Sindicato de mototaxistas duvida que "App das motos" faça sucesso em Fortaleza
CONCORRÊNCIA

Sindicato de mototaxistas duvida que “App das motos” faça sucesso em Fortaleza

Para os mototaxistas oficiais, seus clientes em Fortaleza não têm perfil de quem acessa smartphone antes de corrida

Por Lyvia Rocha em Mobilidade Urbana

4 de julho de 2017 às 07:00

Há 2 meses
Os preços não são tabelados (FOTO: Divulgação)

Para mototaxistas, usuário de motos não usa aplicativos de mobilidade urbana (FOTO: Divulgação)

Chegou em Fortaleza em junho um novo aplicativo de mobilidade urbana: o VemCmg. A nova ferramenta entra na disputa por clientes com a promessa de deslocar mais rápido, através de moto, mas por meio de um sistema informatizado que se notabilizou com aplicativos de carona paga, como Uber.

Apesar da chegada da concorrência, o presidente dos sindicatos dos mototaxistas, Walterclair Vieira, diz que a preocupação não é tão grande com o novo aplicativo, pois acredita que quem necessita de moto quer um serviço mais rápido, e não pode esperar por uma chamada na internet.

“Acredito que podemos ter uma queda, mas não muito grande. Quem precisa de táxi é mais imediato. É na rua, agora”, acredita.

Preço tabelado

Hoje quem precisa se deslocar de mototáxi em Fortaleza deve negociar com o motociclista. Não existe um valor pré-determinado, como acontece com os táxis, por exemplo.

Contudo, nesta semana uma reunião deve passar por mudanças e uma delas é o preço tabelado. Segundo informações do presidente do sindicato, os valores seriam de R$ 1 o quilômetro e R$ 2 o valor de saída.

O preço minimo das corridas do VemCmg é de R$ 2, e todas as corridas são calculadas com base no quilômetro custando R$ 0,95. Nas corridas pagas com dinheiro, todo o valor fica com o mototaxista parceiro. Nas corridas pagas com cartão, 15% vão para a operação financeira.

Motocímetros

O projeto de lei que tramita na Câmara Municipal de Fortaleza prevê a regulamentação do serviço de mototáxi na capital e a instalação de motocímetros, aparelho que calcula o valor da tarifa a partir da distância percorrida, como ocorre nos táxis. A medida acabaria com o modelo de cobrança feito hoje, onde o mototaxista estipula um valor que não é tabelado.

Motocímetros já são utilizados nas cidades de Campo Grande (MS) e estão sendo testados em Rio Branco (AC). O projeto da vereadora Larissa Gaspar (PPL) defende que o valor tabelado é uma forma de oferecer mais transparência e garantir direitos tanto ao consumidor quanto ao prestador de serviço.

Publicidade

Dê sua opinião

CONCORRÊNCIA

Sindicato de mototaxistas duvida que “App das motos” faça sucesso em Fortaleza

Para os mototaxistas oficiais, seus clientes em Fortaleza não têm perfil de quem acessa smartphone antes de corrida

Por Lyvia Rocha em Mobilidade Urbana

4 de julho de 2017 às 07:00

Há 2 meses
Os preços não são tabelados (FOTO: Divulgação)

Para mototaxistas, usuário de motos não usa aplicativos de mobilidade urbana (FOTO: Divulgação)

Chegou em Fortaleza em junho um novo aplicativo de mobilidade urbana: o VemCmg. A nova ferramenta entra na disputa por clientes com a promessa de deslocar mais rápido, através de moto, mas por meio de um sistema informatizado que se notabilizou com aplicativos de carona paga, como Uber.

Apesar da chegada da concorrência, o presidente dos sindicatos dos mototaxistas, Walterclair Vieira, diz que a preocupação não é tão grande com o novo aplicativo, pois acredita que quem necessita de moto quer um serviço mais rápido, e não pode esperar por uma chamada na internet.

“Acredito que podemos ter uma queda, mas não muito grande. Quem precisa de táxi é mais imediato. É na rua, agora”, acredita.

Preço tabelado

Hoje quem precisa se deslocar de mototáxi em Fortaleza deve negociar com o motociclista. Não existe um valor pré-determinado, como acontece com os táxis, por exemplo.

Contudo, nesta semana uma reunião deve passar por mudanças e uma delas é o preço tabelado. Segundo informações do presidente do sindicato, os valores seriam de R$ 1 o quilômetro e R$ 2 o valor de saída.

O preço minimo das corridas do VemCmg é de R$ 2, e todas as corridas são calculadas com base no quilômetro custando R$ 0,95. Nas corridas pagas com dinheiro, todo o valor fica com o mototaxista parceiro. Nas corridas pagas com cartão, 15% vão para a operação financeira.

Motocímetros

O projeto de lei que tramita na Câmara Municipal de Fortaleza prevê a regulamentação do serviço de mototáxi na capital e a instalação de motocímetros, aparelho que calcula o valor da tarifa a partir da distância percorrida, como ocorre nos táxis. A medida acabaria com o modelo de cobrança feito hoje, onde o mototaxista estipula um valor que não é tabelado.

Motocímetros já são utilizados nas cidades de Campo Grande (MS) e estão sendo testados em Rio Branco (AC). O projeto da vereadora Larissa Gaspar (PPL) defende que o valor tabelado é uma forma de oferecer mais transparência e garantir direitos tanto ao consumidor quanto ao prestador de serviço.