Morre a professora e escritora cearense Luiza de Teodoro

EDUCAÇÃO E CULTURA

Morre a professora e escritora cearense Luiza de Teodoro

Luiza de Teodoro dá nome a uma Escola Estadual de Educação Profissional, em Pacatuba, e é autora de vários livros utilizados na alfabetização

Por Tribuna do Ceará em Educação

3 de setembro de 2017 às 14:16

Há 3 meses
Luiza de Teodoro recebeu a Medalha da Abolição em 2017. (Foto: Governo do Estado)

Luiza de Teodoro recebeu a Medalha da Abolição em 2017. (Foto: Governo do Estado)

Morreu neste domingo (3) a educadora e escritora Luiza de Teodoro Vieira. Ela é autora de diversos livros, que foram usados para alfabetizar estudantes. Neste ano, foi agraciada com a maior honraria do Governo do Estado, a Medalha da Abolição. O corpo será velado hoje, a partir das 21h30min, na Igreja Comunidade do Amor, no bairro Rodolfo Teófilo.

Em nota, o Theatro José de Alencar e o Sistema Estadual de Teatros se solidarizam com os parentes, amigos e alunos da professora. “A educadora teve sua trajetória marcada por uma incansável luta pela promoção da educação e do conhecimento em nosso estado. A ela o reconhecimento e a gratidão por oportunizar a muitos um bem tão precioso”.

Na rede estadual de ensino, ela dá nome a uma Escola Estadual de Educação Profissional, em Pacatuba.

O pai foi jornalista, dono do jornal independente “O Imparcial”, e também foi funcionário público da Secretaria da Polícia. A mãe, professora de uma escola municipal em Maracanaú, a quem acompanhava em diversas oportunidades. Depois, ela se transferiu para a Secretaria da Educação, onde trabalhou até se aposentar.

Trajetória
Quando foi para a escola, aos cinco anos, já sabia ler. Estudou até a 2ª série no Grupo Escolar José de Alencar e, depois, foi para a Escola Normal Cristiniano de Serpa, ambos colégios públicos. Sempre teve um histórico escolar exemplar.

Formou-se em História pela Universidade Católica, que já estava passando a ser Universidade Estadual do Ceará (Uece). É membro do Conselho de Avaliação do Programa Alfabetização Solidária e autora de livros como “Cartilha da Ana e do Zé” e “Um Certo Planeta Azul”.

Em 2011, recebeu da Câmara Municipal de Fortaleza o Troféu Paulo Petrola de Educação pelo trabalho exercido na área. (Fonte: Governo do Estado)

Publicidade

Dê sua opinião

EDUCAÇÃO E CULTURA

Morre a professora e escritora cearense Luiza de Teodoro

Luiza de Teodoro dá nome a uma Escola Estadual de Educação Profissional, em Pacatuba, e é autora de vários livros utilizados na alfabetização

Por Tribuna do Ceará em Educação

3 de setembro de 2017 às 14:16

Há 3 meses
Luiza de Teodoro recebeu a Medalha da Abolição em 2017. (Foto: Governo do Estado)

Luiza de Teodoro recebeu a Medalha da Abolição em 2017. (Foto: Governo do Estado)

Morreu neste domingo (3) a educadora e escritora Luiza de Teodoro Vieira. Ela é autora de diversos livros, que foram usados para alfabetizar estudantes. Neste ano, foi agraciada com a maior honraria do Governo do Estado, a Medalha da Abolição. O corpo será velado hoje, a partir das 21h30min, na Igreja Comunidade do Amor, no bairro Rodolfo Teófilo.

Em nota, o Theatro José de Alencar e o Sistema Estadual de Teatros se solidarizam com os parentes, amigos e alunos da professora. “A educadora teve sua trajetória marcada por uma incansável luta pela promoção da educação e do conhecimento em nosso estado. A ela o reconhecimento e a gratidão por oportunizar a muitos um bem tão precioso”.

Na rede estadual de ensino, ela dá nome a uma Escola Estadual de Educação Profissional, em Pacatuba.

O pai foi jornalista, dono do jornal independente “O Imparcial”, e também foi funcionário público da Secretaria da Polícia. A mãe, professora de uma escola municipal em Maracanaú, a quem acompanhava em diversas oportunidades. Depois, ela se transferiu para a Secretaria da Educação, onde trabalhou até se aposentar.

Trajetória
Quando foi para a escola, aos cinco anos, já sabia ler. Estudou até a 2ª série no Grupo Escolar José de Alencar e, depois, foi para a Escola Normal Cristiniano de Serpa, ambos colégios públicos. Sempre teve um histórico escolar exemplar.

Formou-se em História pela Universidade Católica, que já estava passando a ser Universidade Estadual do Ceará (Uece). É membro do Conselho de Avaliação do Programa Alfabetização Solidária e autora de livros como “Cartilha da Ana e do Zé” e “Um Certo Planeta Azul”.

Em 2011, recebeu da Câmara Municipal de Fortaleza o Troféu Paulo Petrola de Educação pelo trabalho exercido na área. (Fonte: Governo do Estado)