Motorista de ônibus é reconhecido por descer para ajudar passageiros idosos e deficientes
EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE

Motorista de ônibus é reconhecido por descer para ajudar passageiros idosos e deficientes

Motorista há quatro anos, Paulo Ferreira é conhecido por ajudar os passageiros da linha Parangaba/Papicu (038), na empresa Viação Fortaleza

Por Lyvia Rocha em Perfil

27 de março de 2017 às 07:00

Há 7 meses
Paulo Ferreira é motorista de ônibus há 4 anos (FOTO: Arquivo pessoal)

Paulo Ferreira é motorista de ônibus há 4 anos, e funcionário da empresa Viação Fortaleza. (FOTO: Arquivo pessoal)

Solidariedade é um ato de bondade com o próximo ou um sentimento, uma união de simpatias, interesses ou propósitos entre os membros de um grupo. Assim diz o dicionário. Mas essa palavra também pode ser traduzida através de algumas pessoas, e uma delas é Paulo Ferreira.

Motorista de ônibus há quatro anos, Paulo faz da sua profissão algo mais além do que simplesmente transportar desconhecidos de um local para o outro da cidade de Fortaleza.

O orgulho de ser motorista, e o carinho com as pessoas com qual convive diariamente durante as 8 horas de trabalho, se tornou uma das grandes características do motorista que ficou conhecido pelos atos solidários.

O reconhecimento é tanto que vídeos são registrados a cada exemplo de amor ao próximo que Paulo Ferreira faz. “Eu acredito que todo mundo deveria ser assim. Eu amo o que faço e para mim não é um sacrifício, eu acredito que é a minha obrigação tratar todas as pessoas bem. Quando entro no ônibus, penso que todos ali são meus familiares”, conta o condutor solidário.

Antes de ser motorista de ônibus, ele já foi motorista de funerária, marmitaria e escritório, e até mototaxista. Mas foi dentro dos coletivos que ele realiza o que sempre quis: conviver com mais pessoas e conseguir ajudá-las.

“Eu gosto disso, entende? Fico pensando sempre no dia de amanhã? Se uma pessoa é deficiente, ele já tem mais dificuldades e a minha missão é ajudar. Se fosse um parente meu? Temos que pensar que poderia ser com a gente ou com uma pessoa que gostamos”, diz o motorista.

Pessoas com deficiência visual, deficientes físicos, idosos, grávidas, e pessoas com algum tipo de vulnerabilidade são os grandes auxiliados por Paulo Ferreira que conduz o ônibus da linha Parangaba/Papicu (038), da empresa Viação Fortaleza.

O profissional já ganhou certificados pelo comportamento elogiável (FOTO: Arquivo pessoal)

O profissional já ganhou certificados pelo comportamento elogiável com os passageiros. (FOTO: Arquivo pessoal)

Passageiros elogiam

A repercussão dos atos de Paulo é tão boa que os passageiros que andam no coletivo sempre registram as atitudes do motorista.

“As pessoas ficam impressionadas. O que deveria ser normal se torna um ato que espanta o pessoal. Então, eles gravam os vídeos, tiram fotos, e quando entro no ônibus batem palmas para mim. Fico muito feliz com o reconhecimento”, afirma.

Responsável por cuidar do tráfego da empresa, Marisa Soares fala com orgulho do colega. “Ele é um profissional diferenciado mesmo, e se torna um grande exemplo para todos. O que nos chama também atenção é o orgulho que ele tem de ser motorista, isso é notório ao conversar com ele”, relata.

Marisa Soares afirma que a empresa recebe muitas ligações com elogios para Paulo. “Nós recebemos muitas ligações de pessoas falando das bonitas atitudes dele. No terminal, as pessoas do Sindiônibus observam e elogiam, e os passageiros também sempre registraram aqui os atos dele”, finaliza.

Vendo absurdos que alguns motoristas de ônibus fazem, Paulo se diz triste. “Eu mesmo já fui vítima de mal motorista, e é horrível. Não sabem transportar as pessoas, eu tento falar com os meus colegas para terem paciência e tratarem melhor as pessoas, mas infelizmente alguns não absorvem”, lamenta.

Confira os vídeos que mostram os atos solidários do motorista: 

Publicidade

Dê sua opinião

EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE

Motorista de ônibus é reconhecido por descer para ajudar passageiros idosos e deficientes

Motorista há quatro anos, Paulo Ferreira é conhecido por ajudar os passageiros da linha Parangaba/Papicu (038), na empresa Viação Fortaleza

Por Lyvia Rocha em Perfil

27 de março de 2017 às 07:00

Há 7 meses
Paulo Ferreira é motorista de ônibus há 4 anos (FOTO: Arquivo pessoal)

Paulo Ferreira é motorista de ônibus há 4 anos, e funcionário da empresa Viação Fortaleza. (FOTO: Arquivo pessoal)

Solidariedade é um ato de bondade com o próximo ou um sentimento, uma união de simpatias, interesses ou propósitos entre os membros de um grupo. Assim diz o dicionário. Mas essa palavra também pode ser traduzida através de algumas pessoas, e uma delas é Paulo Ferreira.

Motorista de ônibus há quatro anos, Paulo faz da sua profissão algo mais além do que simplesmente transportar desconhecidos de um local para o outro da cidade de Fortaleza.

O orgulho de ser motorista, e o carinho com as pessoas com qual convive diariamente durante as 8 horas de trabalho, se tornou uma das grandes características do motorista que ficou conhecido pelos atos solidários.

O reconhecimento é tanto que vídeos são registrados a cada exemplo de amor ao próximo que Paulo Ferreira faz. “Eu acredito que todo mundo deveria ser assim. Eu amo o que faço e para mim não é um sacrifício, eu acredito que é a minha obrigação tratar todas as pessoas bem. Quando entro no ônibus, penso que todos ali são meus familiares”, conta o condutor solidário.

Antes de ser motorista de ônibus, ele já foi motorista de funerária, marmitaria e escritório, e até mototaxista. Mas foi dentro dos coletivos que ele realiza o que sempre quis: conviver com mais pessoas e conseguir ajudá-las.

“Eu gosto disso, entende? Fico pensando sempre no dia de amanhã? Se uma pessoa é deficiente, ele já tem mais dificuldades e a minha missão é ajudar. Se fosse um parente meu? Temos que pensar que poderia ser com a gente ou com uma pessoa que gostamos”, diz o motorista.

Pessoas com deficiência visual, deficientes físicos, idosos, grávidas, e pessoas com algum tipo de vulnerabilidade são os grandes auxiliados por Paulo Ferreira que conduz o ônibus da linha Parangaba/Papicu (038), da empresa Viação Fortaleza.

O profissional já ganhou certificados pelo comportamento elogiável (FOTO: Arquivo pessoal)

O profissional já ganhou certificados pelo comportamento elogiável com os passageiros. (FOTO: Arquivo pessoal)

Passageiros elogiam

A repercussão dos atos de Paulo é tão boa que os passageiros que andam no coletivo sempre registram as atitudes do motorista.

“As pessoas ficam impressionadas. O que deveria ser normal se torna um ato que espanta o pessoal. Então, eles gravam os vídeos, tiram fotos, e quando entro no ônibus batem palmas para mim. Fico muito feliz com o reconhecimento”, afirma.

Responsável por cuidar do tráfego da empresa, Marisa Soares fala com orgulho do colega. “Ele é um profissional diferenciado mesmo, e se torna um grande exemplo para todos. O que nos chama também atenção é o orgulho que ele tem de ser motorista, isso é notório ao conversar com ele”, relata.

Marisa Soares afirma que a empresa recebe muitas ligações com elogios para Paulo. “Nós recebemos muitas ligações de pessoas falando das bonitas atitudes dele. No terminal, as pessoas do Sindiônibus observam e elogiam, e os passageiros também sempre registraram aqui os atos dele”, finaliza.

Vendo absurdos que alguns motoristas de ônibus fazem, Paulo se diz triste. “Eu mesmo já fui vítima de mal motorista, e é horrível. Não sabem transportar as pessoas, eu tento falar com os meus colegas para terem paciência e tratarem melhor as pessoas, mas infelizmente alguns não absorvem”, lamenta.

Confira os vídeos que mostram os atos solidários do motorista: