Opinião: Os líderes sociais e o bem comum da coletividade
LIDERANÇA

Opinião: Os líderes sociais e o bem comum da coletividade

Jornalista comenta sobre o perfil de um líder e a importância da inteligência emocional

Por Tribuna do Ceará em Opinião

28 de julho de 2016 às 07:38

Há 7 meses
"Criatividade tem tudo a ver com os empreendedores sociais" (FOTO: Divulgação)

“Criatividade tem tudo a ver com os empreendedores sociais” (FOTO: Divulgação)

Por Germano M. Vidal

O cenário atual demonstra cada vez mais a importância daqueles que fazem a diferença através da capacidade de inspirar pessoas. Configura-se, dessa maneira, um dos tipos de empreendedores -, os líderes sociais que vislumbram ações, têm a capacidade de usá-la para ajudar pessoas e buscam iniciativas factíveis para concretizar as boas intenções, como algo que lhe traz satisfação. Muitos líderes são marcados pelo caráter retilíneo, que nada mais é o seu estado de ser.

Nesse contexto, nota-se que a integridade associada ao bem comum é o perfil do líder que faz de sua vida um aprendizado contínuo, motivado pela vontade de servir. Haja vista que o mundo está clamando por líderes sociais, que enxergam maneiras de driblar a falta de tempo e conversam com as pessoas mostrando sua disposição para ouvi-las. Tarefa difícil para alguns, mas não impossível.

É imprescindível acrescentar que a inteligência emocional é um fator de extrema importância na vida de um líder. Tendo essa característica, o empreendedor social compreende melhor a situação, consegue enfrentar com equilíbrio as questões sociais e propõe ideias inovadoras. Partindo dessas observações, percebe-se que as medidas sustentáveis com atuações empreendedoras de responsabilidade socioambiental, também é uma realidade bastante fomentada por muitas lideranças.

A criatividade tem tudo a ver com os empreendedores sociais, pois sabem aproveitar as oportunidades para mobilizar recursos geradores de transformações sociais. Mas, ainda é observável que há uma necessidade de mais incentivo por meio da promoção e capacitação para exercer o empreendedorismo social que, no últimos anos, alcançou grandes proporções na sociedade como um todo.

De fato, a principal força motriz do referido tema é o social, reportando-se às discussões que vão desde a atuação de organizações do terceiro setor até a captação e utilização de recursos. Logo, constata-se que a maioria das boas iniciativas promovem impacto social, trazem modelos de mudança sistêmica e estimulam dinâmicas sociais.

Este artigo buscou através de seu conteúdo, identificar as características dos que criam empreendimentos sociais, lutam em defesa das causas humanitárias e, assim, gerar uma indagação: Qual é o papel do líder social para o alcance da coletividade? E seguindo essa linha, suscitar diversos indícios e questionamentos para melhorar o ambiente em que vivem.

* Germano M. Vidal é jornalista e escritor

Publicidade

Dê sua opinião

LIDERANÇA

Opinião: Os líderes sociais e o bem comum da coletividade

Jornalista comenta sobre o perfil de um líder e a importância da inteligência emocional

Por Tribuna do Ceará em Opinião

28 de julho de 2016 às 07:38

Há 7 meses
"Criatividade tem tudo a ver com os empreendedores sociais" (FOTO: Divulgação)

“Criatividade tem tudo a ver com os empreendedores sociais” (FOTO: Divulgação)

Por Germano M. Vidal

O cenário atual demonstra cada vez mais a importância daqueles que fazem a diferença através da capacidade de inspirar pessoas. Configura-se, dessa maneira, um dos tipos de empreendedores -, os líderes sociais que vislumbram ações, têm a capacidade de usá-la para ajudar pessoas e buscam iniciativas factíveis para concretizar as boas intenções, como algo que lhe traz satisfação. Muitos líderes são marcados pelo caráter retilíneo, que nada mais é o seu estado de ser.

Nesse contexto, nota-se que a integridade associada ao bem comum é o perfil do líder que faz de sua vida um aprendizado contínuo, motivado pela vontade de servir. Haja vista que o mundo está clamando por líderes sociais, que enxergam maneiras de driblar a falta de tempo e conversam com as pessoas mostrando sua disposição para ouvi-las. Tarefa difícil para alguns, mas não impossível.

É imprescindível acrescentar que a inteligência emocional é um fator de extrema importância na vida de um líder. Tendo essa característica, o empreendedor social compreende melhor a situação, consegue enfrentar com equilíbrio as questões sociais e propõe ideias inovadoras. Partindo dessas observações, percebe-se que as medidas sustentáveis com atuações empreendedoras de responsabilidade socioambiental, também é uma realidade bastante fomentada por muitas lideranças.

A criatividade tem tudo a ver com os empreendedores sociais, pois sabem aproveitar as oportunidades para mobilizar recursos geradores de transformações sociais. Mas, ainda é observável que há uma necessidade de mais incentivo por meio da promoção e capacitação para exercer o empreendedorismo social que, no últimos anos, alcançou grandes proporções na sociedade como um todo.

De fato, a principal força motriz do referido tema é o social, reportando-se às discussões que vão desde a atuação de organizações do terceiro setor até a captação e utilização de recursos. Logo, constata-se que a maioria das boas iniciativas promovem impacto social, trazem modelos de mudança sistêmica e estimulam dinâmicas sociais.

Este artigo buscou através de seu conteúdo, identificar as características dos que criam empreendimentos sociais, lutam em defesa das causas humanitárias e, assim, gerar uma indagação: Qual é o papel do líder social para o alcance da coletividade? E seguindo essa linha, suscitar diversos indícios e questionamentos para melhorar o ambiente em que vivem.

* Germano M. Vidal é jornalista e escritor