Marcha da Maconha reúne cerca de 300 pessoas na Beira-Mar


Marcha da Maconha reúne cerca de 300 pessoas na Beira-Mar

Grupo defende a descriminalização do usuário e a legalização do cultivo para consumo pessoal

Por Roberta Tavares em Fortaleza

27 de maio de 2013 às 08:16

Há 6 anos

A Marcha da Maconha reuniu cerca de 300 pessoas na tarde do último sábado (25), em Fortaleza. A marcha saiu da estátua de Iracema Guardiã, por volta das 14h, e seguiu até a Avenida Beira-Mar.

No local, broches foram vendidos e panfletos distribuídos para esclarecer dúvidas e informar os visitantes. O grupo defende a descriminalização do usuário e a legalização do cultivo para consumo pessoal.

Jovens levavam cartazes com frase como “Plante para o fim do tráfico” e “Legalize já”. Policiais militares, com apoio da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), estiveram presentes fazendo a segurança do evento e fiscalizando o consumo durante a marcha.

Esta foi a terceira Marcha da Maconha em Fortaleza. O movimento é nacional e questiona a proibição ao plantio e consumo da cannabis (maconha).

Publicidade

Dê sua opinião

Marcha da Maconha reúne cerca de 300 pessoas na Beira-Mar

Grupo defende a descriminalização do usuário e a legalização do cultivo para consumo pessoal

Por Roberta Tavares em Fortaleza

27 de maio de 2013 às 08:16

Há 6 anos

A Marcha da Maconha reuniu cerca de 300 pessoas na tarde do último sábado (25), em Fortaleza. A marcha saiu da estátua de Iracema Guardiã, por volta das 14h, e seguiu até a Avenida Beira-Mar.

No local, broches foram vendidos e panfletos distribuídos para esclarecer dúvidas e informar os visitantes. O grupo defende a descriminalização do usuário e a legalização do cultivo para consumo pessoal.

Jovens levavam cartazes com frase como “Plante para o fim do tráfico” e “Legalize já”. Policiais militares, com apoio da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), estiveram presentes fazendo a segurança do evento e fiscalizando o consumo durante a marcha.

Esta foi a terceira Marcha da Maconha em Fortaleza. O movimento é nacional e questiona a proibição ao plantio e consumo da cannabis (maconha).