Sobre aliança com Eunício, Camilo diz que "pessoas às vezes confundem" parceria pelo Ceará

GOVERNADOR DO CEARÁ

Sobre aliança com Eunício, Camilo diz que “pessoas às vezes confundem” parceria pelo Ceará

O governador do Ceará falou sobre parceria com senadores e ações do governo nas áreas de segurança, educação, abastecimento e infância

Por Jéssica Welma em Política

6 de setembro de 2017 às 12:59

Há 3 meses
Camilo Santana e Eunício Oliveira disputaram o governo em 2014. Foto: Reprodução/Facebook

Camilo Santana e Eunício Oliveira disputaram o governo em 2014. Foto: Reprodução/Facebook

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), falou nesta quarta-feira (6) sobre suposta reaproximação de seu grupo político com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) – principal liderança de oposição no Estado e adversário de Camilo nas eleições de 2014. Questionado sobre o senador não ter negado a reaproximação, o governador frisou que tem procurado todos os parlamentares do Ceará e que “as pessoas às vezes confundem o fato da visita, do diálogo”.

O chefe do Executivo estadual concedeu entrevista aos jornalistas Nonato Albuquerque e Ariane Cajazeiras, na rádio Tribuna BandNews FM. Camilo Santana falou também sobre mudanças na estrutura da Polícia Militar, convocação de concursados nas áreas da segurança e da educação superior, monitoramento por câmeras e transposição do Rio São Francisco.

O petista tem evitado tratar dos ajustes para as eleições de 2018. No começo deste mês, surgiram informações sobre uma reaproximação dos grupos políticos de Eunício e do governador. Entre os fatos apontados como indícios da parceria, está a desistência do PMDB em expulsar deputados que apoiaram a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) – uma queda de braço entre os grupos.

Eunício não tem negado a possibilidade de reaproximação e também adota discurso de que o momento é lutar pelo Estado. Camilo mantém posição semelhante. “O que tenho feito é procurado a todos, é meu papel como governador”, pontua.

“Eunício tem ajudado com o encaminhamento de um dos financiamentos do Estado, Tasso (Jereissati, senador do PSDB) tem ajuda com a liberação dos recursos para o metrô de fortaleza… Terei também o gesto de agradecer e elogiar qualquer representante do povo cearense que ajude nosso Estado, serei grato e reconhecerei”, afirmou.

Ainda assim, Camilo apontou distorção na percepção dessa relação política. “As pessoas às vezes confudem o fato da visita, do diálogo, da parceria para que a gente possa trazer as coisas para o Ceará, mas no momento certo vamos tratar da questão política”, frisou.

Segurança pública
Durante a entrevista, o governador pontuou mudanças na estrutura da Polícia Militar, com a criação da Força Tática, com um “policiamento mais ostensivo e qualificado para determinadas ações de combate ao tráfico”, disse Camilo.

Ele também tratou do aumento das equipes do Batalhão do Raio no Interior e na Capital. Em setembro, Caucaia e Maracanaú receberão policiais do Raio, e outras cidades que tenham mais de 150 mil habitantes também serão contempladas até o fim do primeiro semestre de 2018.

O Governo do Estado também tem investido em inteligência, segundo Camilo. Uma das ações é integrar câmeras de videomonitoramento da cidade para auxiliar no patrulhamento e identificação de crimes nas ruas.

O petista também voltou a falar da lei enviada ao Poder Legislativo que deve obrigar bancos a investir em segurança interna. “Quem mais ganha dinheiro nesse país é banco, e o maior problema é o caixa eletrônico. Há tecnologia que, se você for assaltar, o dinheiro é inutilizado”, disse Camilo.

Seca
De acordo com o governador, as águas da transposição do Rio São Francisco devem chegar ao Ceará em janeiro de 2018. Ele ressaltou que visitou as obras recentemente com o ministro da Integração, Helder Barbalho, e a expectativa é de o ritmo seja acelerado a partir de setembro, com trabalhadores por 24 horas.

Educação
Camilo Santana negou boatos de que a Universidade Estadual do Ceará (UECE) possa ser privatizada. “Jamais irei privatizar uma universidade do Estado”, disse.

Ele destacou que até 15 de setembro, antes de viagem à China para tratar da refinaria do Ceará, deve efetivar a nomeação de professores da Universidade Regional do Cariri (Urca).

Também estão abertas inscrições para o programa Avance, que oferece um salário mínimo para que jovens possa custear os estudos superiores no primeiro ano.

Infância
O Governo enviou ao Poder Legislativo uma lei de apoio a crianças em vulnerabilidade. O objetivo é aprovar o novo eixo do programa Mais Infância Ceará para cuidar de crianças em extrema pobreza. As diretrizes da lei ainda estão sendo trabalhadas, mas a meta é lançar o programa no Dia da Criança, em 12 de outubro, afirmou Camilo.

Publicidade

Dê sua opinião

GOVERNADOR DO CEARÁ

Sobre aliança com Eunício, Camilo diz que “pessoas às vezes confundem” parceria pelo Ceará

O governador do Ceará falou sobre parceria com senadores e ações do governo nas áreas de segurança, educação, abastecimento e infância

Por Jéssica Welma em Política

6 de setembro de 2017 às 12:59

Há 3 meses
Camilo Santana e Eunício Oliveira disputaram o governo em 2014. Foto: Reprodução/Facebook

Camilo Santana e Eunício Oliveira disputaram o governo em 2014. Foto: Reprodução/Facebook

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), falou nesta quarta-feira (6) sobre suposta reaproximação de seu grupo político com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) – principal liderança de oposição no Estado e adversário de Camilo nas eleições de 2014. Questionado sobre o senador não ter negado a reaproximação, o governador frisou que tem procurado todos os parlamentares do Ceará e que “as pessoas às vezes confundem o fato da visita, do diálogo”.

O chefe do Executivo estadual concedeu entrevista aos jornalistas Nonato Albuquerque e Ariane Cajazeiras, na rádio Tribuna BandNews FM. Camilo Santana falou também sobre mudanças na estrutura da Polícia Militar, convocação de concursados nas áreas da segurança e da educação superior, monitoramento por câmeras e transposição do Rio São Francisco.

O petista tem evitado tratar dos ajustes para as eleições de 2018. No começo deste mês, surgiram informações sobre uma reaproximação dos grupos políticos de Eunício e do governador. Entre os fatos apontados como indícios da parceria, está a desistência do PMDB em expulsar deputados que apoiaram a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) – uma queda de braço entre os grupos.

Eunício não tem negado a possibilidade de reaproximação e também adota discurso de que o momento é lutar pelo Estado. Camilo mantém posição semelhante. “O que tenho feito é procurado a todos, é meu papel como governador”, pontua.

“Eunício tem ajudado com o encaminhamento de um dos financiamentos do Estado, Tasso (Jereissati, senador do PSDB) tem ajuda com a liberação dos recursos para o metrô de fortaleza… Terei também o gesto de agradecer e elogiar qualquer representante do povo cearense que ajude nosso Estado, serei grato e reconhecerei”, afirmou.

Ainda assim, Camilo apontou distorção na percepção dessa relação política. “As pessoas às vezes confudem o fato da visita, do diálogo, da parceria para que a gente possa trazer as coisas para o Ceará, mas no momento certo vamos tratar da questão política”, frisou.

Segurança pública
Durante a entrevista, o governador pontuou mudanças na estrutura da Polícia Militar, com a criação da Força Tática, com um “policiamento mais ostensivo e qualificado para determinadas ações de combate ao tráfico”, disse Camilo.

Ele também tratou do aumento das equipes do Batalhão do Raio no Interior e na Capital. Em setembro, Caucaia e Maracanaú receberão policiais do Raio, e outras cidades que tenham mais de 150 mil habitantes também serão contempladas até o fim do primeiro semestre de 2018.

O Governo do Estado também tem investido em inteligência, segundo Camilo. Uma das ações é integrar câmeras de videomonitoramento da cidade para auxiliar no patrulhamento e identificação de crimes nas ruas.

O petista também voltou a falar da lei enviada ao Poder Legislativo que deve obrigar bancos a investir em segurança interna. “Quem mais ganha dinheiro nesse país é banco, e o maior problema é o caixa eletrônico. Há tecnologia que, se você for assaltar, o dinheiro é inutilizado”, disse Camilo.

Seca
De acordo com o governador, as águas da transposição do Rio São Francisco devem chegar ao Ceará em janeiro de 2018. Ele ressaltou que visitou as obras recentemente com o ministro da Integração, Helder Barbalho, e a expectativa é de o ritmo seja acelerado a partir de setembro, com trabalhadores por 24 horas.

Educação
Camilo Santana negou boatos de que a Universidade Estadual do Ceará (UECE) possa ser privatizada. “Jamais irei privatizar uma universidade do Estado”, disse.

Ele destacou que até 15 de setembro, antes de viagem à China para tratar da refinaria do Ceará, deve efetivar a nomeação de professores da Universidade Regional do Cariri (Urca).

Também estão abertas inscrições para o programa Avance, que oferece um salário mínimo para que jovens possa custear os estudos superiores no primeiro ano.

Infância
O Governo enviou ao Poder Legislativo uma lei de apoio a crianças em vulnerabilidade. O objetivo é aprovar o novo eixo do programa Mais Infância Ceará para cuidar de crianças em extrema pobreza. As diretrizes da lei ainda estão sendo trabalhadas, mas a meta é lançar o programa no Dia da Criança, em 12 de outubro, afirmou Camilo.