Professor anda 20 km todos os dias plantando sementes em Fortaleza
BOA AÇÃO

Professor anda 20 km todos os dias plantando sementes em Fortaleza

Giovanni Brayner é professor da Casa de Cultura da UFC e volta todos os dias a pé para casa

Por Matheus Ribeiro em Perfil

8 de agosto de 2016 às 06:00

Há 7 meses
professor ufc sementes

Professor se obriga a percorrer o caminho ajudando o meio ambiente (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

O protetor solar, o tênis e o até o boné já se tornaram adereços indispensáveis no cotidiano de Giovanni Brayner. Professor da Casa de Cultura Alemã, da Universidade Federal do Ceará (UFC), o cearense carrega o bom exemplo que chama atenção de muita gente.

Aos 50 anos de idade, o educador demonstra um fôlego incomparável. Isso porque, todos os dias, ele “se obriga” a percorrer a pé, pelo menos, 20 quilômetros. Morador do Bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza, faz o trajeto, andando, da Casa de Cultura Alemã, no Benfica, até sua casa.

Segundo ele, essa é uma das formas de tirar o estresse do dia a dia. “Eu saio do meu trabalho, na Avenida da Universidade, e volto para casa. Dá, aproximadamente, 20 km. Mas eu já estou acostumado. Eu me sinto é bem de estar praticando um exercício físico”, conta.

Mesmo sabendo que poderia pegar dois ônibus de duas linhas diferentes, gastando apenas cerca de 30 minutos em horário de pico para voltar para casa, Giovanni prefere andar duas horas para retornar.

O hábito saudável iniciou ainda na infância e segue até hoje. “Eu tenho seis irmão. E nós sempre moramos na Cidade dos Funcionários. Quando queríamos ir à praia, não tínhamos carro. Então,  a gente ia para a praia do Náutico de ônibus e gastava todo o dinheiro com lanche lá. Como não tínhamos o dinheiro para o ônibus, o jeito era voltar a pé. Mas, na verdade, era um momento de muita brincadeira e super divertido”, explicou.

Bom exemplo

Percorrer grandes distâncias diariamente pode não ser um destaque. No entanto, a atitude sustentável realizada pelo professor chama atenção de qualquer pessoa. Durante o trajeto, Giovanni sempre leva uma sacola com sementes de vários tipos de plantas para distribuir pela cidade.

Giovanni sempre leva uma sacola com sementes de vários tipos de plantas para distribuir pela cidade (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

Giovanni sempre leva uma sacola com sementes de vários tipos de plantas para distribuir pela cidade (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

Para ele, essa deveria ser uma atitude adotada por mais pessoas. “Eu acho que semeio mais que, simplesmente, árvores. Eu nunca pensei em jogar a semente pensando em divulgação. Eu queria jogar aquilo pra mim. Era uma forma de me sentir melhor e de ver um mundo mais verde, mais sustentável, e não chamar atenção por um hábito que, na realidade, todo mundo deveria fazer”, concluiu com humildade.

Publicidade

Dê sua opinião

BOA AÇÃO

Professor anda 20 km todos os dias plantando sementes em Fortaleza

Giovanni Brayner é professor da Casa de Cultura da UFC e volta todos os dias a pé para casa

Por Matheus Ribeiro em Perfil

8 de agosto de 2016 às 06:00

Há 7 meses
professor ufc sementes

Professor se obriga a percorrer o caminho ajudando o meio ambiente (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

O protetor solar, o tênis e o até o boné já se tornaram adereços indispensáveis no cotidiano de Giovanni Brayner. Professor da Casa de Cultura Alemã, da Universidade Federal do Ceará (UFC), o cearense carrega o bom exemplo que chama atenção de muita gente.

Aos 50 anos de idade, o educador demonstra um fôlego incomparável. Isso porque, todos os dias, ele “se obriga” a percorrer a pé, pelo menos, 20 quilômetros. Morador do Bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza, faz o trajeto, andando, da Casa de Cultura Alemã, no Benfica, até sua casa.

Segundo ele, essa é uma das formas de tirar o estresse do dia a dia. “Eu saio do meu trabalho, na Avenida da Universidade, e volto para casa. Dá, aproximadamente, 20 km. Mas eu já estou acostumado. Eu me sinto é bem de estar praticando um exercício físico”, conta.

Mesmo sabendo que poderia pegar dois ônibus de duas linhas diferentes, gastando apenas cerca de 30 minutos em horário de pico para voltar para casa, Giovanni prefere andar duas horas para retornar.

O hábito saudável iniciou ainda na infância e segue até hoje. “Eu tenho seis irmão. E nós sempre moramos na Cidade dos Funcionários. Quando queríamos ir à praia, não tínhamos carro. Então,  a gente ia para a praia do Náutico de ônibus e gastava todo o dinheiro com lanche lá. Como não tínhamos o dinheiro para o ônibus, o jeito era voltar a pé. Mas, na verdade, era um momento de muita brincadeira e super divertido”, explicou.

Bom exemplo

Percorrer grandes distâncias diariamente pode não ser um destaque. No entanto, a atitude sustentável realizada pelo professor chama atenção de qualquer pessoa. Durante o trajeto, Giovanni sempre leva uma sacola com sementes de vários tipos de plantas para distribuir pela cidade.

Giovanni sempre leva uma sacola com sementes de vários tipos de plantas para distribuir pela cidade (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

Giovanni sempre leva uma sacola com sementes de vários tipos de plantas para distribuir pela cidade (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

Para ele, essa deveria ser uma atitude adotada por mais pessoas. “Eu acho que semeio mais que, simplesmente, árvores. Eu nunca pensei em jogar a semente pensando em divulgação. Eu queria jogar aquilo pra mim. Era uma forma de me sentir melhor e de ver um mundo mais verde, mais sustentável, e não chamar atenção por um hábito que, na realidade, todo mundo deveria fazer”, concluiu com humildade.