadão brasileiro. Temos que revisar nossos erros, temos que nos conectar com as pessoas. Erramos cada vez que cedemos ao jogo da velha política”, diz parte da propaganda.

Tasso afirmou que continuará com essa orientação enquanto for presidente interino do partido. Após o programa, alguns parlamentares cobraram na Câmara dos Deputados que o PSDB deixe cargos no governo de Michel Temer (PMDB) e se explique sobre as críticas.

“A essa altura a polêmica é necessária, a discussão é necessária, a autocritica é necessária. É bom porque desperta de todos posições diferentes e acho que a população quer isso”, afirmou Tasso.

João Dória visitou o Ceará acompanhado por Tasso Jereissati. (Foto: André Lima/Fotos Públicas)

João Dória visitou o Ceará acompanhado por Tasso Jereissati. (Foto: André Lima/Fotos Públicas)

O senador negou que haja um racha político no PSDB. “Todo partido hoje é rachado no sentido que tem posições divergentes. Pensamento único só no partido comunista”, disse o líder.

Durante a visita do prefeito de São Paulo, Tasso apontou Dória como um dos quadros do PSDB com chances de disputar a presidência da República. Ele citou ainda o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador José Serra.

Tasso deve deixar a presidência interina do PSDB no final de 2018 e não tem pretensões de ser candidato a presidente do partido novamente, segundo ele.