Quixadá tem 3 dos 6 finalistas em competição nacional de computação
DESIGN DIGITAL

Quixadá tem 3 dos 6 finalistas em competição nacional de computação

O evento do qual os alunos da UFC de Quixadá participarão é considerado o mais importante do Brasil na área de interação humano-computador (IHC)

Por Tribuna do Ceará em Educação

8 de setembro de 2017 às 06:30

Há 2 semanas
Quixadá tem os 3 finalistas na etapa nacional (FOTO: Divulgação)

Quixadá tem os 3 finalistas na etapa nacional (FOTO: Divulgação)

O Campus da Universidade Federal do Ceará (UFC) em Quixadá garantiu três das seis equipes de estudantes finalistas do XVI Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC 2017). O evento, apoiado pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC), é considerado o mais importante do Brasil na área de interação humano-computador (IHC).

As três equipes são de alunos do Curso de Design Digital, que na época da submissão dos trabalhos cursavam o 3º semestre do curso. Eles concorreram na categoria Estudante da Competição de Design, da qual podem participar equipes formadas por alunos de graduação, pós-graduação ou mistas.

Com o desafio-tema “Aplicativos infantis: educação e diversão”, a competição tem por objetivo motivar os estudantes e os profissionais da área de IHC, Computação e Design a pensar em inovações tecnológicas para educadores e crianças da educação infantil e fundamental.

Os trabalhos finalistas do Campus de Quixadá são “Mundo dos sonhos: usando narrativas para ensinar noções matemáticas a crianças”, liderado pela aluna Maryanna Araújo, “Storyteller: uma solução digital para a aprendizagem divertida da língua inglesa”, liderado por Jhonny Sousa, e “Progster: aprendendo lógica de programação com um tabuleiro eletrônico”, cuja líder é Raissa Lemos.

A finalista Maryanna Araújo explica que seu trabalho tem a proposta de complementar os conteúdos básicos de matemática que as crianças aprendem na escola, como noções de adição, formas geométricas e afins, por meio de uma narrativa. “Desse modo, o aprendizado poderá acontecer de forma lúdica”, explica Maryanna.

Vaquinha

Os alunos das três equipes estão fazendo uma campanha on-line para arrecadar fundos e arcar com os gastos da viagem dos 10 finalistas para a final do evento, que será em Joinville, Santa Catarina, de 23 a 27 de outubro.

Publicidade

Dê sua opinião

DESIGN DIGITAL

Quixadá tem 3 dos 6 finalistas em competição nacional de computação

O evento do qual os alunos da UFC de Quixadá participarão é considerado o mais importante do Brasil na área de interação humano-computador (IHC)

Por Tribuna do Ceará em Educação

8 de setembro de 2017 às 06:30

Há 2 semanas
Quixadá tem os 3 finalistas na etapa nacional (FOTO: Divulgação)

Quixadá tem os 3 finalistas na etapa nacional (FOTO: Divulgação)

O Campus da Universidade Federal do Ceará (UFC) em Quixadá garantiu três das seis equipes de estudantes finalistas do XVI Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC 2017). O evento, apoiado pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC), é considerado o mais importante do Brasil na área de interação humano-computador (IHC).

As três equipes são de alunos do Curso de Design Digital, que na época da submissão dos trabalhos cursavam o 3º semestre do curso. Eles concorreram na categoria Estudante da Competição de Design, da qual podem participar equipes formadas por alunos de graduação, pós-graduação ou mistas.

Com o desafio-tema “Aplicativos infantis: educação e diversão”, a competição tem por objetivo motivar os estudantes e os profissionais da área de IHC, Computação e Design a pensar em inovações tecnológicas para educadores e crianças da educação infantil e fundamental.

Os trabalhos finalistas do Campus de Quixadá são “Mundo dos sonhos: usando narrativas para ensinar noções matemáticas a crianças”, liderado pela aluna Maryanna Araújo, “Storyteller: uma solução digital para a aprendizagem divertida da língua inglesa”, liderado por Jhonny Sousa, e “Progster: aprendendo lógica de programação com um tabuleiro eletrônico”, cuja líder é Raissa Lemos.

A finalista Maryanna Araújo explica que seu trabalho tem a proposta de complementar os conteúdos básicos de matemática que as crianças aprendem na escola, como noções de adição, formas geométricas e afins, por meio de uma narrativa. “Desse modo, o aprendizado poderá acontecer de forma lúdica”, explica Maryanna.

Vaquinha

Os alunos das três equipes estão fazendo uma campanha on-line para arrecadar fundos e arcar com os gastos da viagem dos 10 finalistas para a final do evento, que será em Joinville, Santa Catarina, de 23 a 27 de outubro.