"Não sou psiquiatra. A gente vai conversar com doido?", diz Bolsonaro sobre ataques de Ciro

EM FORTALEZA

“Não sou psiquiatra. A gente vai conversar com doido?”, diz Bolsonaro sobre ataques de Ciro

Durante coletiva de imprensa, o pré-candidato Jair Bolsonaro falou ainda sobre expectativa para as eleições e fez brincadeira com sexualidade

Por Jéssica Welma em Política

28 de junho de 2018 às 20:35

Há 3 semanas
Bolsonaro concedeu entrevista coletiva durante a visita. (Foto: Tribuna BandNews FM)

Bolsonaro concedeu entrevista coletiva durante a visita. (Foto: Tribuna BandNews FM)

O pré-candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) disse que não vai fugir de debates e não vai trocar ataques com o adversário Ciro Gomes (PDT). Em entrevista coletiva, Bolsonaro falou ainda que pretende vencer as eleições em primeiro turno, criticou o casamento entre pessoas do mesmo sexo e fez brincadeira com a própria sexualidade.

O ex-capitão do Exército cumpriu agenda em Fortaleza nesta quinta-feira (28). Durante a visita, foi acompanhado por centenas de apoiadores desde o aeroporto, comandou atos públicos e teve reunião com líderes partidários.

Nova pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta quinta-feira, mostrou, sem considerar Lula na disputa, Bolsonaro com 17% das intenções de voto, contra 13% de Marina Silva (Rede), 8% de Ciro Gomes (PDT) e 6% de Geraldo Alckmin (6%).

O deputado federal do Rio de Janeiro disse não acreditar em pesquisas eleitorais. “Minha pesquisa é quando ando no Brasil, quando desço no aeroporto. Apesar de o Supremo (Tribunal Federal) ter derrubado minha lei do voto impresso, a gente vai até o fim, tenho fé que estamos fazendo a coisa certa”, afirmou.

Para ele, “não vai ter segundo turno”. Ainda assim, afirma que participará de debates com adversários e negou ter dito que não participaria.

Questionado sobre estratégias contra os adversário, Bolsonaro desconversou. “Não é vencer Marina ou Ciro, é conseguir, através da verdade, o apoio e o voto do eleitor”, disse.

Ele também não quis dar detalhes sobre alianças para a campanha e disse não se importar com o tempo de propaganda no rádio e na TV. Questionado sobre o que faria com 8 segundos de propaganda, ele, em referência ao já falecido fundador do Prona, Enéas Carneiro, disse que imitará o bordão “Meu nome é Enéas”, dizendo apenas: “Meu nome é Jair Bolsonaro 17”.

Ciro Gomes
Com temperamento que já lhe rendeu processos no Supremo por desentendimentos com outros parlementares, Bolsonaro se esquiva de rebater as críticas do ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes.

“Não sou psiquiatra. A gente vai conversar com doido? Ele está falando palavrão a meu respeito. Aí (diz que) vai me desnudar, vai me botar no chão. É uma disputa política ou é vestibular?”, rebateu, arrancando risos da plateia.

Bolsonaro provocou risos da plateia ao falar de sexualidade. (Foto: Tribuna BandNews FM)

Bolsonaro provocou risos da plateia ao falar de sexualidade. (Foto: Tribuna BandNews FM)

Gêneros
Questionado sobre a formação de seu ministério em relação a participação de homens e mulheres, Bolsonaro disse que não interessa a ele qual será a composição, mas sim se as pessoas “darão conta”. “Não estou preocupado com isso”, afirmou.

“Pretendemos ter 15 ministros. Se forem todos gay, macho, fêmea, negro, branco, não interessa, quero que deem conta do recado. Você sabe se eu sou gay? Você tem certeza se eu não sou gay?”, disse.

“Não interessa”, respondeu um repórter. Bolsonaro elogiou e disse que essa era a resposta que dava às pessoas.

“Mas o senhor é (gay)?”, perguntou outra jornalista. Bolsonaro respondeu: “Você é lésbica? Eu também não sou, quem sabe talvez um dia”, completou.

Tentando descontrair a plateia, ele disse ainda que “isso é uma forma que a esquerda usa para nos dividir”.

Apesar das brincadeiras, ele voltou a dizer que é contra tratar de sexualidade nas escolas, o que chamou de “ideologia de gênero”. Disse ainda que o “ativismo gay tentou criminalizar o padre e o pastor que não quisessem realizar o casamento” e defendeu que a Constituição estabelece como casamento a junção de um homem com uma mulher.

Entrevista
Nesta sexta-feira (28), a Tribuna BandNews FM 101.7 veicula entrevista exclusiva com Bolsonaro no programa Tribuna BandNews Primeira Edição, às 9h20min.

Publicidade

Dê sua opinião

EM FORTALEZA

“Não sou psiquiatra. A gente vai conversar com doido?”, diz Bolsonaro sobre ataques de Ciro

Durante coletiva de imprensa, o pré-candidato Jair Bolsonaro falou ainda sobre expectativa para as eleições e fez brincadeira com sexualidade

Por Jéssica Welma em Política

28 de junho de 2018 às 20:35

Há 3 semanas
Bolsonaro concedeu entrevista coletiva durante a visita. (Foto: Tribuna BandNews FM)

Bolsonaro concedeu entrevista coletiva durante a visita. (Foto: Tribuna BandNews FM)

O pré-candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) disse que não vai fugir de debates e não vai trocar ataques com o adversário Ciro Gomes (PDT). Em entrevista coletiva, Bolsonaro falou ainda que pretende vencer as eleições em primeiro turno, criticou o casamento entre pessoas do mesmo sexo e fez brincadeira com a própria sexualidade.

O ex-capitão do Exército cumpriu agenda em Fortaleza nesta quinta-feira (28). Durante a visita, foi acompanhado por centenas de apoiadores desde o aeroporto, comandou atos públicos e teve reunião com líderes partidários.

Nova pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta quinta-feira, mostrou, sem considerar Lula na disputa, Bolsonaro com 17% das intenções de voto, contra 13% de Marina Silva (Rede), 8% de Ciro Gomes (PDT) e 6% de Geraldo Alckmin (6%).

O deputado federal do Rio de Janeiro disse não acreditar em pesquisas eleitorais. “Minha pesquisa é quando ando no Brasil, quando desço no aeroporto. Apesar de o Supremo (Tribunal Federal) ter derrubado minha lei do voto impresso, a gente vai até o fim, tenho fé que estamos fazendo a coisa certa”, afirmou.

Para ele, “não vai ter segundo turno”. Ainda assim, afirma que participará de debates com adversários e negou ter dito que não participaria.

Questionado sobre estratégias contra os adversário, Bolsonaro desconversou. “Não é vencer Marina ou Ciro, é conseguir, através da verdade, o apoio e o voto do eleitor”, disse.

Ele também não quis dar detalhes sobre alianças para a campanha e disse não se importar com o tempo de propaganda no rádio e na TV. Questionado sobre o que faria com 8 segundos de propaganda, ele, em referência ao já falecido fundador do Prona, Enéas Carneiro, disse que imitará o bordão “Meu nome é Enéas”, dizendo apenas: “Meu nome é Jair Bolsonaro 17”.

Ciro Gomes
Com temperamento que já lhe rendeu processos no Supremo por desentendimentos com outros parlementares, Bolsonaro se esquiva de rebater as críticas do ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes.

“Não sou psiquiatra. A gente vai conversar com doido? Ele está falando palavrão a meu respeito. Aí (diz que) vai me desnudar, vai me botar no chão. É uma disputa política ou é vestibular?”, rebateu, arrancando risos da plateia.

Bolsonaro provocou risos da plateia ao falar de sexualidade. (Foto: Tribuna BandNews FM)

Bolsonaro provocou risos da plateia ao falar de sexualidade. (Foto: Tribuna BandNews FM)

Gêneros
Questionado sobre a formação de seu ministério em relação a participação de homens e mulheres, Bolsonaro disse que não interessa a ele qual será a composição, mas sim se as pessoas “darão conta”. “Não estou preocupado com isso”, afirmou.

“Pretendemos ter 15 ministros. Se forem todos gay, macho, fêmea, negro, branco, não interessa, quero que deem conta do recado. Você sabe se eu sou gay? Você tem certeza se eu não sou gay?”, disse.

“Não interessa”, respondeu um repórter. Bolsonaro elogiou e disse que essa era a resposta que dava às pessoas.

“Mas o senhor é (gay)?”, perguntou outra jornalista. Bolsonaro respondeu: “Você é lésbica? Eu também não sou, quem sabe talvez um dia”, completou.

Tentando descontrair a plateia, ele disse ainda que “isso é uma forma que a esquerda usa para nos dividir”.

Apesar das brincadeiras, ele voltou a dizer que é contra tratar de sexualidade nas escolas, o que chamou de “ideologia de gênero”. Disse ainda que o “ativismo gay tentou criminalizar o padre e o pastor que não quisessem realizar o casamento” e defendeu que a Constituição estabelece como casamento a junção de um homem com uma mulher.

Entrevista
Nesta sexta-feira (28), a Tribuna BandNews FM 101.7 veicula entrevista exclusiva com Bolsonaro no programa Tribuna BandNews Primeira Edição, às 9h20min.