Fotossensores são desativados e cobertos com sacos pretos na BR-116

DNIT EXPLICA

Fotossensores são cobertos com sacos pretos enquanto contrato não é renovado

O contrato com as empresas que mantêm os fotossensores encerrou, e o governo federal ainda está fazendo licitação para instalação de novos equipamentos

Por Tribuna do Ceará em Mobilidade Urbana

20 de dezembro de 2017 às 06:45

Há 8 meses
Os fotossensores não estão funcionando (FOTO: Reprodução)

Os fotossensores não estão funcionando (FOTO: Reprodução)

Fotossensores instalados na BR-116 e na BR-222 surpreenderam motoristas em Fortaleza. Desde a última sexta-feira (15), os equipamentos e as placas indicativas de velocidade estão cobertos com material plástico preto.

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), órgão responsável pela manutenção dos equipamentos, o contrato com as empresas que mantêm os fotossensores encerrou, e o Governo Federal ainda está fazendo a licitação para que novos equipamentos sejam instalados.

Os fotossensores ficarão sem fiscalizar enquanto não é renovado o contrato ou feita a licitação. No entanto, os fotossensores digitais que marcam a velocidade e exibem no painel continuam fiscalizando a velocidade máxima permitida na via.

Publicidade

Dê sua opinião

DNIT EXPLICA

Fotossensores são cobertos com sacos pretos enquanto contrato não é renovado

O contrato com as empresas que mantêm os fotossensores encerrou, e o governo federal ainda está fazendo licitação para instalação de novos equipamentos

Por Tribuna do Ceará em Mobilidade Urbana

20 de dezembro de 2017 às 06:45

Há 8 meses
Os fotossensores não estão funcionando (FOTO: Reprodução)

Os fotossensores não estão funcionando (FOTO: Reprodução)

Fotossensores instalados na BR-116 e na BR-222 surpreenderam motoristas em Fortaleza. Desde a última sexta-feira (15), os equipamentos e as placas indicativas de velocidade estão cobertos com material plástico preto.

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), órgão responsável pela manutenção dos equipamentos, o contrato com as empresas que mantêm os fotossensores encerrou, e o Governo Federal ainda está fazendo a licitação para que novos equipamentos sejam instalados.

Os fotossensores ficarão sem fiscalizar enquanto não é renovado o contrato ou feita a licitação. No entanto, os fotossensores digitais que marcam a velocidade e exibem no painel continuam fiscalizando a velocidade máxima permitida na via.