Gelateria mais famosa de Fortaleza foi fundada por jovens de 22 e 23 anos

EMPREENDEDORISMO

Gelateria mais famosa de Fortaleza foi fundada por jovens de 22 e 23 anos

Com quatro anos de atividade, a San Paolo hoje é uma rede com 10 lojas em quatro estados

Por Ana Clara Jovino em Negócios

9 de setembro de 2016 às 07:00

Há 2 anos
renan-e-renata-aguiar-proprietarios-san-paolo

Renan Aguiar e Renata Aguiar tinham 22 e 23 anos quando fundaram a San Paolo (FOTO: Divulgação)

Unindo sabor, qualidade e um conceito inovador em Fortaleza, há quatro anos, foi fundada a San Paolo Gelato Gourmet. Os fundadores foram Renan Aguiar e Renata Aguiar, que tinham na época 22 e 23 anos, respectivamente. O casal que se conheceu na faculdade, além de casados, tornaram-se sócios e empreendedores de sucesso. Hoje, a San Paolo conta com dez lojas, não só na capital cearense, mas também em Teresina, Recife e Salvador.

Renan, desde antes de fazer faculdade, já sabia que queria ser empreendedor. Então decidiu cursar Administração e Marketing. Foi nesta época que ele conheceu Renata. Quando terminou a faculdade, em 2012, queria abrir um negócio, mas não sabia qual ramo seguir. Muitas opções surgiram, mas nada que despertasse o interesse necessário para investir.

Foi quando Renata apresentou o Gelato italiano para ele. “Realmente não conhecia e naquele momento ela sabia que eu estava procurando algo novo para investir. E aí vieram coincidências da vida que a frase representa. Que no fim, tudo que você fizer com dedicação, empenho e ética no fim vai dar certo. E ela entrar no negócio foi consequência natural, somos muito próximos e ela apaixonada por gelato. Não podia ficar fora”, disse o jovem empresário.

O sucesso não veio à toa. A partir da ideia, antes de fundarem a sorveteria gourmet, eles estudaram, pesquisaram, adquiriram o máximo de conhecimento possível e não abriram mão de qualidade, para fazer o genuíno Gelato italiano. Eles passaram seis meses se preparando para abrirem a primeira loja.

renan-e-renata-proprietarios-san-paolo

Os jovens se conheceram na faculdade e hoje são casados e sócios (FOTO: Divulgação)

Foi nos Estados Unidos que eles conheceram uma forma inovadora de vender sorvetes: misturá-los a outros ingredientes em uma pedra de mármore resfriada. Renata conta que o produto da franquia americana deixava um pouco a desejar, e eles queriam o melhor produto que houvesse. Então, decidiram aprender com os melhores. “Quem tem o melhor produto do mundo? Os italianos. Então fomos aprender as técnicas e matérias prima italianas”, disse Renata.

Depois de se inspirarem nos americanos e italianos, eles viram que podiam se inspirar no Brasil também. “Vimos que podíamos acrescentar ingredientes da nossa cultura brasileira, do nosso paladar. Como biscoito, ninho, farinha láctea. E até hoje são os nossos carros-chefe de vendas. Então definimos que somos uma Gelateria Brasileira”, explica Renata.

Renata e Renan acreditaram muito na ideia deles, pois passaram por algumas dificuldades até chegarem onde estão. Renata diz que, por serem muito jovens, foram desacreditados diversas vezes e muitas pessoas os aconselhavam a não seguir em frente, pois o risco era grande.

Porém, uma pessoa foi de suma importância para o futuro negócio do casal: o tio de Renata, Roberto Botão, que possui vasta experiência como sorveteiro. Foi ele quem cedeu o espaço de sua fábrica para os testes iniciais, além de ajudar a encontrar os melhores fornecedores de matéria-prima, locais para cursos e conceitos de maquinários italianos.

Depois de acharem o produto de qualidade e a forma inovadora de preparo, faltava o conceito que definisse a sorveteria. Em junho de 2012, quando a San Paolo foi fundada, Renan diz que observava que havia uma lacuna no mercado de Gelatos em Fortaleza, e a San Paolo veio para preencher esse espaço.

O empresário disse que sempre quis dar personalidade a marca, por isso o Lord de fraque na logo. Eles queriam um ambiente à altura do produto. Já o nome surgiu de uma história curiosa. “Eu e a Renata estávamos assistindo um documentário da empresa de roupa italiana Gucci, e o fundador dessa empresa chama-se Paolo Gucci. Na mesma hora gostamos como escutamos o nome Paolo e definimos ali que seria Paolo”, conta Renan.

Casados e sócios

Renan e Renata dizem que é difícil separar a vida pessoal da vida profissional, pois vivem juntos e trabalham juntos, então dizem que a San Paolo consome todo o tempo deles. Mas eles procuram tirar alguns dias por ano para mudar um pouco o foco. “Sempre há aquela última reunião antes de dormir e quando acordamos já é planejando o dia”.

1/3

O casal conheceu a técnica de preparar o sorvete na pedra de mármore resfriada nos Estados Unidos (FOTO: Reprodução)

2/3

Antes de abrirem a primeira loja, eles fizeram pesquisas por cerca de seis meses (FOTO: Reprodução)

3/3

As opções de ingredientes para misturar com o sorvete são brasileiros, então a San Paolo é considerada uma Gelateria Brasileira (FOTO: Reprodução)

Publicidade

Dê sua opinião

EMPREENDEDORISMO

Gelateria mais famosa de Fortaleza foi fundada por jovens de 22 e 23 anos

Com quatro anos de atividade, a San Paolo hoje é uma rede com 10 lojas em quatro estados

Por Ana Clara Jovino em Negócios

9 de setembro de 2016 às 07:00

Há 2 anos
renan-e-renata-aguiar-proprietarios-san-paolo

Renan Aguiar e Renata Aguiar tinham 22 e 23 anos quando fundaram a San Paolo (FOTO: Divulgação)

Unindo sabor, qualidade e um conceito inovador em Fortaleza, há quatro anos, foi fundada a San Paolo Gelato Gourmet. Os fundadores foram Renan Aguiar e Renata Aguiar, que tinham na época 22 e 23 anos, respectivamente. O casal que se conheceu na faculdade, além de casados, tornaram-se sócios e empreendedores de sucesso. Hoje, a San Paolo conta com dez lojas, não só na capital cearense, mas também em Teresina, Recife e Salvador.

Renan, desde antes de fazer faculdade, já sabia que queria ser empreendedor. Então decidiu cursar Administração e Marketing. Foi nesta época que ele conheceu Renata. Quando terminou a faculdade, em 2012, queria abrir um negócio, mas não sabia qual ramo seguir. Muitas opções surgiram, mas nada que despertasse o interesse necessário para investir.

Foi quando Renata apresentou o Gelato italiano para ele. “Realmente não conhecia e naquele momento ela sabia que eu estava procurando algo novo para investir. E aí vieram coincidências da vida que a frase representa. Que no fim, tudo que você fizer com dedicação, empenho e ética no fim vai dar certo. E ela entrar no negócio foi consequência natural, somos muito próximos e ela apaixonada por gelato. Não podia ficar fora”, disse o jovem empresário.

O sucesso não veio à toa. A partir da ideia, antes de fundarem a sorveteria gourmet, eles estudaram, pesquisaram, adquiriram o máximo de conhecimento possível e não abriram mão de qualidade, para fazer o genuíno Gelato italiano. Eles passaram seis meses se preparando para abrirem a primeira loja.

renan-e-renata-proprietarios-san-paolo

Os jovens se conheceram na faculdade e hoje são casados e sócios (FOTO: Divulgação)

Foi nos Estados Unidos que eles conheceram uma forma inovadora de vender sorvetes: misturá-los a outros ingredientes em uma pedra de mármore resfriada. Renata conta que o produto da franquia americana deixava um pouco a desejar, e eles queriam o melhor produto que houvesse. Então, decidiram aprender com os melhores. “Quem tem o melhor produto do mundo? Os italianos. Então fomos aprender as técnicas e matérias prima italianas”, disse Renata.

Depois de se inspirarem nos americanos e italianos, eles viram que podiam se inspirar no Brasil também. “Vimos que podíamos acrescentar ingredientes da nossa cultura brasileira, do nosso paladar. Como biscoito, ninho, farinha láctea. E até hoje são os nossos carros-chefe de vendas. Então definimos que somos uma Gelateria Brasileira”, explica Renata.

Renata e Renan acreditaram muito na ideia deles, pois passaram por algumas dificuldades até chegarem onde estão. Renata diz que, por serem muito jovens, foram desacreditados diversas vezes e muitas pessoas os aconselhavam a não seguir em frente, pois o risco era grande.

Porém, uma pessoa foi de suma importância para o futuro negócio do casal: o tio de Renata, Roberto Botão, que possui vasta experiência como sorveteiro. Foi ele quem cedeu o espaço de sua fábrica para os testes iniciais, além de ajudar a encontrar os melhores fornecedores de matéria-prima, locais para cursos e conceitos de maquinários italianos.

Depois de acharem o produto de qualidade e a forma inovadora de preparo, faltava o conceito que definisse a sorveteria. Em junho de 2012, quando a San Paolo foi fundada, Renan diz que observava que havia uma lacuna no mercado de Gelatos em Fortaleza, e a San Paolo veio para preencher esse espaço.

O empresário disse que sempre quis dar personalidade a marca, por isso o Lord de fraque na logo. Eles queriam um ambiente à altura do produto. Já o nome surgiu de uma história curiosa. “Eu e a Renata estávamos assistindo um documentário da empresa de roupa italiana Gucci, e o fundador dessa empresa chama-se Paolo Gucci. Na mesma hora gostamos como escutamos o nome Paolo e definimos ali que seria Paolo”, conta Renan.

Casados e sócios

Renan e Renata dizem que é difícil separar a vida pessoal da vida profissional, pois vivem juntos e trabalham juntos, então dizem que a San Paolo consome todo o tempo deles. Mas eles procuram tirar alguns dias por ano para mudar um pouco o foco. “Sempre há aquela última reunião antes de dormir e quando acordamos já é planejando o dia”.

1/3

O casal conheceu a técnica de preparar o sorvete na pedra de mármore resfriada nos Estados Unidos (FOTO: Reprodução)

2/3

Antes de abrirem a primeira loja, eles fizeram pesquisas por cerca de seis meses (FOTO: Reprodução)

3/3

As opções de ingredientes para misturar com o sorvete são brasileiros, então a San Paolo é considerada uma Gelateria Brasileira (FOTO: Reprodução)