Mesmo com proibição, Camilo aparece na propaganda eleitoral de Eunício

JUSTIÇA ELEITORAL

Mesmo com proibição, governador aparece na propaganda eleitoral de Eunício Oliveira

O senador Eunício Oliveira foi proibido pela Justiça eleitoral de usar imagem, voz e nome de Camilo, Cid e Lula por não serem aliados oficialmente

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

3 de setembro de 2018 às 14:44

Há 2 semanas
Eunício aparece ao lado de Camilo nas imagens da convenção eleitoral. (Foto: Reprodução)

Eunício aparece ao lado de Camilo nas imagens da convenção eleitoral. (Foto: Reprodução)

O candidato ao Senado Eunício Oliveira (MDB) expôs discretamente a imagem do governador Camilo Santana (PT) durante o horário eleitoral gratuito na TV nesta segunda-feira (3). Ontem, o presidente do Senado foi obrigado pela Justiça Eleitoral a não utilizar “a voz, as imagens ou os nomes de Lula, Cid Gomes e Camilo Santana” na propaganda política, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil.

A decisão do juiz José Vida Silva Neto foi dada ante representação da coligação PSDB/Pros contra o senador. Na exibição da propaganda eleitoral de Eunício, Camilo aparece no final do vídeo, quando Eunício usa imagens da convenção que oficializou sua candidatura. No rádio, Eunício manteve referência a Cid e Camilo.

Para o juiz, “seria um completo contrassenso (…) que um determinado partido ou coligação traísse seus próprios candidatos e passasse a suportar de forma irracional ou oportunista os de partido ou coligação oposta”. “Do mesmo modo, o candidato de um partido ou coligação não deve se apoiar nos candidatos, partidos e coligações opostos ao seu próprio partido e coligação”, diz na decisão.

Apesar de não estar coligado formalmente com os partidos de Camilo e Cid, Eunício tem feito campanha nas ruas ao lado dos ex-adversários. Ele também tem veiculado, nas redes sociais, imagens em que aparece ao lado de Lula, ainda que o PT não tenha nenhuma coligação com o MDB. O partido de Eunício foi um dos principais articuladores do impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Em acordo com a decisão judicial, o presidente do Senado incluiu a janela de libras e a legenda partidária na propaganda, outra alegação passível de penalidade no processo.

Até a publicação desta matéria, o candidato não se pronunciou sobre o caso.

Publicidade

Dê sua opinião

JUSTIÇA ELEITORAL

Mesmo com proibição, governador aparece na propaganda eleitoral de Eunício Oliveira

O senador Eunício Oliveira foi proibido pela Justiça eleitoral de usar imagem, voz e nome de Camilo, Cid e Lula por não serem aliados oficialmente

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

3 de setembro de 2018 às 14:44

Há 2 semanas
Eunício aparece ao lado de Camilo nas imagens da convenção eleitoral. (Foto: Reprodução)

Eunício aparece ao lado de Camilo nas imagens da convenção eleitoral. (Foto: Reprodução)

O candidato ao Senado Eunício Oliveira (MDB) expôs discretamente a imagem do governador Camilo Santana (PT) durante o horário eleitoral gratuito na TV nesta segunda-feira (3). Ontem, o presidente do Senado foi obrigado pela Justiça Eleitoral a não utilizar “a voz, as imagens ou os nomes de Lula, Cid Gomes e Camilo Santana” na propaganda política, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil.

A decisão do juiz José Vida Silva Neto foi dada ante representação da coligação PSDB/Pros contra o senador. Na exibição da propaganda eleitoral de Eunício, Camilo aparece no final do vídeo, quando Eunício usa imagens da convenção que oficializou sua candidatura. No rádio, Eunício manteve referência a Cid e Camilo.

Para o juiz, “seria um completo contrassenso (…) que um determinado partido ou coligação traísse seus próprios candidatos e passasse a suportar de forma irracional ou oportunista os de partido ou coligação oposta”. “Do mesmo modo, o candidato de um partido ou coligação não deve se apoiar nos candidatos, partidos e coligações opostos ao seu próprio partido e coligação”, diz na decisão.

Apesar de não estar coligado formalmente com os partidos de Camilo e Cid, Eunício tem feito campanha nas ruas ao lado dos ex-adversários. Ele também tem veiculado, nas redes sociais, imagens em que aparece ao lado de Lula, ainda que o PT não tenha nenhuma coligação com o MDB. O partido de Eunício foi um dos principais articuladores do impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Em acordo com a decisão judicial, o presidente do Senado incluiu a janela de libras e a legenda partidária na propaganda, outra alegação passível de penalidade no processo.

Até a publicação desta matéria, o candidato não se pronunciou sobre o caso.