Decepcionado com votação a favor de Temer, Tiririca cogita deixar a carreira política

DESILUSÃO

Decepcionado com votação a favor de Temer, Tiririca cogita deixar a carreira política

A declaração foi feita um dia após votar pela abertura de investigação contra o presidente Michel Temer (PMDB)

Por Tribuna do Ceará em Política

4 de agosto de 2017 às 11:59

Há 4 meses
agenciabrasil

Tiririca está desiludido (FOTO: Agência Brasil)

Desiludido com a política e com vontade de encerrar a carreira parlamentar. O deputado Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), está pensando em acabar a trajetória política em 2018.

Em entrevista ao Estadão, vivendo o sétimo ano de mandato, Tiririca criticou o Congresso Nacional e disse não ter “jogo de cintura” para ser político. A declaração foi feita um dia após votar pela abertura de investigação contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva.

O deputado acredita que a maioria dos parlamentares trabalha para atender os próprios interesses. Além disso, alega que o “sistema” exige a postura de “uma mão lava a outra” e que ele não trabalha dessa forma. Ainda na entrevista, desabafou a decepção de conseguir aprovar apenas um projeto na Câmara.

Publicidade

Dê sua opinião

DESILUSÃO

Decepcionado com votação a favor de Temer, Tiririca cogita deixar a carreira política

A declaração foi feita um dia após votar pela abertura de investigação contra o presidente Michel Temer (PMDB)

Por Tribuna do Ceará em Política

4 de agosto de 2017 às 11:59

Há 4 meses
agenciabrasil

Tiririca está desiludido (FOTO: Agência Brasil)

Desiludido com a política e com vontade de encerrar a carreira parlamentar. O deputado Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), está pensando em acabar a trajetória política em 2018.

Em entrevista ao Estadão, vivendo o sétimo ano de mandato, Tiririca criticou o Congresso Nacional e disse não ter “jogo de cintura” para ser político. A declaração foi feita um dia após votar pela abertura de investigação contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva.

O deputado acredita que a maioria dos parlamentares trabalha para atender os próprios interesses. Além disso, alega que o “sistema” exige a postura de “uma mão lava a outra” e que ele não trabalha dessa forma. Ainda na entrevista, desabafou a decepção de conseguir aprovar apenas um projeto na Câmara.