Cresce a desaprovação de Ciro Gomes para presidente em 2018

PESQUISA

Cresce a desaprovação de Ciro Gomes para presidente em 2018

Segundo a pesquisa ‘Barômetro’, divulgada pelo jornal Estadão, Ciro tem 63% de desaprovação do eleitorado

Por Tribuna do Ceará em Política

24 de novembro de 2017 às 11:00

Há 3 semanas
ciro-gomes

(FOTO: Reprodução Facebook)

Uma pesquisa divulgada pelo jornal Estadão mostra a opinião dos eleitores a respeito de possíveis candidatos à presidência da República nas eleições de 2018. Segundo a pesquisa ‘Barômetro’, o ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes aparece com uma reprovação em crescimento. No levantamento feito neste mês, Ciro tem 63% de desaprovação do eleitorado.

Se comparado com a última pesquisa, em maio de 2016, o resultado é pior: naquela ocasião, o pré-candidato do PDT tinha 47% de reprovação. Agora, são 63%. No Ceará, as reações são diferentes entre a classe política, sejam aliados ou opositores.

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão (PDT), atribui esse resultado ruim de Ciro ao desgaste da classe política em geral e que uma pesquisa de momento não reflete o cenário geral. “Ele já uma figura conhecida da política brasileira e, nesse contexto de conhecimento que as pessoas têm pela sua pessoa e pela crise política que hoje nós temos, a classe política está desgastada e termina havendo um desgaste maior dessas pessoas que fazem parte desse segmento. [Quando] começar efetivamente [a disputa eleitoral] e começarem os debates, as definições dos candidatos, aí sim teremos condição melhor de fazer avaliação mais precisa sobre qualquer tipo de pesquisa e adversário político”.

Adversário político de Ciro, o deputado estadual Capitão Wagner (PR) acredita que essa rejeição do público tem motivos bem claros. “Era esperada essa desaprovação do candidato, até porque nos últimos pleitos, nos quais ele tentou viabilizar a candidatura a presidente, ele acabou inviabilizando, por conta do que ele fala. Ele não mede as consequências do que fala, demonstra inclusive desiquilíbrio na sua fala. Em certos momentos, critica e outro elogia a mesma pessoa de forma exacerbada, por exemplo, ele tem posicionamentos contra e a favor do Lula, contra e a favor da Dilma, posicionamentos que são radicais ao extremo, não é coisa equilibrada”, ressalta.

No questionário, os entrevistados não respondem sobre intenção de voto, mas se aprovam ou não o nome do pré-candidato. Entre os nomes que surgem como possíveis candidatos à presidência – como Jair Bolsonaro, João Dória, Lula e Marina Silva -, Ciro Gomes aparece também com a maior desaprovação.

Já entre os mais aprovados estão o apresentador Luciano Huck, com 60% de aprovação; o ex-presidente Lula, com 43%; e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, 24%.

A reportagem entrou em contato com representantes do PDT, partido de Ciro Gomes, e aliados do ex-ministro, mas até o fechamento da matéria, não obteve resposta.

Confira a reportagem de Tiago Lima da Tribuna Bandnews FM:

Publicidade

Dê sua opinião

PESQUISA

Cresce a desaprovação de Ciro Gomes para presidente em 2018

Segundo a pesquisa ‘Barômetro’, divulgada pelo jornal Estadão, Ciro tem 63% de desaprovação do eleitorado

Por Tribuna do Ceará em Política

24 de novembro de 2017 às 11:00

Há 3 semanas
ciro-gomes

(FOTO: Reprodução Facebook)

Uma pesquisa divulgada pelo jornal Estadão mostra a opinião dos eleitores a respeito de possíveis candidatos à presidência da República nas eleições de 2018. Segundo a pesquisa ‘Barômetro’, o ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes aparece com uma reprovação em crescimento. No levantamento feito neste mês, Ciro tem 63% de desaprovação do eleitorado.

Se comparado com a última pesquisa, em maio de 2016, o resultado é pior: naquela ocasião, o pré-candidato do PDT tinha 47% de reprovação. Agora, são 63%. No Ceará, as reações são diferentes entre a classe política, sejam aliados ou opositores.

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão (PDT), atribui esse resultado ruim de Ciro ao desgaste da classe política em geral e que uma pesquisa de momento não reflete o cenário geral. “Ele já uma figura conhecida da política brasileira e, nesse contexto de conhecimento que as pessoas têm pela sua pessoa e pela crise política que hoje nós temos, a classe política está desgastada e termina havendo um desgaste maior dessas pessoas que fazem parte desse segmento. [Quando] começar efetivamente [a disputa eleitoral] e começarem os debates, as definições dos candidatos, aí sim teremos condição melhor de fazer avaliação mais precisa sobre qualquer tipo de pesquisa e adversário político”.

Adversário político de Ciro, o deputado estadual Capitão Wagner (PR) acredita que essa rejeição do público tem motivos bem claros. “Era esperada essa desaprovação do candidato, até porque nos últimos pleitos, nos quais ele tentou viabilizar a candidatura a presidente, ele acabou inviabilizando, por conta do que ele fala. Ele não mede as consequências do que fala, demonstra inclusive desiquilíbrio na sua fala. Em certos momentos, critica e outro elogia a mesma pessoa de forma exacerbada, por exemplo, ele tem posicionamentos contra e a favor do Lula, contra e a favor da Dilma, posicionamentos que são radicais ao extremo, não é coisa equilibrada”, ressalta.

No questionário, os entrevistados não respondem sobre intenção de voto, mas se aprovam ou não o nome do pré-candidato. Entre os nomes que surgem como possíveis candidatos à presidência – como Jair Bolsonaro, João Dória, Lula e Marina Silva -, Ciro Gomes aparece também com a maior desaprovação.

Já entre os mais aprovados estão o apresentador Luciano Huck, com 60% de aprovação; o ex-presidente Lula, com 43%; e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, 24%.

A reportagem entrou em contato com representantes do PDT, partido de Ciro Gomes, e aliados do ex-ministro, mas até o fechamento da matéria, não obteve resposta.

Confira a reportagem de Tiago Lima da Tribuna Bandnews FM: