Sinos da Catedral de Fortaleza regem a vida de quem trabalha na região

DING DONG

Sinos da Catedral de Fortaleza regem a vida de quem trabalha na região

Muitas pessoas baseiam seu horário através do ding-dong dos sinos da catedral, importante marco do Centro

Por Tribuna Bandnews FM em Perfil

6 de Maio de 2018 às 07:15

Há 7 meses
Fachada da Catedral Metropolitana de Fortaleza

Os sinos da Catedral Metropolitana de Fortaleza regem a vida de muitas pessoas na cidade (FOTO: Divulgação/ Prefeitura de Fortaleza)

O ding-dong dos sinos da Catedral Metropolitana de Fortaleza, no Centro, rege a vida de muita gente que passa por lá. O costume de ouvi-lo de hora em hora já se tornou costume de quem passa, trabalha ou mora pelo local.

Uma dessas pessoas é a dona Maria Luiza, que trabalha no serviços gerais na igreja há 22 anos e conta que o sino serve como um guia. “Ele toca na hora do café da manhã, almoço, merenda da tarde e janta”, disse ela, em entrevista
à Rádio Tribuna Band News FM.

Quando ela começou a trabalhar na Catedral, o sino era antigo, manual e puxado a corda. Os anos se passaram e a tecnologia chegou. Hoje ele é digital, tocado a cada hora. “Ele toca de hora em hora com uma música”.

Para Maria Luiza, que entra no trabalho às 8h e sai às 18h, o sino já faz tanta parte de sua vida que ela já chegou até a sonhar com ele. Para ela o único problema é quando falta energia. “Eu sinto falta, mas quando volta eu fico mais alegre”.

Publicidade

Dê sua opinião

DING DONG

Sinos da Catedral de Fortaleza regem a vida de quem trabalha na região

Muitas pessoas baseiam seu horário através do ding-dong dos sinos da catedral, importante marco do Centro

Por Tribuna Bandnews FM em Perfil

6 de Maio de 2018 às 07:15

Há 7 meses
Fachada da Catedral Metropolitana de Fortaleza

Os sinos da Catedral Metropolitana de Fortaleza regem a vida de muitas pessoas na cidade (FOTO: Divulgação/ Prefeitura de Fortaleza)

O ding-dong dos sinos da Catedral Metropolitana de Fortaleza, no Centro, rege a vida de muita gente que passa por lá. O costume de ouvi-lo de hora em hora já se tornou costume de quem passa, trabalha ou mora pelo local.

Uma dessas pessoas é a dona Maria Luiza, que trabalha no serviços gerais na igreja há 22 anos e conta que o sino serve como um guia. “Ele toca na hora do café da manhã, almoço, merenda da tarde e janta”, disse ela, em entrevista
à Rádio Tribuna Band News FM.

Quando ela começou a trabalhar na Catedral, o sino era antigo, manual e puxado a corda. Os anos se passaram e a tecnologia chegou. Hoje ele é digital, tocado a cada hora. “Ele toca de hora em hora com uma música”.

Para Maria Luiza, que entra no trabalho às 8h e sai às 18h, o sino já faz tanta parte de sua vida que ela já chegou até a sonhar com ele. Para ela o único problema é quando falta energia. “Eu sinto falta, mas quando volta eu fico mais alegre”.