AMC vai apertar o cerco a infrações de carros e motos nas ciclofaixas de Fortaleza
FISCALIZAÇÃO

AMC vai apertar o cerco a infrações de carros e motos nas ciclofaixas de Fortaleza

Atualmente a única ciclofaixa com fiscalização eletrônica é na Avenida Beira-Mar

Por Lyvia Rocha em Mobilidade Urbana

10 de fevereiro de 2017 às 15:05

Há 2 meses

Avenida Beira-Mar já tem fiscalização integrada (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

As ciclofaixas de Fortaleza receberão uma fiscalização mais ampliada para as várias infrações. Segundo a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), ainda não há prazo estabelecido para que os locais recebam os fotossensores. Atualmente, apenas a Avenida Beira-Mar está com a fiscalização eletrônica integral, que verifica veículos que estacionam irregularmente no espaço.

Fortaleza possui 192 quilômetros de malha cicloviária, sendo 90,9 quilômetros de ciclovias, 100,8 quilômetros de ciclofaixas e 0,7 quilômetro de ciclorrota.

Até julho, o projeto é que a Capital receba 50 quilômetros na malha cicloviária, chegando a 249 quilômetros. Estão previstas novas infraestruturas em breve no Bairro José Bonifácio, mais especificamente nas ruas Senador Pompeu e Barão do Rio Branco.

O prefeito Roberto Claudio anunciou que as ações do Programa de Expansão da Infraestrutura Cicloviária serão ações para incentivar mais o uso da bicicleta. “As ações estimulam o uso da bicicleta e melhoram a política de segurança viária, reduzindo o número de acidentes”, afirma.

A partir de março, as novas ciclofaixas vão começar a ser implantadas. Os locais que vão receber a estrutura são a Avenida Barão do Rio Branco, Rua Senador Pompeu, Avenida Santos Dumont até a Praia do Futuro, Avenida Leste Oeste, Avenida Engenheiro Leal Lima Verde, Rua Padre Guerra, o trajeto do Anfiteatro do Parque do Cocó até a Avenida Santos Dumont, Avenida José Jatahy e o trajeto da Avenida Antônio Sales até a Avenida Washington Soares.

Além das ciclofaixas, foi anunciado também que será implantado o Anel Viário, uma estrutura que vai ligar pontos da cidade onde circulam usuários do Bicicletar, como os Cucas e os terminais de ônibus.

Publicidade

Dê sua opinião

FISCALIZAÇÃO

AMC vai apertar o cerco a infrações de carros e motos nas ciclofaixas de Fortaleza

Atualmente a única ciclofaixa com fiscalização eletrônica é na Avenida Beira-Mar

Por Lyvia Rocha em Mobilidade Urbana

10 de fevereiro de 2017 às 15:05

Há 2 meses

Avenida Beira-Mar já tem fiscalização integrada (FOTO: Matheus Ribeiro/ Tribuna do Ceará)

As ciclofaixas de Fortaleza receberão uma fiscalização mais ampliada para as várias infrações. Segundo a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), ainda não há prazo estabelecido para que os locais recebam os fotossensores. Atualmente, apenas a Avenida Beira-Mar está com a fiscalização eletrônica integral, que verifica veículos que estacionam irregularmente no espaço.

Fortaleza possui 192 quilômetros de malha cicloviária, sendo 90,9 quilômetros de ciclovias, 100,8 quilômetros de ciclofaixas e 0,7 quilômetro de ciclorrota.

Até julho, o projeto é que a Capital receba 50 quilômetros na malha cicloviária, chegando a 249 quilômetros. Estão previstas novas infraestruturas em breve no Bairro José Bonifácio, mais especificamente nas ruas Senador Pompeu e Barão do Rio Branco.

O prefeito Roberto Claudio anunciou que as ações do Programa de Expansão da Infraestrutura Cicloviária serão ações para incentivar mais o uso da bicicleta. “As ações estimulam o uso da bicicleta e melhoram a política de segurança viária, reduzindo o número de acidentes”, afirma.

A partir de março, as novas ciclofaixas vão começar a ser implantadas. Os locais que vão receber a estrutura são a Avenida Barão do Rio Branco, Rua Senador Pompeu, Avenida Santos Dumont até a Praia do Futuro, Avenida Leste Oeste, Avenida Engenheiro Leal Lima Verde, Rua Padre Guerra, o trajeto do Anfiteatro do Parque do Cocó até a Avenida Santos Dumont, Avenida José Jatahy e o trajeto da Avenida Antônio Sales até a Avenida Washington Soares.

Além das ciclofaixas, foi anunciado também que será implantado o Anel Viário, uma estrutura que vai ligar pontos da cidade onde circulam usuários do Bicicletar, como os Cucas e os terminais de ônibus.