Ordem de serviço das obras na nova Avenida Aguanambi será assinada nesta sexta


Ordem de serviço das obras na nova Avenida Aguanambi será assinada nesta sexta

O projeto, que inclui um viaduto ao lado da rotatória, requalificará o trecho entre a Av. Domingos Olímpio e o viaduto da Av. Borges de Melo

Por Juliana Teófilo em Mobilidade Urbana

13 de Janeiro de 2016 às 15:14

Há 3 anos
A primeira etapa da obra prevê a construção de um viaduto que garantirá acesso expresso à BR-116. (FOTO: Reprodução/Prefeitura de Fortaleza)

A 1ª etapa da obra prevê a construção de viaduto que garantirá acesso expresso à BR-116. (FOTO: Reprodução/Prefeitura de Fortaleza)

O prefeito Roberto Cláudio assinará, na próxima sexta-feira (15), a ordem de serviço para o início das obras de requalificação da Avenida Aguanambi, em Fortaleza. As obras fazem parte do corredor BR-116/Aguanambi, que se estenderá desde a Avenida Domingos Olímpio até o viaduto da Avenida Borges de Melo.

Entre as intervenções previstas estão um elevado sobre a rotatória da Avenida Aguanambi, passarela, faixas exclusivas para ônibus, ciclovias e novas praças. Na primeira etapa das obras, que deverá ter duração de oito meses, será construído um viaduto sobre a rotatória da Avenida Aguanambi, garantindo acesso expresso à BR-116 e eliminando um dos semáforos da rotatória.

O novo viaduto terá duas faixas para os carros que trafegam no sentido Centro/BR-116, sendo uma delas exclusiva para ônibus. Outras duas faixas serão destinadas para os veículos que trafegam no sentido contrário, também mantendo uma delas exclusiva para coletivos. O corredor exclusivo de ônibus BR-116/Aguanambi prevê, ainda, a ampliação do terminal de Messejana.

A obra de alargamento da Avenida Aguanambi, por sua vez, deverá ter uma duração de 24 meses e pretende adequar a via para a implantação do corredor exclusivo de ônibus que irá operar no canteiro central da via. Assim, quem trafegar pela via estará proibido de dobrar à esquerda. Ao fim das obras, a avenida contará com quatro faixas para fluxo de veículos particulares, sendo uma exclusiva para o transporte público.

O projeto contará com um recurso de R$ 95 milhões, provenientes de um financiamento concedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Publicidade

Dê sua opinião

Ordem de serviço das obras na nova Avenida Aguanambi será assinada nesta sexta

O projeto, que inclui um viaduto ao lado da rotatória, requalificará o trecho entre a Av. Domingos Olímpio e o viaduto da Av. Borges de Melo

Por Juliana Teófilo em Mobilidade Urbana

13 de Janeiro de 2016 às 15:14

Há 3 anos
A primeira etapa da obra prevê a construção de um viaduto que garantirá acesso expresso à BR-116. (FOTO: Reprodução/Prefeitura de Fortaleza)

A 1ª etapa da obra prevê a construção de viaduto que garantirá acesso expresso à BR-116. (FOTO: Reprodução/Prefeitura de Fortaleza)

O prefeito Roberto Cláudio assinará, na próxima sexta-feira (15), a ordem de serviço para o início das obras de requalificação da Avenida Aguanambi, em Fortaleza. As obras fazem parte do corredor BR-116/Aguanambi, que se estenderá desde a Avenida Domingos Olímpio até o viaduto da Avenida Borges de Melo.

Entre as intervenções previstas estão um elevado sobre a rotatória da Avenida Aguanambi, passarela, faixas exclusivas para ônibus, ciclovias e novas praças. Na primeira etapa das obras, que deverá ter duração de oito meses, será construído um viaduto sobre a rotatória da Avenida Aguanambi, garantindo acesso expresso à BR-116 e eliminando um dos semáforos da rotatória.

O novo viaduto terá duas faixas para os carros que trafegam no sentido Centro/BR-116, sendo uma delas exclusiva para ônibus. Outras duas faixas serão destinadas para os veículos que trafegam no sentido contrário, também mantendo uma delas exclusiva para coletivos. O corredor exclusivo de ônibus BR-116/Aguanambi prevê, ainda, a ampliação do terminal de Messejana.

A obra de alargamento da Avenida Aguanambi, por sua vez, deverá ter uma duração de 24 meses e pretende adequar a via para a implantação do corredor exclusivo de ônibus que irá operar no canteiro central da via. Assim, quem trafegar pela via estará proibido de dobrar à esquerda. Ao fim das obras, a avenida contará com quatro faixas para fluxo de veículos particulares, sendo uma exclusiva para o transporte público.

O projeto contará com um recurso de R$ 95 milhões, provenientes de um financiamento concedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).