Eunício Oliveira será investigado pela Lava Jato em novo inquérito sobre recebimento de propina

ELEIÇÕES DE 2014

Eunício Oliveira será investigado pela Lava Jato em novo inquérito sobre recebimento de propina

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, autorizou investigação a suposto esquema de recebimento de propina de Eunício Oliveira (PMDB) nas eleições de 2014

Por Tribuna Bandnews FM em Política

17 de Maio de 2018 às 13:43

Há 6 meses

Eunício Oliveira é um dos cinco nomes do PMDB na nova investigação (FOTO: Moreira Mariz/Agência Senado)

Um novo inquérito autorizado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, vai apurar o suposto recebimento com propina por integrantes do PMDB, na campanha eleitoral de 2014, entre eles o senador cearense Eunício Oliveira. As informações são da Rádio Tribuna Band News FM.

O processo tem como base duas delações: a do cearense Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro; e a de Ricardo Saud, executivo do grupo J&F. Segundo as investigações, foram feitos repasses de mais de R$ 43 milhões.

Edson Fachin não informa quem são os investigados, mas a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, indica no documento a necessidade de apurar a movimentação financeira de pelo menos cinco políticos da legenda: além de Eunício, estão Jader Barbalho, Renan Calheiros e Valdir Raupp, e o ex-presidente da Câmara, Henrique Alves, que cumpre prisão domiciliar.

Em delação, Sérgio Machado disse que, a pedido do PT, a JBS doou R$ 40 milhões à bancada do PMDB no Senado na eleição de 2014. A propina seria uma forma de comprar apoio dos políticos, já que, na época, havia o risco de aliança com outro partido.

Procurada pela Tribuna Band News FM, a assessoria do senador Eunício Oliveira negou o recebimento de doações eleitorais e disse que as contas dele da campanha de 2014 foram aprovadas pela Justiça.

Publicidade

Dê sua opinião

ELEIÇÕES DE 2014

Eunício Oliveira será investigado pela Lava Jato em novo inquérito sobre recebimento de propina

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, autorizou investigação a suposto esquema de recebimento de propina de Eunício Oliveira (PMDB) nas eleições de 2014

Por Tribuna Bandnews FM em Política

17 de Maio de 2018 às 13:43

Há 6 meses

Eunício Oliveira é um dos cinco nomes do PMDB na nova investigação (FOTO: Moreira Mariz/Agência Senado)

Um novo inquérito autorizado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, vai apurar o suposto recebimento com propina por integrantes do PMDB, na campanha eleitoral de 2014, entre eles o senador cearense Eunício Oliveira. As informações são da Rádio Tribuna Band News FM.

O processo tem como base duas delações: a do cearense Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro; e a de Ricardo Saud, executivo do grupo J&F. Segundo as investigações, foram feitos repasses de mais de R$ 43 milhões.

Edson Fachin não informa quem são os investigados, mas a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, indica no documento a necessidade de apurar a movimentação financeira de pelo menos cinco políticos da legenda: além de Eunício, estão Jader Barbalho, Renan Calheiros e Valdir Raupp, e o ex-presidente da Câmara, Henrique Alves, que cumpre prisão domiciliar.

Em delação, Sérgio Machado disse que, a pedido do PT, a JBS doou R$ 40 milhões à bancada do PMDB no Senado na eleição de 2014. A propina seria uma forma de comprar apoio dos políticos, já que, na época, havia o risco de aliança com outro partido.

Procurada pela Tribuna Band News FM, a assessoria do senador Eunício Oliveira negou o recebimento de doações eleitorais e disse que as contas dele da campanha de 2014 foram aprovadas pela Justiça.