#Conjunturas: Políticos discutem PEC que extingue TCM; "É um tipo de pistolagem moderna"

POLÊMICA

#Conjunturas: Políticos discutem PEC que extingue TCM; “É um tipo de pistolagem moderna”

A extinção do TCM deve ser votada ainda nessa semana e tem gerado polêmica no estado

Por Tribuna Bandnews FM em Política

19 de julho de 2017 às 10:59

Há 5 meses
PEC deve ser votada ainda nessa semana (FOTO: Divulgação)

PEC deve ser votada ainda nessa semana (FOTO: Divulgação)

A proposta de extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que virou queda de braço entre os deputados na Assembleia Legislativa do Ceará, foi tema do Conjunturas desta quarta-feira (19). O quadro Conjunturas vai ao ar segunda, quarta e sexta, pela manhã, no Tribuna BandNews 1ª edição.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) deve ser votada ainda nessa semana. Segundo o deputado estadual Carlos Matos (PSDB) o debate tem tirado os cearenses “do sério” e a discussão sobre o aperfeiçoamento das instituições é valida, mas a extinção trata-se “de uma perseguição política barata”, como ele comenta. 

“É um tipo de pistolagem moderna, onde o governo pega um desafeto político e destrói a instituição na qual o desafeto é o presidente, para poder mostrar sua força. O governo fez e diz que não foi o governo. Quando vi o governador Camilo Santana reclamar da lentidão do processo na Assembleia, fiquei admirado, porque – até então – diziam que a iniciativa era do deputado Heitor Férrer”, comentou o parlamentar.

O vereador Guilherme Sampaio (PT) reafirmou que pensar a extinção como medida de racionalização da estrutura é essencial, no entanto, na forma como o debate foi colocado a ideia perdeu sua virtude.

“No momento em que todo mundo fala de contenção de gastos, por que não refletir o caso de o Ceará ser um dos poucos estados que ainda têm TCM? Mas não se pode fazer isso jogando no lixo a experiência, a estrutura construída durante décadas para gerar fiscalização e mais transparência. Ao mesmo tempo, não se pode esconder que esses tribunais, historicamente, transformaram-se em espaços de acomodação de interesses políticos”, reflete.

Já o deputado federal Cabo Sabino (PR) mostrou-se totalmente contra a extinção. “Se a questão é racionar, por que não faz economia na parte de publicidade e propaganda no estado? Para tirar o carrapato, não precisa matar o boi. No momento como esse, em que estamos tentando passar o Brasil a limpo, você extinguir um órgão de controle? Os órgãos de controle têm de ser fortalecidos”, conclui.

Confira o debate completo sobre o tema entre o vereador Guilherme Sampaio, o deputado estadual Carlos Matos e o deputado federal Cabo Sabino:

Publicidade

Dê sua opinião

POLÊMICA

#Conjunturas: Políticos discutem PEC que extingue TCM; “É um tipo de pistolagem moderna”

A extinção do TCM deve ser votada ainda nessa semana e tem gerado polêmica no estado

Por Tribuna Bandnews FM em Política

19 de julho de 2017 às 10:59

Há 5 meses
PEC deve ser votada ainda nessa semana (FOTO: Divulgação)

PEC deve ser votada ainda nessa semana (FOTO: Divulgação)

A proposta de extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que virou queda de braço entre os deputados na Assembleia Legislativa do Ceará, foi tema do Conjunturas desta quarta-feira (19). O quadro Conjunturas vai ao ar segunda, quarta e sexta, pela manhã, no Tribuna BandNews 1ª edição.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) deve ser votada ainda nessa semana. Segundo o deputado estadual Carlos Matos (PSDB) o debate tem tirado os cearenses “do sério” e a discussão sobre o aperfeiçoamento das instituições é valida, mas a extinção trata-se “de uma perseguição política barata”, como ele comenta. 

“É um tipo de pistolagem moderna, onde o governo pega um desafeto político e destrói a instituição na qual o desafeto é o presidente, para poder mostrar sua força. O governo fez e diz que não foi o governo. Quando vi o governador Camilo Santana reclamar da lentidão do processo na Assembleia, fiquei admirado, porque – até então – diziam que a iniciativa era do deputado Heitor Férrer”, comentou o parlamentar.

O vereador Guilherme Sampaio (PT) reafirmou que pensar a extinção como medida de racionalização da estrutura é essencial, no entanto, na forma como o debate foi colocado a ideia perdeu sua virtude.

“No momento em que todo mundo fala de contenção de gastos, por que não refletir o caso de o Ceará ser um dos poucos estados que ainda têm TCM? Mas não se pode fazer isso jogando no lixo a experiência, a estrutura construída durante décadas para gerar fiscalização e mais transparência. Ao mesmo tempo, não se pode esconder que esses tribunais, historicamente, transformaram-se em espaços de acomodação de interesses políticos”, reflete.

Já o deputado federal Cabo Sabino (PR) mostrou-se totalmente contra a extinção. “Se a questão é racionar, por que não faz economia na parte de publicidade e propaganda no estado? Para tirar o carrapato, não precisa matar o boi. No momento como esse, em que estamos tentando passar o Brasil a limpo, você extinguir um órgão de controle? Os órgãos de controle têm de ser fortalecidos”, conclui.

Confira o debate completo sobre o tema entre o vereador Guilherme Sampaio, o deputado estadual Carlos Matos e o deputado federal Cabo Sabino: