Ônibus incendiado é exposto na Praça de Imprensa


Ônibus incendiado é exposto na Praça de Imprensa

Coletivo ficou estacionado no local, com faixa ‘Não à violência’, como uma forma de protesto e para chamar a atenção da população à atual situação de insegurança

Por Roberta Tavares em Fortaleza

19 de Fevereiro de 2014 às 10:17

Há 4 anos

Com o objetivo de chamar a atenção da população para os inúmeros ataques a ônibus de Fortaleza nos últimos dias, empresários do ramo de transporte coletivo estacionaram, na manhã desta quarta-feira (19), na Praça da Imprensa, um ônibus destruído após ser incendiado no Bairro Messejana.

O coletivo seguiu estacionado no local por algumas horas, com faixa “Não à violência”.

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto
1/3

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do ramo, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto
2/3

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do ramo, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto
3/3

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do ramo, em protesto

Ainda não se sabe a motivação das ações contra os coletivos e a Sejus. A polícia acredita que as ações tenham relação com a morte de dois presos na tarde do último domingo (16).

> LEIA MAIS

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) enviou nota de repúdio às ações que provocaram incêndio nos quatro ônibus, sendo dois deles incendiados totalmente e dois de forma parcial.

“Não podemos admitir ações dessa natureza, que ameaçam a integridade e a vida das pessoas, agridem a patrimônio público e prejudicam a população fortalezense, em especial a parcela que tem no transporte coletivo o seu principal ou único meio de deslocamento”, afirma o Sindicato por meio de nota.

O Sindiônibus já solicitou à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) uma reunião de emergência para apurar os responsáveis e encontrar alternativas no sentido de reforçar a segurança ao transporte coletivo de Fortaleza.

A SSPDS, por meio da Polícia Civil, informou que as investigações referentes aos ataques a ônibus e os disparos na fachada da Sejus estão centralizadas na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

Publicidade

Dê sua opinião

Ônibus incendiado é exposto na Praça de Imprensa

Coletivo ficou estacionado no local, com faixa ‘Não à violência’, como uma forma de protesto e para chamar a atenção da população à atual situação de insegurança

Por Roberta Tavares em Fortaleza

19 de Fevereiro de 2014 às 10:17

Há 4 anos

Com o objetivo de chamar a atenção da população para os inúmeros ataques a ônibus de Fortaleza nos últimos dias, empresários do ramo de transporte coletivo estacionaram, na manhã desta quarta-feira (19), na Praça da Imprensa, um ônibus destruído após ser incendiado no Bairro Messejana.

O coletivo seguiu estacionado no local por algumas horas, com faixa “Não à violência”.

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto
1/3

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do ramo, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto
2/3

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do ramo, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto
3/3

Ônibus foi exposto por empresários do rama, em protesto

Ônibus foi exposto por empresários do ramo, em protesto

Ainda não se sabe a motivação das ações contra os coletivos e a Sejus. A polícia acredita que as ações tenham relação com a morte de dois presos na tarde do último domingo (16).

> LEIA MAIS

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) enviou nota de repúdio às ações que provocaram incêndio nos quatro ônibus, sendo dois deles incendiados totalmente e dois de forma parcial.

“Não podemos admitir ações dessa natureza, que ameaçam a integridade e a vida das pessoas, agridem a patrimônio público e prejudicam a população fortalezense, em especial a parcela que tem no transporte coletivo o seu principal ou único meio de deslocamento”, afirma o Sindicato por meio de nota.

O Sindiônibus já solicitou à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) uma reunião de emergência para apurar os responsáveis e encontrar alternativas no sentido de reforçar a segurança ao transporte coletivo de Fortaleza.

A SSPDS, por meio da Polícia Civil, informou que as investigações referentes aos ataques a ônibus e os disparos na fachada da Sejus estão centralizadas na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).