Conselho Regional de Corretores dá dicas de como fugir do golpe do falso aluguel

ORIENTAÇÕES

Conselho Regional de Corretores dá dicas de como fugir do golpe do falso aluguel

Com a popularização dos sites de classificados online, se tornou comum presenciar golpes no aluguel de imóveis

Por lya.cardoso em Negócios

8 de Fevereiro de 2018 às 07:15

Há 8 meses

Os fiscais dos conselhos percorrem várias localidades a fim de atuar contraventores pelo exercício ilegal da profissão (FOTO: Falcão Jr. / Tribuna do Ceará)

O aumento do uso da internet para alugar imóveis, principalmente em épocas festivas, tem dado abertura para que crimes cibernéticos sejam vistos com frequência. Estelionatários perceberam nesse tipo de ação uma fonte de renda.

Com isso, o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci) disponibiliza algumas orientações para se proteger desses golpes.

O aluguel deve ser feito preferencialmente intermediado por corretores. Evite fechar negócio sem fazer uma visita com antecedência, principalmente se você não possui conhecimento da localidade.

O Creci sugere ainda exigir um relatório do imóvel, com detalhes sobre a quantidade de utensílios domésticos e possíveis defeitos no mobiliário, para evitar cobranças posteriores. É essencial que um advogado analise o contrato para evitar mal entendido posteriores.

Outra dica é não fazer o deposito do dinheiro de uma só vez, e sempre que for solicitado depósito localizar a agência bancária e fazer contato com o gerente para saber mais informações sobre o proprietário. Para denunciar falsos profissionais e estelionatários, pode ser feita uma ligação para o setor do Creci pelos telefones (85) 3031 3076/ 3031 3089.

Veja as 10 dicas do Creci:

1 – Dê preferência aos imóveis intermediados por corretores de imóveis. O corretor de imóveis é o profissional registrado e habilitado para dar toda a segurança ao locatário, pois, além do contrato em si, o profissional tem a responsabilidade civil, caso haja algum problema.

2 – Faça uma visita no local com antecedência. Se você não reside naquela localidade, peça a algum parente ou amigo que faça isso por você! Se você não conhece ninguém que more naquela região, procure referências na internet, buscando locatários que já negociaram o mesmo imóvel.

3 – Exija um relatório detalhado do imóvel, com detalhes sobre a quantidade de utensílios domésticos e possíveis defeitos no mobiliário, para evitar cobranças posteriores.

4 – Peça a um advogado para verificar o contrato, a fim de evitar mal entendidos. O documento deve conter até o número máximo de lotação da residência.

5 – Não deposite todo o dinheiro de uma vez! Dê um sinal de 30 a 40%. O restante deve ser pago quando o locatário estiver no imóvel.

6 – Se desconfiar da oferta, peça o documento oficial de propriedade do imóvel

7 – Faça uma pesquisa de mercado e compare com outros da região, duvidando de preços “milagrosos”.

8 – Caso haja a opção no site, opte pelo pagamento em cartão de crédito.

9 – Se for solicitado pagamento em conta corrente, localize a agência bancária e faça contato com o gerente daquela conta em busca de mais informações.

10 – Denuncie falsos profissionais e estelionatários ligando para o setor de fiscalização do Creci Ceará. Os telefones são 3031 30 76 // 3031 30 89.

Publicidade

Dê sua opinião

ORIENTAÇÕES

Conselho Regional de Corretores dá dicas de como fugir do golpe do falso aluguel

Com a popularização dos sites de classificados online, se tornou comum presenciar golpes no aluguel de imóveis

Por lya.cardoso em Negócios

8 de Fevereiro de 2018 às 07:15

Há 8 meses

Os fiscais dos conselhos percorrem várias localidades a fim de atuar contraventores pelo exercício ilegal da profissão (FOTO: Falcão Jr. / Tribuna do Ceará)

O aumento do uso da internet para alugar imóveis, principalmente em épocas festivas, tem dado abertura para que crimes cibernéticos sejam vistos com frequência. Estelionatários perceberam nesse tipo de ação uma fonte de renda.

Com isso, o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci) disponibiliza algumas orientações para se proteger desses golpes.

O aluguel deve ser feito preferencialmente intermediado por corretores. Evite fechar negócio sem fazer uma visita com antecedência, principalmente se você não possui conhecimento da localidade.

O Creci sugere ainda exigir um relatório do imóvel, com detalhes sobre a quantidade de utensílios domésticos e possíveis defeitos no mobiliário, para evitar cobranças posteriores. É essencial que um advogado analise o contrato para evitar mal entendido posteriores.

Outra dica é não fazer o deposito do dinheiro de uma só vez, e sempre que for solicitado depósito localizar a agência bancária e fazer contato com o gerente para saber mais informações sobre o proprietário. Para denunciar falsos profissionais e estelionatários, pode ser feita uma ligação para o setor do Creci pelos telefones (85) 3031 3076/ 3031 3089.

Veja as 10 dicas do Creci:

1 – Dê preferência aos imóveis intermediados por corretores de imóveis. O corretor de imóveis é o profissional registrado e habilitado para dar toda a segurança ao locatário, pois, além do contrato em si, o profissional tem a responsabilidade civil, caso haja algum problema.

2 – Faça uma visita no local com antecedência. Se você não reside naquela localidade, peça a algum parente ou amigo que faça isso por você! Se você não conhece ninguém que more naquela região, procure referências na internet, buscando locatários que já negociaram o mesmo imóvel.

3 – Exija um relatório detalhado do imóvel, com detalhes sobre a quantidade de utensílios domésticos e possíveis defeitos no mobiliário, para evitar cobranças posteriores.

4 – Peça a um advogado para verificar o contrato, a fim de evitar mal entendidos. O documento deve conter até o número máximo de lotação da residência.

5 – Não deposite todo o dinheiro de uma vez! Dê um sinal de 30 a 40%. O restante deve ser pago quando o locatário estiver no imóvel.

6 – Se desconfiar da oferta, peça o documento oficial de propriedade do imóvel

7 – Faça uma pesquisa de mercado e compare com outros da região, duvidando de preços “milagrosos”.

8 – Caso haja a opção no site, opte pelo pagamento em cartão de crédito.

9 – Se for solicitado pagamento em conta corrente, localize a agência bancária e faça contato com o gerente daquela conta em busca de mais informações.

10 – Denuncie falsos profissionais e estelionatários ligando para o setor de fiscalização do Creci Ceará. Os telefones são 3031 30 76 // 3031 30 89.