Câmara de Sobral aprova lei que cede segurança de guardas municipais a ex-prefeitos

POLÊMICA

Câmara de Sobral aprova lei que cede segurança de guardas municipais a ex-prefeitos

Mesmo antes de lei, guardas municipais já faziam há anos vigilância da casa de Cid Gomes

Por Tribuna do Ceará em Política

15 de agosto de 2017 às 11:23

Há 3 meses
Votação ocorreu nesta segunda-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Votação ocorreu nesta segunda-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Vereadores de Sobral, na Região Norte do Ceará, aprovaram um projeto de lei polêmico, que estabelece que ex-prefeitos do município têm direito a vigilância particular feita por agentes da guarda municipal, mesmo que tenham governado por apenas um dia ou residam em outro município.

A votação foi marcada por protestos na segunda-feira (14). Com faixas e nariz de palhaço, a população protestou no plenário. O clima ficou tenso e a sessão foi suspensa. A Polícia e a Guarda Municipal foram acionadas.

O presidente da Câmara, vereador Paulo Vasconcelos (PDT), ameaçou esvaziar o plenário caso houvesse manifestação na hora da votação.

“Temos que manter a ordem no plenário. Um dos manifestantes estava dentro do plenário, com caixa de som e microfone. Paralisamos a sessão, pedimos com todo respeito para que a pessoa desligasse o som, pessoa se animou mais ainda, ficou em cima das poltronas, gritando, dizendo que ali era a casa do povo. Tive que chamar a Guarda Municipal e a Polícia para manter a ordem para que a votação pudesse acontecer”, explica Paulo Vasconcelos.

Com 11 votos a favor, seis contra e duas ausências, o projeto foi aprovado em segunda votação, sob vaias de quem acompanhava a votação. O projeto segue para sanção do prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT).

Para vereadores de oposição, o projeto foi feito para beneficiar o ex-governador Cid Gomes, flagrado com vigilância da Guarda Municipal de Sobral, na residência dele, no município de Meruoca.

“Aprovaram o projeto, mas o povo não engole o que fizeram”, afirmou o vereador José Vital (PMDB). “O presidente não teve pulso para dialogar com os manifestantes, não tinha ninguém quebrando, badernando e, sim, falando palavras de ordem. Quando a população se indigna, ela parte para lutar pelos direitos”, acrescenta o parlamentar.

Confira vídeo gravado na Câmara Municipal de Sobral:

Publicidade

Dê sua opinião

POLÊMICA

Câmara de Sobral aprova lei que cede segurança de guardas municipais a ex-prefeitos

Mesmo antes de lei, guardas municipais já faziam há anos vigilância da casa de Cid Gomes

Por Tribuna do Ceará em Política

15 de agosto de 2017 às 11:23

Há 3 meses
Votação ocorreu nesta segunda-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Votação ocorreu nesta segunda-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Vereadores de Sobral, na Região Norte do Ceará, aprovaram um projeto de lei polêmico, que estabelece que ex-prefeitos do município têm direito a vigilância particular feita por agentes da guarda municipal, mesmo que tenham governado por apenas um dia ou residam em outro município.

A votação foi marcada por protestos na segunda-feira (14). Com faixas e nariz de palhaço, a população protestou no plenário. O clima ficou tenso e a sessão foi suspensa. A Polícia e a Guarda Municipal foram acionadas.

O presidente da Câmara, vereador Paulo Vasconcelos (PDT), ameaçou esvaziar o plenário caso houvesse manifestação na hora da votação.

“Temos que manter a ordem no plenário. Um dos manifestantes estava dentro do plenário, com caixa de som e microfone. Paralisamos a sessão, pedimos com todo respeito para que a pessoa desligasse o som, pessoa se animou mais ainda, ficou em cima das poltronas, gritando, dizendo que ali era a casa do povo. Tive que chamar a Guarda Municipal e a Polícia para manter a ordem para que a votação pudesse acontecer”, explica Paulo Vasconcelos.

Com 11 votos a favor, seis contra e duas ausências, o projeto foi aprovado em segunda votação, sob vaias de quem acompanhava a votação. O projeto segue para sanção do prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT).

Para vereadores de oposição, o projeto foi feito para beneficiar o ex-governador Cid Gomes, flagrado com vigilância da Guarda Municipal de Sobral, na residência dele, no município de Meruoca.

“Aprovaram o projeto, mas o povo não engole o que fizeram”, afirmou o vereador José Vital (PMDB). “O presidente não teve pulso para dialogar com os manifestantes, não tinha ninguém quebrando, badernando e, sim, falando palavras de ordem. Quando a população se indigna, ela parte para lutar pelos direitos”, acrescenta o parlamentar.

Confira vídeo gravado na Câmara Municipal de Sobral: