General recém-filiado ao PSDB quer ser candidato de oposição ao Governo do Estado

NOME À DISPOSIÇÃO

General recém-filiado ao PSDB quer ser candidato de oposição ao Governo do Estado

Com 45 anos de experiência no Exército, o general Guilherme Cals Theophilo de Oliveira promete dar um novo rumo à política

Por Tribuna do Ceará em Política

23 de Abril de 2018 às 17:03

Há 4 meses
O general nasceu no Rio, mas voltou para o Ceará antes do 1° ano de vida. (Foto: Marcos Moura/ALCE)

O general nasceu no Rio, mas veio para o Ceará antes do 1° ano de vida. (Foto: Marcos Moura/ALCE)

Recém-filiado ao PSDB, o general reformado Guilherme Cals Theophilo de Oliveira se colocou à disposição para ser o candidato do partido como uma oposição ao Governo do Estado. O carioca faz parte de uma família de militares cearenses e já aponta, inclusive, três eixos que seriam priorizados em uma gestão no Ceará: segurança pública, saúde e situação hídrica.

O general Theophilo sugere medidas para solucionar os problemas. Dentre elas, solicitar o apoio das Forças Armadas para depender menos dos recursos da União. Ele cita tecnologias pertencentes ao Exército que podem detectar celulares e armas brancas que estejam enterrados, ajudando nas investigações ao crime organizado.

“Na parte de Segurança Pública, participei de várias inspeções a presídios na Amazônia no Centro-Oeste, e aqui não vi o Exército participar de nenhuma. Eu nunca vi o Ceará pedir apoio das Forças Armadas. É fundamental essa experiência”, comentou o general Theophilo, em entrevista ao Diário do Nordeste.

Além da questão da segurança, o tucano também aponta problemas na saúde. Segundo ele, o Hospital da Messejana, por exemplo, deixou de ser referência por conta das dificuldades que enfrenta. Para o general Theophilo, é necessário um planejamento estratégico com técnicos e uma liderança com gestão.

“Eu tenho formações civis que me credenciam a isso, de transformar isso com base em uma gestão organizada de transparência, para que a população possa realmente acreditar em um governo forte”, garante.

A declaração foi feita na página oficial do senador no Facebook (FOTO: Reprodução/Facebook)

Após filiação, o general tem se aproximado do senador Tasso Jereissati (FOTO: Reprodução/Facebook)

Filiação ao PSDB

Com 45 anos de serviços para o Exército Brasileiro, o general Theophilo cita na entrevista que há outros nomes de militares que estão entrando para o cenário político, a fim de dar um novo rumo à política do País. “Sem querer forçar uma barra e sem dizer que nós vamos retornar ao autoritarismo”, ressalta.

A ideia de filiar-se ao partido iniciou com a sua aproximação com o prefeito de Manaus Arthur Virgílio (PSDB), quando serviu na cidade. Virgílio foi o primeiro a convidá-lo a entrar no cenário político. Mas, por ser de Fortaleza, a candidatura ficou inviável. Sua mulher é servidora do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região.

“Nós militares temos essa particularidade, a esposa nos acompanha nas transferências, desde que seja um emprego federal. Partiu essa vontade de continuar servindo ao meu País na área política”, explica.

A oportunidade em Fortaleza surgiu por meio do deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB). “Ele me perguntou: ‘Por que não em Fortaleza? Eu disse: ‘Em Fortaleza, tenho a autorização da esposa'”, comenta. A partir daí, houve a aproximação com o senador Tasso Jereissati (PSDB).

Até o período para homologar a candidatura, o general afirma que vai participar de reuniões e viajar pelo interior para conhecer de perto os problemas do Estado. A candidatura para governador do Estado ou para senador vai ser determinada conforme o desejo do partido. “Deixo o partido escolher livremente, uma escolha que seja o melhor para o Estado”, conclui.

Publicidade

Dê sua opinião

NOME À DISPOSIÇÃO

General recém-filiado ao PSDB quer ser candidato de oposição ao Governo do Estado

Com 45 anos de experiência no Exército, o general Guilherme Cals Theophilo de Oliveira promete dar um novo rumo à política

Por Tribuna do Ceará em Política

23 de Abril de 2018 às 17:03

Há 4 meses
O general nasceu no Rio, mas voltou para o Ceará antes do 1° ano de vida. (Foto: Marcos Moura/ALCE)

O general nasceu no Rio, mas veio para o Ceará antes do 1° ano de vida. (Foto: Marcos Moura/ALCE)

Recém-filiado ao PSDB, o general reformado Guilherme Cals Theophilo de Oliveira se colocou à disposição para ser o candidato do partido como uma oposição ao Governo do Estado. O carioca faz parte de uma família de militares cearenses e já aponta, inclusive, três eixos que seriam priorizados em uma gestão no Ceará: segurança pública, saúde e situação hídrica.

O general Theophilo sugere medidas para solucionar os problemas. Dentre elas, solicitar o apoio das Forças Armadas para depender menos dos recursos da União. Ele cita tecnologias pertencentes ao Exército que podem detectar celulares e armas brancas que estejam enterrados, ajudando nas investigações ao crime organizado.

“Na parte de Segurança Pública, participei de várias inspeções a presídios na Amazônia no Centro-Oeste, e aqui não vi o Exército participar de nenhuma. Eu nunca vi o Ceará pedir apoio das Forças Armadas. É fundamental essa experiência”, comentou o general Theophilo, em entrevista ao Diário do Nordeste.

Além da questão da segurança, o tucano também aponta problemas na saúde. Segundo ele, o Hospital da Messejana, por exemplo, deixou de ser referência por conta das dificuldades que enfrenta. Para o general Theophilo, é necessário um planejamento estratégico com técnicos e uma liderança com gestão.

“Eu tenho formações civis que me credenciam a isso, de transformar isso com base em uma gestão organizada de transparência, para que a população possa realmente acreditar em um governo forte”, garante.

A declaração foi feita na página oficial do senador no Facebook (FOTO: Reprodução/Facebook)

Após filiação, o general tem se aproximado do senador Tasso Jereissati (FOTO: Reprodução/Facebook)

Filiação ao PSDB

Com 45 anos de serviços para o Exército Brasileiro, o general Theophilo cita na entrevista que há outros nomes de militares que estão entrando para o cenário político, a fim de dar um novo rumo à política do País. “Sem querer forçar uma barra e sem dizer que nós vamos retornar ao autoritarismo”, ressalta.

A ideia de filiar-se ao partido iniciou com a sua aproximação com o prefeito de Manaus Arthur Virgílio (PSDB), quando serviu na cidade. Virgílio foi o primeiro a convidá-lo a entrar no cenário político. Mas, por ser de Fortaleza, a candidatura ficou inviável. Sua mulher é servidora do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região.

“Nós militares temos essa particularidade, a esposa nos acompanha nas transferências, desde que seja um emprego federal. Partiu essa vontade de continuar servindo ao meu País na área política”, explica.

A oportunidade em Fortaleza surgiu por meio do deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB). “Ele me perguntou: ‘Por que não em Fortaleza? Eu disse: ‘Em Fortaleza, tenho a autorização da esposa'”, comenta. A partir daí, houve a aproximação com o senador Tasso Jereissati (PSDB).

Até o período para homologar a candidatura, o general afirma que vai participar de reuniões e viajar pelo interior para conhecer de perto os problemas do Estado. A candidatura para governador do Estado ou para senador vai ser determinada conforme o desejo do partido. “Deixo o partido escolher livremente, uma escolha que seja o melhor para o Estado”, conclui.