Cearense vai a Minas Gerais comprar Corcel para fazer avó reviver a juventude

HOMENAGEM

Cearense vai a Minas Gerais comprar Corcel para fazer avó reviver a juventude

Três amigos cearenses vão viajar até Minas Gerais para comprar um Corcel para ajudar a avó de um deles a reviver momentos da juventude, trazendo o veículo na estrada

Por lya.cardoso em Perfil

18 de outubro de 2018 às 07:15

Há 4 semanas
Homens em carro antigo em referência a Cearense vai a Minas Gerais comprar Corcel para fazer avó reviver a juventude

Toda a experiência da viagem será gravada em um documentário (FOTO: Débora Tomasi)

Como uma forma de homenagear sua avó, Gabriel Lima, e seus dois amigos, Iago Monteiro e David Barbosa, viajarão até Minas Gerais para comprar um Corcel de presente para Marilza Lima. O grupo voltará dirigindo o carro de Belo Horizonte até Fortaleza. Durante o percurso será gravado um documentário relatando detalhes da experiência. Serão quase 4 dias de viagem com mais de 2.400 quilômetros.

A viagem surgiu quando Gabriel quis comprar um carro antigo e notou que em Belo Horizonte os automóveis desse modelo eram mais conservados e o custo para trazer até Fortaleza valeria a pena. “Ainda sairia mais barato do que se eu comprasse um carro conservado, do mesmo modelo, aqui”, relata.

O desejo de trazer as recordações de quando sua avó tinha um Corcel o fizeram ter ainda mais o desejo de realizar a viagem. “Nós últimos dias, meu amigo Davi comprou um Landau. Minha avó e meu pai andaram nesse carro e tiveram muitas recordações legais, e aí eu fiquei querendo comprar mais ainda um carro antigo para ficar fazendo eles terem essas lembranças”.

Para muitos, um carro é mais do que um simples meio de transporte, ele carrega uma forte carga emocional. “Quem já teve e não tem mais, quando entra, tem muita história para contar”.

Dona Marilza, hoje com 78 anos, teve um Corcel, do mesmo modelo que seu neto irá comprar. “Quando ela teve o Corcel 1 foi entre 1974 e 1976”. Na mesma época, seu avô tinha um carro modelo Landau. “Ela chegou a ter outros modelos de carro, mas esse foi o que mais marcou”.

Vários fatores influenciaram a viagem. Dona Marilza adoeceu, Iago recebeu um carro Brasília de herança de seu avó e Davi comprou um Landau para seu pai. “Todos esses pequenos acontecimentos foram influenciados para comprar esse carro”.

As experiências da viagem serão registradas através de um documentário feito pelos três amigos. “Ele surgiu como uma maneira de sintetizar todas essas motivações e registrar esse momento. Não só a viagem de volta, mas todos esses pequenos acontecimentos que foram levando a tomar essa decisão”.

O documentário começará em Fortaleza falando sobre as motivações e movimentações para arrecadação de dinheiro, e a segunda parte que será todo o percurso da viagem. “Embora eu já tivesse o dinheiro do carro e a gente já tivesse as passagens, o Iago, por ter recebido esse carro, precisou de dinheiro e a gente queria viajar de uma maneira segura”.

Para juntar dinheiro os três tiveram a ideia de vender redes. “Compramos em Jaguaruana e a gente está vendendo mais baratas do que o pessoal vende”. O valor arrecadado pagará os custos de hospedagem, alimentação, traslado e no retorno vai ajudar em parte dos custos da gasolina”. Eles viajam de avião para Belo Horizonte no dia 1º de novembro e iniciarão a viagem de carro no dia 6.

Publicidade

Dê sua opinião

HOMENAGEM

Cearense vai a Minas Gerais comprar Corcel para fazer avó reviver a juventude

Três amigos cearenses vão viajar até Minas Gerais para comprar um Corcel para ajudar a avó de um deles a reviver momentos da juventude, trazendo o veículo na estrada

Por lya.cardoso em Perfil

18 de outubro de 2018 às 07:15

Há 4 semanas
Homens em carro antigo em referência a Cearense vai a Minas Gerais comprar Corcel para fazer avó reviver a juventude

Toda a experiência da viagem será gravada em um documentário (FOTO: Débora Tomasi)

Como uma forma de homenagear sua avó, Gabriel Lima, e seus dois amigos, Iago Monteiro e David Barbosa, viajarão até Minas Gerais para comprar um Corcel de presente para Marilza Lima. O grupo voltará dirigindo o carro de Belo Horizonte até Fortaleza. Durante o percurso será gravado um documentário relatando detalhes da experiência. Serão quase 4 dias de viagem com mais de 2.400 quilômetros.

A viagem surgiu quando Gabriel quis comprar um carro antigo e notou que em Belo Horizonte os automóveis desse modelo eram mais conservados e o custo para trazer até Fortaleza valeria a pena. “Ainda sairia mais barato do que se eu comprasse um carro conservado, do mesmo modelo, aqui”, relata.

O desejo de trazer as recordações de quando sua avó tinha um Corcel o fizeram ter ainda mais o desejo de realizar a viagem. “Nós últimos dias, meu amigo Davi comprou um Landau. Minha avó e meu pai andaram nesse carro e tiveram muitas recordações legais, e aí eu fiquei querendo comprar mais ainda um carro antigo para ficar fazendo eles terem essas lembranças”.

Para muitos, um carro é mais do que um simples meio de transporte, ele carrega uma forte carga emocional. “Quem já teve e não tem mais, quando entra, tem muita história para contar”.

Dona Marilza, hoje com 78 anos, teve um Corcel, do mesmo modelo que seu neto irá comprar. “Quando ela teve o Corcel 1 foi entre 1974 e 1976”. Na mesma época, seu avô tinha um carro modelo Landau. “Ela chegou a ter outros modelos de carro, mas esse foi o que mais marcou”.

Vários fatores influenciaram a viagem. Dona Marilza adoeceu, Iago recebeu um carro Brasília de herança de seu avó e Davi comprou um Landau para seu pai. “Todos esses pequenos acontecimentos foram influenciados para comprar esse carro”.

As experiências da viagem serão registradas através de um documentário feito pelos três amigos. “Ele surgiu como uma maneira de sintetizar todas essas motivações e registrar esse momento. Não só a viagem de volta, mas todos esses pequenos acontecimentos que foram levando a tomar essa decisão”.

O documentário começará em Fortaleza falando sobre as motivações e movimentações para arrecadação de dinheiro, e a segunda parte que será todo o percurso da viagem. “Embora eu já tivesse o dinheiro do carro e a gente já tivesse as passagens, o Iago, por ter recebido esse carro, precisou de dinheiro e a gente queria viajar de uma maneira segura”.

Para juntar dinheiro os três tiveram a ideia de vender redes. “Compramos em Jaguaruana e a gente está vendendo mais baratas do que o pessoal vende”. O valor arrecadado pagará os custos de hospedagem, alimentação, traslado e no retorno vai ajudar em parte dos custos da gasolina”. Eles viajam de avião para Belo Horizonte no dia 1º de novembro e iniciarão a viagem de carro no dia 6.