Ações da segurança vão focar na educação: "Quero abandono zero nas escolas", diz Camilo

PROJETOS

Ações da segurança vão focar na educação: “Quero abandono zero nas escolas”, diz Camilo

O governador do Ceará concedeu entrevista à rádio Tribuna BandNews FM e falou sobre projetos para 2018 em diversas áreas

Por Jéssica Welma em Política

27 de dezembro de 2017 às 14:04

Há 4 meses
Camilo Santana foi entrevistado na rádio Tribuna BandNews FM. (Foto: Jéssica Welma / Tribuna do Ceará)

Camilo Santana foi entrevistado na rádio Tribuna BandNews FM. (Foto: Jéssica Welma / Tribuna do Ceará)

Além de ações ostensivas na segurança pública, o Governo do Ceara vai reforçar as ações relacionadas à educação contra os índices de violência. O governador do Estado, Camilo Santana (PT), afirmou que está firmando parceria com os municípios para receber contrapartida pelos investimentos em segurança na forma de controle da evasão escolar.

> Leia também: “Se fosse presidente, demitiria esse ministro hoje”, diz Camilo diante de pressão por reforma da previdência

“Quero abandono zero nas escolas. Temos hoje cerca de 700 mil jovens que nem trabalham nem estudam. Onde é que está esse jovem? Muitos deles entraram no mundo do crime pelas facilidades. Quero que nenhum menino abandone a escola. Já estamos fazendo isso no Ensino Médio”, pontuou Camilo. Ele concedeu entrevista exclusiva na rádio Tribuna BandNews FM, nesta quarta-feira (27).

Segundo o governador, a proposta é conversar com prefeitos dos municípios que têm recebido ações do governo como o programa do Raio no Interior, Areninhas e Mais Infância, para reforçarem o acompanhamento nas escolas.

“É importante o investimento na área ostensiva, mas é importante a prevenção, que é nosso esforço pelas Areninhas, pelas escolas de tempo integral…”, frisou Camilo.

O governador pontou os investimentos na área da segurança pública e lamentou a falta de suporte e de uma ação nacional do Governo Federal. “Estamos pagando um preço muito caro por não termos nos preocupado no passado com nenhum plano nessa área da segurança. Vou fazer três anos de governo, não recebi nem 1 centavo do Governo Federal nessa área”, afirmou.

Ainda assim, o Governo está trabalhando para formar uma frente contra as facções criminosas e aumentar o efetivos das polícias civil e militar. “A gente vai fazer um trabalho coordenado, orientado. Vai ser feito em sigilo. Temos toda uma análise criminal, estamos com várias investigações em andamento. O importante é pegar os mandantes”, pontuou.

Turismo
Durante a entrevista, Camilo falou também sobre aumento nos investimentos do turismo no Ceará. Ele comemorou o aumento nos voos para o município de Cruz, que dá acesso a Jericoacoara; e a previsão de aumento de voos para a Europa.

“Temos focado no turismo. É o que gera mais emprego e oportunidade no mundo. Somos privilegiados, temos um litoral imenso, uma boa localização geográfica, estamos na porta de entrada do Brasil”, ressaltou Camilo.

VLT
Para 2018, está prevista a retomada das obras de parte da Linha Leste do metrô. O governador disse que aguarda confirmação de financiamento de R$ 1 bilhão pelo BNDES para somar aos R$ 673 milhões do Governo Federal e R$ 220 milhões do Governo do Estado.

A meta é concluir a Linha Leste, ligando o Centro até o Papicu. De lá, a linha deve ser conectada ao VLT, que leva até a Paranagaba, e à Linha Sul do metrô.

Fila de cirurgias
Camilo também comemorou aprovação, pelo Poder Legislativo, de uma mensagem que estabelece uma parceria com hospitais filantrópicos e privados para a realização de cirurgias eletivas. O edital para a parceria deve ser lançado em 2018.

“Já estou com dinheiro reservado pra isso. A meta é zerar e ver de que a forma a gente vai evitar que essa fila vá se acumulando novamente”, afirmou.

Eleições 2018
O chefe do Executivo evitou falar sobre articulações para as eleições do próximo ano. Em relação à possível aliança com o senador Eunício Oliveira (PMDB) – seu oponente em 2014 -, Camilo ressaltou que a aproximação não se trata de interesse individual.

“A relação tem sido institucional e administrativa. Isso não quer dizer que não podemos conversar em 2018 sobre alianças”, pontuou. Durante a entrevista, Camilo falou sobre a parceria com Eunício para trazer investimentos, inclusive no que diz respeito ao Metrofor.

Publicidade

Dê sua opinião

PROJETOS

Ações da segurança vão focar na educação: “Quero abandono zero nas escolas”, diz Camilo

O governador do Ceará concedeu entrevista à rádio Tribuna BandNews FM e falou sobre projetos para 2018 em diversas áreas

Por Jéssica Welma em Política

27 de dezembro de 2017 às 14:04

Há 4 meses
Camilo Santana foi entrevistado na rádio Tribuna BandNews FM. (Foto: Jéssica Welma / Tribuna do Ceará)

Camilo Santana foi entrevistado na rádio Tribuna BandNews FM. (Foto: Jéssica Welma / Tribuna do Ceará)

Além de ações ostensivas na segurança pública, o Governo do Ceara vai reforçar as ações relacionadas à educação contra os índices de violência. O governador do Estado, Camilo Santana (PT), afirmou que está firmando parceria com os municípios para receber contrapartida pelos investimentos em segurança na forma de controle da evasão escolar.

> Leia também: “Se fosse presidente, demitiria esse ministro hoje”, diz Camilo diante de pressão por reforma da previdência

“Quero abandono zero nas escolas. Temos hoje cerca de 700 mil jovens que nem trabalham nem estudam. Onde é que está esse jovem? Muitos deles entraram no mundo do crime pelas facilidades. Quero que nenhum menino abandone a escola. Já estamos fazendo isso no Ensino Médio”, pontuou Camilo. Ele concedeu entrevista exclusiva na rádio Tribuna BandNews FM, nesta quarta-feira (27).

Segundo o governador, a proposta é conversar com prefeitos dos municípios que têm recebido ações do governo como o programa do Raio no Interior, Areninhas e Mais Infância, para reforçarem o acompanhamento nas escolas.

“É importante o investimento na área ostensiva, mas é importante a prevenção, que é nosso esforço pelas Areninhas, pelas escolas de tempo integral…”, frisou Camilo.

O governador pontou os investimentos na área da segurança pública e lamentou a falta de suporte e de uma ação nacional do Governo Federal. “Estamos pagando um preço muito caro por não termos nos preocupado no passado com nenhum plano nessa área da segurança. Vou fazer três anos de governo, não recebi nem 1 centavo do Governo Federal nessa área”, afirmou.

Ainda assim, o Governo está trabalhando para formar uma frente contra as facções criminosas e aumentar o efetivos das polícias civil e militar. “A gente vai fazer um trabalho coordenado, orientado. Vai ser feito em sigilo. Temos toda uma análise criminal, estamos com várias investigações em andamento. O importante é pegar os mandantes”, pontuou.

Turismo
Durante a entrevista, Camilo falou também sobre aumento nos investimentos do turismo no Ceará. Ele comemorou o aumento nos voos para o município de Cruz, que dá acesso a Jericoacoara; e a previsão de aumento de voos para a Europa.

“Temos focado no turismo. É o que gera mais emprego e oportunidade no mundo. Somos privilegiados, temos um litoral imenso, uma boa localização geográfica, estamos na porta de entrada do Brasil”, ressaltou Camilo.

VLT
Para 2018, está prevista a retomada das obras de parte da Linha Leste do metrô. O governador disse que aguarda confirmação de financiamento de R$ 1 bilhão pelo BNDES para somar aos R$ 673 milhões do Governo Federal e R$ 220 milhões do Governo do Estado.

A meta é concluir a Linha Leste, ligando o Centro até o Papicu. De lá, a linha deve ser conectada ao VLT, que leva até a Paranagaba, e à Linha Sul do metrô.

Fila de cirurgias
Camilo também comemorou aprovação, pelo Poder Legislativo, de uma mensagem que estabelece uma parceria com hospitais filantrópicos e privados para a realização de cirurgias eletivas. O edital para a parceria deve ser lançado em 2018.

“Já estou com dinheiro reservado pra isso. A meta é zerar e ver de que a forma a gente vai evitar que essa fila vá se acumulando novamente”, afirmou.

Eleições 2018
O chefe do Executivo evitou falar sobre articulações para as eleições do próximo ano. Em relação à possível aliança com o senador Eunício Oliveira (PMDB) – seu oponente em 2014 -, Camilo ressaltou que a aproximação não se trata de interesse individual.

“A relação tem sido institucional e administrativa. Isso não quer dizer que não podemos conversar em 2018 sobre alianças”, pontuou. Durante a entrevista, Camilo falou sobre a parceria com Eunício para trazer investimentos, inclusive no que diz respeito ao Metrofor.