Renda dos 10 bairros mais ricos de Fortaleza é igual a dos 44 bairros mais pobres


Renda dos 10 bairros mais ricos de Fortaleza é igual a dos 44 bairros mais pobres

Apenas 7% da população se apropria de 26% da renda pessoal total da cidade

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

31 de outubro de 2012 às 17:29

Há 6 anos

Os dez bairros mais ricos de Fortaleza têm renda pessoal de 26% da cidade, segundo estudo divulgado nessa terça-feira (30) pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). O levantamento mostra que os 44 bairros de menor renda da capital juntos somam o mesmo percentual obtido pelos bairros ricos. Dessa forma, apenas 7% da população se apropria de 26% da renda pessoal total da cidade.

Renda dos 10 bairros mais ricos de Fortaleza é igual a dos 44 bairros mais pobres

FONTE: Ipece

De acordo com o órgão estadual, parte da má distribuição de renda tende a se refletir espacialmente nos bairros de Fortaleza, por causa da decisão de onde residir estar fortemente condicionada à renda, disponibilização de serviços públicos (educação, saúde, transporte etc), oportunidade de emprego, dentre outros.

O trabalho comprova o relatório das Nações Unidas State of the World Cities 2010/2011: Bridging the Urban Divide, que coloca Fortaleza como a quinta cidade mais desigual do mundo. Além disso, o Ipece utilizou dados do Censo demográfico 2010 do IBGE.

Sobre os dados do último Censo, o diretor Geral do Ipece, professor Flávio Ataliba, afirma que houve o mapeamento de 119 bairros em cinco grupos, com intervalos de R$ 499,99. O Meireles, bairro mais rico da cidade, tem uma renda média 15,3 vezes (R$ 3.659,54) maior que a do Conjunto Palmeiras (R$ 239,25), que ocupa o último lugar (119ª colocação).

Dessa forma, o estudo identificou a existência de uma forte concentração espacial da renda média pessoal de Fortaleza. De acordo com Flávio Ataliba, essa elevada dificuldade pode ocasionar, dentre outros problemas, a potencialização de tensões sociais, culminando com o aumento da violência, assim como maiores transtornos de mobilidade urbana, já que é natural o movimento de pessoas de bairros muitos pobres para bairros de nível de renda mais elevado em busca de emprego, renda e serviços.

Bairros e regionais

Os bairros mais ricos, com média entre R$ 2 mil e R$ 3.659,54, estão concentrados em uma única Secretaria Executiva Regional da capital. Entre os dez mais ricos, nove estão localizados na SER II: Meireles, Guararapes, Cocó, De Lourdes, Aldeota, Mucuripe, Dionísio Torres, Varjota e Praia de Iracema. Na décima posição está o Bairro de Fátima, que pertence a SER IV.

Já os dez bairros com menor renda média pessoal são: Conjunto Palmeiras, Parque Presidente Vargas, Canindezinho, Siqueira, Genibaú, Granja Portugal, Pirambu, Granja Lisboa, Autran Nunes, e Bom Jardim. Entre os bairros mais pobres, seis estão localizados na SER V.

Publicidade

Dê sua opinião

Renda dos 10 bairros mais ricos de Fortaleza é igual a dos 44 bairros mais pobres

Apenas 7% da população se apropria de 26% da renda pessoal total da cidade

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

31 de outubro de 2012 às 17:29

Há 6 anos

Os dez bairros mais ricos de Fortaleza têm renda pessoal de 26% da cidade, segundo estudo divulgado nessa terça-feira (30) pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). O levantamento mostra que os 44 bairros de menor renda da capital juntos somam o mesmo percentual obtido pelos bairros ricos. Dessa forma, apenas 7% da população se apropria de 26% da renda pessoal total da cidade.

Renda dos 10 bairros mais ricos de Fortaleza é igual a dos 44 bairros mais pobres

FONTE: Ipece

De acordo com o órgão estadual, parte da má distribuição de renda tende a se refletir espacialmente nos bairros de Fortaleza, por causa da decisão de onde residir estar fortemente condicionada à renda, disponibilização de serviços públicos (educação, saúde, transporte etc), oportunidade de emprego, dentre outros.

O trabalho comprova o relatório das Nações Unidas State of the World Cities 2010/2011: Bridging the Urban Divide, que coloca Fortaleza como a quinta cidade mais desigual do mundo. Além disso, o Ipece utilizou dados do Censo demográfico 2010 do IBGE.

Sobre os dados do último Censo, o diretor Geral do Ipece, professor Flávio Ataliba, afirma que houve o mapeamento de 119 bairros em cinco grupos, com intervalos de R$ 499,99. O Meireles, bairro mais rico da cidade, tem uma renda média 15,3 vezes (R$ 3.659,54) maior que a do Conjunto Palmeiras (R$ 239,25), que ocupa o último lugar (119ª colocação).

Dessa forma, o estudo identificou a existência de uma forte concentração espacial da renda média pessoal de Fortaleza. De acordo com Flávio Ataliba, essa elevada dificuldade pode ocasionar, dentre outros problemas, a potencialização de tensões sociais, culminando com o aumento da violência, assim como maiores transtornos de mobilidade urbana, já que é natural o movimento de pessoas de bairros muitos pobres para bairros de nível de renda mais elevado em busca de emprego, renda e serviços.

Bairros e regionais

Os bairros mais ricos, com média entre R$ 2 mil e R$ 3.659,54, estão concentrados em uma única Secretaria Executiva Regional da capital. Entre os dez mais ricos, nove estão localizados na SER II: Meireles, Guararapes, Cocó, De Lourdes, Aldeota, Mucuripe, Dionísio Torres, Varjota e Praia de Iracema. Na décima posição está o Bairro de Fátima, que pertence a SER IV.

Já os dez bairros com menor renda média pessoal são: Conjunto Palmeiras, Parque Presidente Vargas, Canindezinho, Siqueira, Genibaú, Granja Portugal, Pirambu, Granja Lisboa, Autran Nunes, e Bom Jardim. Entre os bairros mais pobres, seis estão localizados na SER V.