MPF investiga se disciplina "Golpe de 2016" fere o "princípio da pluralidade" na UFC

POLÊMICA POLÍTICA

MPF investiga se disciplina “Golpe de 2016” fere o “princípio da pluralidade” na UFC

Para Oscar Costa Filho, procurador da República, a universidade deve ser um espaço acadêmico plural, mas não dogmático

Por Tribuna do Ceará em Política

6 de Abril de 2018 às 14:26

Há 4 meses
Universidade Federal do Ceará está entre 81 universidades avaliadas. (Foto: Divulgação/UFC)

Universidade Federal do Ceará vai ofertar disciplina sobre “Golpe de 16”. (Foto: Divulgação/UFC)

Atualizada às 16h

O Ministério Público Federal (MPF) trabalha na apuração de possíveis irregularidades na implantação de uma disciplina na Universidade Federal do Ceará (UFC). A “Tópicos Especiais em História 4 – Golpe de 16 e o futuro da Democracia no Brasil” foi ofertada pelo Departamento de História, do Centro de Humanidades da instituição.

O assunto será o tema da discussão entre MPF e representantes da Federal na próxima quinta-feira (12). A UFC ainda não foi notificada.

O intuito do procedimento instaurado pelo MPF, segundo o órgão, é investigar se a disciplina ofertada fere o princípio da pluralidade. A investigação é conduzida pelo procurador da República Oscar Costa Filho que ressalta a necessidade de o espaço acadêmico ser plural, mas também não dogmático.

A reunião, que será realizada na sede do MPF em Fortaleza, no bairro Joaquim Távora, deve ter a presença do reitor da UFC, Henry de Holanda Campos, e o chefe do Departamento de História, Francisco José Pinheiro. O encontro, com início marcado para às 9h30, vai subsidiar o procedimento instaurado pelo Ministério Público, com base nas informações divulgadas pela imprensa local de que a disciplina seria ofertada ainda em 2018.

Através da assessoria de comunicação, a UFC afirmou que ainda não foi notificada sobre a ação do MPF, portanto não vai se manifestar.

 

Publicidade

Dê sua opinião

POLÊMICA POLÍTICA

MPF investiga se disciplina “Golpe de 2016” fere o “princípio da pluralidade” na UFC

Para Oscar Costa Filho, procurador da República, a universidade deve ser um espaço acadêmico plural, mas não dogmático

Por Tribuna do Ceará em Política

6 de Abril de 2018 às 14:26

Há 4 meses
Universidade Federal do Ceará está entre 81 universidades avaliadas. (Foto: Divulgação/UFC)

Universidade Federal do Ceará vai ofertar disciplina sobre “Golpe de 16”. (Foto: Divulgação/UFC)

Atualizada às 16h

O Ministério Público Federal (MPF) trabalha na apuração de possíveis irregularidades na implantação de uma disciplina na Universidade Federal do Ceará (UFC). A “Tópicos Especiais em História 4 – Golpe de 16 e o futuro da Democracia no Brasil” foi ofertada pelo Departamento de História, do Centro de Humanidades da instituição.

O assunto será o tema da discussão entre MPF e representantes da Federal na próxima quinta-feira (12). A UFC ainda não foi notificada.

O intuito do procedimento instaurado pelo MPF, segundo o órgão, é investigar se a disciplina ofertada fere o princípio da pluralidade. A investigação é conduzida pelo procurador da República Oscar Costa Filho que ressalta a necessidade de o espaço acadêmico ser plural, mas também não dogmático.

A reunião, que será realizada na sede do MPF em Fortaleza, no bairro Joaquim Távora, deve ter a presença do reitor da UFC, Henry de Holanda Campos, e o chefe do Departamento de História, Francisco José Pinheiro. O encontro, com início marcado para às 9h30, vai subsidiar o procedimento instaurado pelo Ministério Público, com base nas informações divulgadas pela imprensa local de que a disciplina seria ofertada ainda em 2018.

Através da assessoria de comunicação, a UFC afirmou que ainda não foi notificada sobre a ação do MPF, portanto não vai se manifestar.