Polícia prende estelionatários que aplicavam golpe sob causas judiciais e ostentavam luxo
QUIXADÁ

Polícia prende estelionatários que aplicavam golpe sob causas judiciais e ostentavam luxo

A quadrilha de estelionatários contatava pessoas que tinha benefícios ou causas judiciais a receber e cobravam “honorários advocatícios” pelo processo

Por Tribuna do Ceará em Polícia

18 de maio de 2017 às 12:09

Há 7 dias
Um dos integrantes ostentava vida de luxo nas redes sociais. (Foto: Reprodução SSPDS)

Um dos integrantes ostentava vida de luxo nas redes sociais. (Foto: Reprodução SSPDS)

A Polícia Civil do Estado do Ceará prendeu três estelionatários suspeitos de aplicar golpes milionários em agências bancárias, através da Delegacia Regional de Quixadá, na terça-feira (16) e quarta-feira (17). O grupo criminoso, composto por cinco pessoas, contatava pessoas de outros estados que aguardavam a liberação de benefícios ou causas judiciais. As informações são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O delegado Marcus Vinícius, responsável pelo caso, afirma que as investigações apontam que os homens tinham lucros de aproximadamente R$ 1,5 milhão por ano com os golpes. Um dos criminosos ostentava vida de luxo nas redes sociais, com carros, viagens e voos de helicóptero.

Foram presos Rafael Rodrigues Pereira, de 28 anos – com antecedente criminal por estelionato; e Marcos Antônio da Silva Júnior, de 23 anos, sem antecedente, que atuavam como “laranjas” no esquema criminoso.

Eles foram localizados no interior de uma agência bancária situada no Centro de Quixadá, quando se preparavam para sacar valores oriundos dos golpes. De acordo com a Polícia Civil, nos veículos utilizados pela dupla para se deslocar até o banco, também foram apreendidos mais de seis mil reais.

“Os estelionatários possuíam informações privilegiadas acerca das pessoas alvo dos golpes. Primeiramente, as vítimas eram informadas acerca de valores que haviam sido liberados mediante ações judiciais, mas, para que elas recebessem tal dinheiro, era necessário o depósito de uma quantia para cobrir gastos referentes aos honorários advocatícios”, afirma o delegado Marcus Vinícius.

Polícia ainda busca outros dois integrantes da quadrilha.

Polícia ainda busca outros dois integrantes da quadrilha.

Acreditando na conversa dos criminosos, as pessoas realizavam as transferências, que eram recebidas por Rafael Rodrigues e Marcos Antônio. Em seguida, uma porcentagem era retirada para a dupla e os valores maiores eram repassados a uma terceira pessoa, que era investigada por ser o líder do bando.

Este suspeito, que comandava as ações, foi identificado por Rafael Ferreira Vieira, de 23 anos – conhecido por “Rafael Galinha” e com passagem pela Polícia por contravenção penal. Ele foi preso um dia depois da dupla. O grupo foi autuado em flagrante por estelionato e associação criminosa. Até o fim das investigações, “Rafael Galinha” também poderá ser autuado por lavagem de dinheiro. A Polícia Civil agora trabalha para prender os demais partícipes do grupo, que já estão identificados.

Publicidade

Dê sua opinião

QUIXADÁ

Polícia prende estelionatários que aplicavam golpe sob causas judiciais e ostentavam luxo

A quadrilha de estelionatários contatava pessoas que tinha benefícios ou causas judiciais a receber e cobravam “honorários advocatícios” pelo processo

Por Tribuna do Ceará em Polícia

18 de maio de 2017 às 12:09

Há 7 dias
Um dos integrantes ostentava vida de luxo nas redes sociais. (Foto: Reprodução SSPDS)

Um dos integrantes ostentava vida de luxo nas redes sociais. (Foto: Reprodução SSPDS)

A Polícia Civil do Estado do Ceará prendeu três estelionatários suspeitos de aplicar golpes milionários em agências bancárias, através da Delegacia Regional de Quixadá, na terça-feira (16) e quarta-feira (17). O grupo criminoso, composto por cinco pessoas, contatava pessoas de outros estados que aguardavam a liberação de benefícios ou causas judiciais. As informações são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O delegado Marcus Vinícius, responsável pelo caso, afirma que as investigações apontam que os homens tinham lucros de aproximadamente R$ 1,5 milhão por ano com os golpes. Um dos criminosos ostentava vida de luxo nas redes sociais, com carros, viagens e voos de helicóptero.

Foram presos Rafael Rodrigues Pereira, de 28 anos – com antecedente criminal por estelionato; e Marcos Antônio da Silva Júnior, de 23 anos, sem antecedente, que atuavam como “laranjas” no esquema criminoso.

Eles foram localizados no interior de uma agência bancária situada no Centro de Quixadá, quando se preparavam para sacar valores oriundos dos golpes. De acordo com a Polícia Civil, nos veículos utilizados pela dupla para se deslocar até o banco, também foram apreendidos mais de seis mil reais.

“Os estelionatários possuíam informações privilegiadas acerca das pessoas alvo dos golpes. Primeiramente, as vítimas eram informadas acerca de valores que haviam sido liberados mediante ações judiciais, mas, para que elas recebessem tal dinheiro, era necessário o depósito de uma quantia para cobrir gastos referentes aos honorários advocatícios”, afirma o delegado Marcus Vinícius.

Polícia ainda busca outros dois integrantes da quadrilha.

Polícia ainda busca outros dois integrantes da quadrilha.

Acreditando na conversa dos criminosos, as pessoas realizavam as transferências, que eram recebidas por Rafael Rodrigues e Marcos Antônio. Em seguida, uma porcentagem era retirada para a dupla e os valores maiores eram repassados a uma terceira pessoa, que era investigada por ser o líder do bando.

Este suspeito, que comandava as ações, foi identificado por Rafael Ferreira Vieira, de 23 anos – conhecido por “Rafael Galinha” e com passagem pela Polícia por contravenção penal. Ele foi preso um dia depois da dupla. O grupo foi autuado em flagrante por estelionato e associação criminosa. Até o fim das investigações, “Rafael Galinha” também poderá ser autuado por lavagem de dinheiro. A Polícia Civil agora trabalha para prender os demais partícipes do grupo, que já estão identificados.