Passar no sinal amarelo não é infração de trânsito, mas necessita de cuidado

ALERTA

Passar no sinal amarelo não é infração de trânsito, mas necessita de cuidado

Nem mesmo quando o avanço resulta em acidente o motorista é penalizado, como foi o caso da colisão fatal entre uma caminhonete e uma motocicleta no fim de semana

Por Lucas Barbosa em Mobilidade Urbana

7 de agosto de 2017 às 18:08

Há 4 meses

Sinal amarelo serve apenas como alerta aos motoristas (FOTO: Rodrigo Soldon/Visual Hunt)

Não há infração em avançar o sinal amarelo — nem mesmo quando isso resulta em acidente, como foi o caso do médico que dirigia uma caminhonete que se envolveu no acidente que vitimou o policial militar Francisco Gleisson Rocha Sousa da Silva, no sábado (5).

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê infração apenas em casos em que os condutores passam pelo sinal vermelho — infração gravíssima, punida com multa, conforme o artigo 208.

O gerente de operações da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidania (AMC), Disraeli Brasil, explica que o sinal amarelo serve apenas como alerta à iminência do sinal vermelho. Se o motorista estiver antes da faixa de retenção, ele deve reduzir a velocidade; se estiver depois, pode prosseguir. Quando um sinal está no amarelo, o outro está no vermelho, ressalta Disraeli.

Os sinais de Fortaleza ainda dispõem, conta Disraeli, de uma margem de segurança de dois segundos, em que todos os sinais do cruzamento ficam vermelho. É uma forma de o pedestre concluir a travessia, explica o gerente de operações.

Os semáforos da capital, lembra o gerente, ainda dispõem de mecanismo de controle de velocidade, a fim de evitar o aumento na velocidade na travessia dos sinais. Portanto, conduzir em velocidade maior que a permitida continua passível de punição mesmo quando se passa pelo sinal amarelo.

Multa

Avançar o sinal vermelho rende multa de R$ 293 e ainda sete pontos na carteira do condutor flagrado na infração.

Publicidade

Dê sua opinião

ALERTA

Passar no sinal amarelo não é infração de trânsito, mas necessita de cuidado

Nem mesmo quando o avanço resulta em acidente o motorista é penalizado, como foi o caso da colisão fatal entre uma caminhonete e uma motocicleta no fim de semana

Por Lucas Barbosa em Mobilidade Urbana

7 de agosto de 2017 às 18:08

Há 4 meses

Sinal amarelo serve apenas como alerta aos motoristas (FOTO: Rodrigo Soldon/Visual Hunt)

Não há infração em avançar o sinal amarelo — nem mesmo quando isso resulta em acidente, como foi o caso do médico que dirigia uma caminhonete que se envolveu no acidente que vitimou o policial militar Francisco Gleisson Rocha Sousa da Silva, no sábado (5).

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê infração apenas em casos em que os condutores passam pelo sinal vermelho — infração gravíssima, punida com multa, conforme o artigo 208.

O gerente de operações da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidania (AMC), Disraeli Brasil, explica que o sinal amarelo serve apenas como alerta à iminência do sinal vermelho. Se o motorista estiver antes da faixa de retenção, ele deve reduzir a velocidade; se estiver depois, pode prosseguir. Quando um sinal está no amarelo, o outro está no vermelho, ressalta Disraeli.

Os sinais de Fortaleza ainda dispõem, conta Disraeli, de uma margem de segurança de dois segundos, em que todos os sinais do cruzamento ficam vermelho. É uma forma de o pedestre concluir a travessia, explica o gerente de operações.

Os semáforos da capital, lembra o gerente, ainda dispõem de mecanismo de controle de velocidade, a fim de evitar o aumento na velocidade na travessia dos sinais. Portanto, conduzir em velocidade maior que a permitida continua passível de punição mesmo quando se passa pelo sinal amarelo.

Multa

Avançar o sinal vermelho rende multa de R$ 293 e ainda sete pontos na carteira do condutor flagrado na infração.