4G chega em Fortaleza, mas ainda há dúvidas

4G chega em Fortaleza, mas ainda há dúvidas sobre a tecnologia

O cronograma definido pela Anatel estabeleceu prazo até esta terça-feira para que as operadoras comecem a operar 4G nas cidades da Copa das Confederações

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

30 de abril de 2013 às 19:07

Há 4 anos

*Hayanne Narlla e Roberta Tavares

A quarta geração de tecnologias de telefonia móvel (4G) chegou a Fortaleza. É um serviço considero caro, compatível com poucos celulares e disponível apenas em alguns bairros, mas que pretende melhorar a velocidade do serviço de internet móvel.

O cronograma definido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) estabeleceu prazo até esta terça-feira (30) para que as operadoras de celular comecem a operar suas redes 4G nas seis cidades que vão sediar a Copa das Confederações: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador.

Situação das operadoras

A instalação da infraestrutura está em fase inicial. A Anatel exigiu a cobertura de pelo menos 50% da área dos municípios com a nova tecnologia e, por enquanto, o 4G está disponível em apenas alguns bairros.

Claro e Oi já se adiantaram ao prazo limite e começaram a vender o serviço para os consumidores. O novo serviço da Claro, por enquanto, está disponível em planos pós – pagos ilimitados, a partir de R$ 196,71 podendo chegar à R$ 361,73. Já na Oi, os planos de 5G para smartphones custarão R$ 98 e os planos de 10G para notebooks e tablets podem chegar a R$ 188.

A TIM anunciou na tarde desta terça-feira (30) os serviços em videoconferência. A companhia vai oferecer modem 4G para conexão de banda larga móvel e chip para dispositivos móveis. Os planos do modem têm mensalidades de R$ 89,90 para modem 4G com velocidade de três gigabytes (GB) e R$ 129,90 para modem com 10 GB.

Para uso em computadores ou laptops, a TIM oferece os planos Liberty Web Modem (R$ 61 mensais por 3GB de navegação) e Liberty Web Modem Plus (R$ 101 mensais por 10 GB de navegação). Já para smartphones 4G, há o plano Liberty Web 600MB, com franquia de dados de 600MB e valor mensal de R$ 34,90.

“Os clientes pós-pagos da TIM poderão aproveitar a velocidade e qualidade da tecnologia 4G com seus atuais planos de acesso à internet, sem ter que pagar a mais por isso. Será necessária apenas a aquisição de um device compatível com a rede LTE brasileira e um chip 4G”, informou por meio de nota.

A operadora Vivo também lançou o serviço nesta terça-feira, na capital cearense. A rede 4G da Vivo tem cobertura na cidade de Fortaleza, com maior adensamento em algumas áreas. A Vivo adquiriu um dos blocos mais importante do leilão 4G, na frequência de 20+ 20Mhz. Os planos oferecem franquia de dados de 2GB a 6GB por preços a partir de R$ 149.

Para modems e tablets, os planos vão de 5GB a 20GB, com preço inicial de R$ 99,90, mesmo valor para Vivo Box 4G Plus, que oferece o dobro de franquia de dados para usar em casa: até 40GB.

O 4G da Vivo pode ser adquirido, ainda, no formato do MultiVivo, novo conceito em internet móvel, que permite que até cinco aparelhos adicionais – tablets, modems ou smartphones – sejam conectados à internet de um smartphone por meio de um único plano pelo valor mensal a partir de R$ 29 por linha adicional, garantindo economia e comodidade ao usuário.

A Vivo ainda informou que alguns dos principais bairros atendidos serão: Alagadiço, Aldeota, Antônio Bezerra, Arrolândia, Bairro de Fátima, Barra do Ceará, Barroso, Benfica, Cais do Porto, Cajazeiras, Carlito Pamplona, Castelão, Centro, Cidade dos Funcionários, Coaçu, Couto Fernandes, Cristo Redentor, Damas, Dias Macedo, Dionísio Torres, Fátima, Guararapes, Joaquim Távora, José Bonifácio, Luciano Cavalcanti, Meireles, Messejana, Moura Brasil, Papicu, Parque Iracema, Parque Manibura, Parquelândia, Passaré, Pici, Praia de Iracema, Praia do Futuro II, Presidente Kennedy, São João do Tauape, Serrinha, Varjota, Vincente Pinzón e Vila União.

Parceria entre concorrentes

Uma novidade é que a TIM está trabalhando para montar com a concorrente Oi uma rede única e compartilhada para tecnologia de quarta geração de serviços móveis. Essa seria a primeira vez que duas operadoras de telefonia concorrentes nacionais se unem no mercado brasileiro para operar um modelo que vai além do compartilhamento de infraestrutura.

A parceria atuou no processo de instalação da rede LTE, que vai além do formato tradicional limitado às torres, incluindo o compartilhamento da rede de acesso de rádio. Na primeira fase, a TIM fez os procedimentos necessários para instalação da rede em Recife. A Oi foi responsável por Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Salvador.

Cidades com a tecnologia

Até o final deste ano, a rede deverá oferecer cobertura para as demais cidades que também serão sede da Copa de 2014, são elas: Cuiabá, Manaus, Natal, Porto Alegre e São Paulo. Em 2014, até o mês de maio a internet 4G deverá estar presente em todas as capitais com mais de 500 mil habitantes.

Segundo a Anatel, até 31 de dezembro de 2015, o serviço estará implantado em todas as cidades com mais de 200 mil habitantes.

No início, poucas pessoas terão acesso à nova tecnologia. Apenas smartphones compatíveis captam o sinal e existem 11 modelos autorizados no país com a tecnologia 4G. Já os consumidores que compraram celulares 4G nos Estados Unidos (como o iPhone 5) não vão se beneficiar da conexão que pode ser até dez vezes mais rápida do que o 3G. Isso ocorre porque a frequência adotada nos EUA – e em muitos outros países – é diferente da que opera no Brasil.

Estima-se que o Brasil tenha 930 mil assinantes de serviços 4G até o fim do ano. O número é pequeno comparado aos 264 milhões de linhas móveis ativas no país – das quais 61,3 milhões são celulares com tecnologia 3G. Relatório da Anatel de março registrava 14 mil aparelhos 4G ativos no Brasil, mas a previsão é de que a quarta geração cresça muito nos anos seguintes. Em 2017 a quantidade de linhas ativas pode chegar a 28 milhões.

Internet 4G

A tecnologia 4G vai funcionar com os mesmos recursos oferecidos em outros países. Ela permitirá navegação instantânea: com velocidade de transmissão dos dados até 10 vezes superior à do 3G. Para acessar a internet rápida com o 4G é preciso comprar aparelhos específicos para essa tecnologia.

“Propaganda enganosa”

A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) questionou à Anatel os primeiros passos da internet móvel com tecnologia 4G no Brasil.

Entre as argumentações está a de que a limitação de downloads abreviará a alta velocidade alardeada como a grande vantagem do novo serviço. “É como você pagar por uma carruagem que no meio do caminho vira abóbora”, explicou a coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci.

Quem contrata o serviço 4G quer transmitir muitos dados de forma rápida. Se as operadoras põem um limite de quantidade de dados e decide que, ao atingi-lo, a velocidade da rede diminui, elas, de certa forma, estão enganando o consumidor”.

Contatada, a Anatel informou que só se manifestará sobre o assunto após receber o ofício.

Publicidade

Dê sua opinião

4G chega em Fortaleza, mas ainda há dúvidas sobre a tecnologia

O cronograma definido pela Anatel estabeleceu prazo até esta terça-feira para que as operadoras comecem a operar 4G nas cidades da Copa das Confederações

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

30 de abril de 2013 às 19:07

Há 4 anos

*Hayanne Narlla e Roberta Tavares

A quarta geração de tecnologias de telefonia móvel (4G) chegou a Fortaleza. É um serviço considero caro, compatível com poucos celulares e disponível apenas em alguns bairros, mas que pretende melhorar a velocidade do serviço de internet móvel.

O cronograma definido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) estabeleceu prazo até esta terça-feira (30) para que as operadoras de celular comecem a operar suas redes 4G nas seis cidades que vão sediar a Copa das Confederações: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador.

Situação das operadoras

A instalação da infraestrutura está em fase inicial. A Anatel exigiu a cobertura de pelo menos 50% da área dos municípios com a nova tecnologia e, por enquanto, o 4G está disponível em apenas alguns bairros.

Claro e Oi já se adiantaram ao prazo limite e começaram a vender o serviço para os consumidores. O novo serviço da Claro, por enquanto, está disponível em planos pós – pagos ilimitados, a partir de R$ 196,71 podendo chegar à R$ 361,73. Já na Oi, os planos de 5G para smartphones custarão R$ 98 e os planos de 10G para notebooks e tablets podem chegar a R$ 188.

A TIM anunciou na tarde desta terça-feira (30) os serviços em videoconferência. A companhia vai oferecer modem 4G para conexão de banda larga móvel e chip para dispositivos móveis. Os planos do modem têm mensalidades de R$ 89,90 para modem 4G com velocidade de três gigabytes (GB) e R$ 129,90 para modem com 10 GB.

Para uso em computadores ou laptops, a TIM oferece os planos Liberty Web Modem (R$ 61 mensais por 3GB de navegação) e Liberty Web Modem Plus (R$ 101 mensais por 10 GB de navegação). Já para smartphones 4G, há o plano Liberty Web 600MB, com franquia de dados de 600MB e valor mensal de R$ 34,90.

“Os clientes pós-pagos da TIM poderão aproveitar a velocidade e qualidade da tecnologia 4G com seus atuais planos de acesso à internet, sem ter que pagar a mais por isso. Será necessária apenas a aquisição de um device compatível com a rede LTE brasileira e um chip 4G”, informou por meio de nota.

A operadora Vivo também lançou o serviço nesta terça-feira, na capital cearense. A rede 4G da Vivo tem cobertura na cidade de Fortaleza, com maior adensamento em algumas áreas. A Vivo adquiriu um dos blocos mais importante do leilão 4G, na frequência de 20+ 20Mhz. Os planos oferecem franquia de dados de 2GB a 6GB por preços a partir de R$ 149.

Para modems e tablets, os planos vão de 5GB a 20GB, com preço inicial de R$ 99,90, mesmo valor para Vivo Box 4G Plus, que oferece o dobro de franquia de dados para usar em casa: até 40GB.

O 4G da Vivo pode ser adquirido, ainda, no formato do MultiVivo, novo conceito em internet móvel, que permite que até cinco aparelhos adicionais – tablets, modems ou smartphones – sejam conectados à internet de um smartphone por meio de um único plano pelo valor mensal a partir de R$ 29 por linha adicional, garantindo economia e comodidade ao usuário.

A Vivo ainda informou que alguns dos principais bairros atendidos serão: Alagadiço, Aldeota, Antônio Bezerra, Arrolândia, Bairro de Fátima, Barra do Ceará, Barroso, Benfica, Cais do Porto, Cajazeiras, Carlito Pamplona, Castelão, Centro, Cidade dos Funcionários, Coaçu, Couto Fernandes, Cristo Redentor, Damas, Dias Macedo, Dionísio Torres, Fátima, Guararapes, Joaquim Távora, José Bonifácio, Luciano Cavalcanti, Meireles, Messejana, Moura Brasil, Papicu, Parque Iracema, Parque Manibura, Parquelândia, Passaré, Pici, Praia de Iracema, Praia do Futuro II, Presidente Kennedy, São João do Tauape, Serrinha, Varjota, Vincente Pinzón e Vila União.

Parceria entre concorrentes

Uma novidade é que a TIM está trabalhando para montar com a concorrente Oi uma rede única e compartilhada para tecnologia de quarta geração de serviços móveis. Essa seria a primeira vez que duas operadoras de telefonia concorrentes nacionais se unem no mercado brasileiro para operar um modelo que vai além do compartilhamento de infraestrutura.

A parceria atuou no processo de instalação da rede LTE, que vai além do formato tradicional limitado às torres, incluindo o compartilhamento da rede de acesso de rádio. Na primeira fase, a TIM fez os procedimentos necessários para instalação da rede em Recife. A Oi foi responsável por Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Salvador.

Cidades com a tecnologia

Até o final deste ano, a rede deverá oferecer cobertura para as demais cidades que também serão sede da Copa de 2014, são elas: Cuiabá, Manaus, Natal, Porto Alegre e São Paulo. Em 2014, até o mês de maio a internet 4G deverá estar presente em todas as capitais com mais de 500 mil habitantes.

Segundo a Anatel, até 31 de dezembro de 2015, o serviço estará implantado em todas as cidades com mais de 200 mil habitantes.

No início, poucas pessoas terão acesso à nova tecnologia. Apenas smartphones compatíveis captam o sinal e existem 11 modelos autorizados no país com a tecnologia 4G. Já os consumidores que compraram celulares 4G nos Estados Unidos (como o iPhone 5) não vão se beneficiar da conexão que pode ser até dez vezes mais rápida do que o 3G. Isso ocorre porque a frequência adotada nos EUA – e em muitos outros países – é diferente da que opera no Brasil.

Estima-se que o Brasil tenha 930 mil assinantes de serviços 4G até o fim do ano. O número é pequeno comparado aos 264 milhões de linhas móveis ativas no país – das quais 61,3 milhões são celulares com tecnologia 3G. Relatório da Anatel de março registrava 14 mil aparelhos 4G ativos no Brasil, mas a previsão é de que a quarta geração cresça muito nos anos seguintes. Em 2017 a quantidade de linhas ativas pode chegar a 28 milhões.

Internet 4G

A tecnologia 4G vai funcionar com os mesmos recursos oferecidos em outros países. Ela permitirá navegação instantânea: com velocidade de transmissão dos dados até 10 vezes superior à do 3G. Para acessar a internet rápida com o 4G é preciso comprar aparelhos específicos para essa tecnologia.

“Propaganda enganosa”

A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) questionou à Anatel os primeiros passos da internet móvel com tecnologia 4G no Brasil.

Entre as argumentações está a de que a limitação de downloads abreviará a alta velocidade alardeada como a grande vantagem do novo serviço. “É como você pagar por uma carruagem que no meio do caminho vira abóbora”, explicou a coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci.

Quem contrata o serviço 4G quer transmitir muitos dados de forma rápida. Se as operadoras põem um limite de quantidade de dados e decide que, ao atingi-lo, a velocidade da rede diminui, elas, de certa forma, estão enganando o consumidor”.

Contatada, a Anatel informou que só se manifestará sobre o assunto após receber o ofício.