Prefeito de Sobral tem mandato cassado pela Justiça Eleitoral

IVO GOMES

Prefeito de Sobral tem mandato cassado pela Justiça Eleitoral

Juiz determinou que Ivo Gomes fique inelegível por oito anos e pague uma multa de R$ 40 mil

Por Lyvia Rocha em Política

28 de novembro de 2017 às 11:45

Há 2 semanas
O prefeito irá recorrer da decisão judicial (FOTO: Divulgação/AL)

O prefeito irá recorrer da decisão judicial (FOTO: Divulgação/AL)

O juiz da 24ª zona eleitoral Fábio Medeiros Falcão decidiu na noite da segunda-feira (26) pela cassação do mandato do prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), e também da vice-prefeita Christianne Coelho (PT).

Apesar da decisão, que foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico, o prefeito não irá se afastar do cargo, pois irá recorrer e aguardará a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE).

A ação foi movida pelo deputado federal Moses Rodrigues (PMDB), segundo colocado nas eleições de 2016.

A sentença do juiz fez com que os votos recebidos de Ivo fossem anulados, por questões de abuso econômico. Além disso, a decisão determinou que o prefeito e a vice-prefeita fiquem inelegíveis por oito anos e pague uma multa de R$ 40 mil para cada um.

Nas redes sociais, Ivo Gomes se disse surpreendido com a decisão.

“Acabei de ser surpreendido pela absurda decisão do Juiz da 24ª zona eleitoral, numa ação movida pelo meu adversário nas eleições do ano passado, a qual cassa meu diploma de prefeito e da minha vice, Christianne Coelho. Segundo a decisão eu teria, através de uma indeterminada terceira pessoa, comprado o voto do senhor Erisvanio Custódio Santiago, pessoa com quem nunca tive nenhum contato e, segundo informações, já condenado por roubo. Essa foi a única evidência em q se baseou o juiz para nos condenar”, disse na postagem.

Ainda na rede social, o prefeito se defende das acusações. “Nunca, em momento algum e por respeito às pessoas, comprei voto de quem quer q seja, nesta ou em nenhuma outra eleição. O próprio Ministério Público eleitoral de Sobral afirmou no processo não haver qualquer prova contra mim e pediu o arquivamento do processo.Essa decisão só valerá se confirmada pelo TRE, a quem estou recorrendo. Continuo tranquilo, no cargo a mim conferido pelo povo de Sobral, conduzindo meu trabalho para melhorar a vida do povo do meu município”, finaliza.

Publicidade

Dê sua opinião

IVO GOMES

Prefeito de Sobral tem mandato cassado pela Justiça Eleitoral

Juiz determinou que Ivo Gomes fique inelegível por oito anos e pague uma multa de R$ 40 mil

Por Lyvia Rocha em Política

28 de novembro de 2017 às 11:45

Há 2 semanas
O prefeito irá recorrer da decisão judicial (FOTO: Divulgação/AL)

O prefeito irá recorrer da decisão judicial (FOTO: Divulgação/AL)

O juiz da 24ª zona eleitoral Fábio Medeiros Falcão decidiu na noite da segunda-feira (26) pela cassação do mandato do prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), e também da vice-prefeita Christianne Coelho (PT).

Apesar da decisão, que foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico, o prefeito não irá se afastar do cargo, pois irá recorrer e aguardará a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE).

A ação foi movida pelo deputado federal Moses Rodrigues (PMDB), segundo colocado nas eleições de 2016.

A sentença do juiz fez com que os votos recebidos de Ivo fossem anulados, por questões de abuso econômico. Além disso, a decisão determinou que o prefeito e a vice-prefeita fiquem inelegíveis por oito anos e pague uma multa de R$ 40 mil para cada um.

Nas redes sociais, Ivo Gomes se disse surpreendido com a decisão.

“Acabei de ser surpreendido pela absurda decisão do Juiz da 24ª zona eleitoral, numa ação movida pelo meu adversário nas eleições do ano passado, a qual cassa meu diploma de prefeito e da minha vice, Christianne Coelho. Segundo a decisão eu teria, através de uma indeterminada terceira pessoa, comprado o voto do senhor Erisvanio Custódio Santiago, pessoa com quem nunca tive nenhum contato e, segundo informações, já condenado por roubo. Essa foi a única evidência em q se baseou o juiz para nos condenar”, disse na postagem.

Ainda na rede social, o prefeito se defende das acusações. “Nunca, em momento algum e por respeito às pessoas, comprei voto de quem quer q seja, nesta ou em nenhuma outra eleição. O próprio Ministério Público eleitoral de Sobral afirmou no processo não haver qualquer prova contra mim e pediu o arquivamento do processo.Essa decisão só valerá se confirmada pelo TRE, a quem estou recorrendo. Continuo tranquilo, no cargo a mim conferido pelo povo de Sobral, conduzindo meu trabalho para melhorar a vida do povo do meu município”, finaliza.