100% cearense, aplicativo Servos ganha terreno como "Uber da periferia" em Fortaleza
TÁXI POPULAR

100% cearense, aplicativo Servos ganha terreno como “Uber da periferia” em Fortaleza

O Grupo Servos tem como foco atender pessoas que não podem arcar com preços de táxis e a tarifa dinâmica do Uber

Por Daniel Rocha em Mobilidade Urbana

30 de junho de 2017 às 07:00

Há 4 meses
Foto de uma pessoa pedindo um táxi pelo aplicativo

O aplicativo Grupo Servos visa atender o público C e D de Fortaleza (FOTO: Divulgação)

Ao perceber as necessidades de mobilidade de pessoas que moram em áreas periféricas, um grupo de cearenses decidiu criar um aplicativo para atender a esse público. Lançado há dois anos, antes mesmo da chegada do Uber a Fortaleza, o Grupo Servos propõe oferecer um serviço de transporte privado acessível e de qualidade para as pessoas da classe C e D. Na mesma lógica do app americano que ganhou a boca do povo.

Em entrevista ao Tribuna do Ceará, o diretor geral, David Rodrigues, entende que as pessoas de baixa renda não têm como arcar com os custos das tarifas dos táxis convencionais de Fortaleza, nem as tarifas dinâmicas do aplicativo Uber.

O preço da corrida fica inviável e a qualidade do transporte público ainda não atende a necessidade dessa parcela populacional, pontua um dos criadores do Servos.

Entretanto, as classes C e D não são o único público atendido pelo aplicativo. Ao longo desses dois anos, a empresa conseguiu conquistar outras ‘fatias’ do mercado, atendendo usuários de outras classes, residentes nas áreas nobres da Capital.

Concorrente da Uber?

O Servos é um concorrente do Uber? David diz que não. Apesar de oferecer o mesmo serviço, o Servos alega que a estrutura da Uber é muito superior a deles, o que inviabiliza “disputar” o mercado por igual.

“Não temos como bater de frente no mercado com a Uber. É uma empresa estrangeira e que gasta meio milhão de reais com publicidade no Brasil. Eles têm uma atuação mais ampla”, explica.

Além disso, ele afirma que a sua frota é muito menor do que a do aplicativo estrangeiro, apesar de não dizer os números. A empresa também não especifica quantos clientes atende por mês.

Formas de pagamento

As formas de pagamento são similares às de outros aplicativos de transporte no mercado de Fortaleza, como Uber, Yet Go, 99 Táxis, Easy Táxi e Sinditáxi. O usuário pode efetuar o pagamento da corrida por meio do cartão de débito, a dinheiro e por cartão de crédito. Caso o cliente opte por pagar em dinheiro, a plataforma oferece 10% de desconto no valor final da corrida.

Já em relação a preços, a tarifa de embarque do aplicativo custa R$ 3 e cobra R$ 1,70 por km percorrido. Além disso, a corrida tem um valor mínimo de R$ 6.

Para comparar os valores entre dois aplicativos, o Tribuna do Ceará simulou a mesma corrida no Grupo Servos e na Uber, saindo do Sistema Jangadeiro, no Bairro Dionísio Torres, com destino ao shopping Iguatemi O valor cobrado pela plataforma estrangeira foi de R$ 6,75, enquanto a Servos foi de R$ 8.

Apesar do valor um pouco acima, o aplicativo cearense não tem tarifa dinâmica e não há taxa de cancelamento, o que poderá ser uma vantagem em determinadas ocasiões.

Quem compõe a frota?

Os motoristas que prestam serviços ao aplicativo não são exclusivos ao Grupo Servos. David afirma que os condutores também atuam no serviço de táxi convencional de Fortaleza, do Uber e também das centrais de “táxis amigos”. O motivo deve-se a necessidade de buscar outros meios para complementar a renda mensal.

Para realizar o cadastro como motorista no aplicativo, a empresa exige dos seus funcionários comprovante de endereço, certidão negativa de antecedentes criminais e os documentos em dia dos veículos.

“Os carros sem os impostos pagos em dia, como o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) e o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), são impedidos de atuar até que a situação seja regularizada”, afirma.

Apesar disso tudo, o serviço oferecido por apps como o Servos é considerado irregular pela Prefeitura de Fortaleza, que entende que somente táxis cadastrados podem oferecer o serviço de transporte privado na cidade.

Serviço

O aplicativo Grupo Servos está disponível para sistema Android e iOS. A solicitação da corrida pode ser realizada por meio da ferramenta ou pelo call center pelo número (85) 3499-8700  

Publicidade

Dê sua opinião

TÁXI POPULAR

100% cearense, aplicativo Servos ganha terreno como “Uber da periferia” em Fortaleza

O Grupo Servos tem como foco atender pessoas que não podem arcar com preços de táxis e a tarifa dinâmica do Uber

Por Daniel Rocha em Mobilidade Urbana

30 de junho de 2017 às 07:00

Há 4 meses
Foto de uma pessoa pedindo um táxi pelo aplicativo

O aplicativo Grupo Servos visa atender o público C e D de Fortaleza (FOTO: Divulgação)

Ao perceber as necessidades de mobilidade de pessoas que moram em áreas periféricas, um grupo de cearenses decidiu criar um aplicativo para atender a esse público. Lançado há dois anos, antes mesmo da chegada do Uber a Fortaleza, o Grupo Servos propõe oferecer um serviço de transporte privado acessível e de qualidade para as pessoas da classe C e D. Na mesma lógica do app americano que ganhou a boca do povo.

Em entrevista ao Tribuna do Ceará, o diretor geral, David Rodrigues, entende que as pessoas de baixa renda não têm como arcar com os custos das tarifas dos táxis convencionais de Fortaleza, nem as tarifas dinâmicas do aplicativo Uber.

O preço da corrida fica inviável e a qualidade do transporte público ainda não atende a necessidade dessa parcela populacional, pontua um dos criadores do Servos.

Entretanto, as classes C e D não são o único público atendido pelo aplicativo. Ao longo desses dois anos, a empresa conseguiu conquistar outras ‘fatias’ do mercado, atendendo usuários de outras classes, residentes nas áreas nobres da Capital.

Concorrente da Uber?

O Servos é um concorrente do Uber? David diz que não. Apesar de oferecer o mesmo serviço, o Servos alega que a estrutura da Uber é muito superior a deles, o que inviabiliza “disputar” o mercado por igual.

“Não temos como bater de frente no mercado com a Uber. É uma empresa estrangeira e que gasta meio milhão de reais com publicidade no Brasil. Eles têm uma atuação mais ampla”, explica.

Além disso, ele afirma que a sua frota é muito menor do que a do aplicativo estrangeiro, apesar de não dizer os números. A empresa também não especifica quantos clientes atende por mês.

Formas de pagamento

As formas de pagamento são similares às de outros aplicativos de transporte no mercado de Fortaleza, como Uber, Yet Go, 99 Táxis, Easy Táxi e Sinditáxi. O usuário pode efetuar o pagamento da corrida por meio do cartão de débito, a dinheiro e por cartão de crédito. Caso o cliente opte por pagar em dinheiro, a plataforma oferece 10% de desconto no valor final da corrida.

Já em relação a preços, a tarifa de embarque do aplicativo custa R$ 3 e cobra R$ 1,70 por km percorrido. Além disso, a corrida tem um valor mínimo de R$ 6.

Para comparar os valores entre dois aplicativos, o Tribuna do Ceará simulou a mesma corrida no Grupo Servos e na Uber, saindo do Sistema Jangadeiro, no Bairro Dionísio Torres, com destino ao shopping Iguatemi O valor cobrado pela plataforma estrangeira foi de R$ 6,75, enquanto a Servos foi de R$ 8.

Apesar do valor um pouco acima, o aplicativo cearense não tem tarifa dinâmica e não há taxa de cancelamento, o que poderá ser uma vantagem em determinadas ocasiões.

Quem compõe a frota?

Os motoristas que prestam serviços ao aplicativo não são exclusivos ao Grupo Servos. David afirma que os condutores também atuam no serviço de táxi convencional de Fortaleza, do Uber e também das centrais de “táxis amigos”. O motivo deve-se a necessidade de buscar outros meios para complementar a renda mensal.

Para realizar o cadastro como motorista no aplicativo, a empresa exige dos seus funcionários comprovante de endereço, certidão negativa de antecedentes criminais e os documentos em dia dos veículos.

“Os carros sem os impostos pagos em dia, como o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) e o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), são impedidos de atuar até que a situação seja regularizada”, afirma.

Apesar disso tudo, o serviço oferecido por apps como o Servos é considerado irregular pela Prefeitura de Fortaleza, que entende que somente táxis cadastrados podem oferecer o serviço de transporte privado na cidade.

Serviço

O aplicativo Grupo Servos está disponível para sistema Android e iOS. A solicitação da corrida pode ser realizada por meio da ferramenta ou pelo call center pelo número (85) 3499-8700