Justiça nega pedido de anulação das provas de redação do Enem

INDEFERIDO

Justiça nega pedido de anulação das provas de redação do Enem

O pedido foi feito pelo procurador Oscar Costa Filho do MPF/CE, que informava ter sido violado a isonomia do exame

Por Lyvia Rocha em Educação

9 de novembro de 2016 às 18:25

Há 1 ano
redacao-enem-anulacao

O tema da redação foi intolerância religiosa (FOTO: Divulgação/Polícia Federal)

A Justiça Federal negou, nesta quarta-feira (9), o pedido de anulação das provas de redação do Exame Nacional do Ensino Médio, realizado pelo Ministério Público Federal do Ceará.

A decisão foi do juiz José Vidal Silva Neto, da 4ª Vara da Justiça Federal no Ceará.

O procurador Oscar Costa Filho ingressou na última segunda-feira (7) com ação na Justiça Federal pedindo que seja decretada a nulidade da prova de Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicada no último domingo, 6 de novembro. De acordo com o MPF/CE, o vazamento do tema da avaliação violou o tratamento isonômico que dever ser assegurado aos candidatos.

Na terça-feira (8), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recebeu a notificação de ter 24 horas para se pronunciar sobre o processo do Ministério Público Federal do Ceará, que pedia a anulação da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Entenda o caso

O Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) ingressou com ação na Justiça Federal na última segunda-feira (7), pedindo que seja decretada a nulidade da prova de Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicada no último domingo, 6 de novembro.

De acordo com o MPF, o vazamento do tema da avaliação violou o tratamento isonômico que dever ser assegurado aos candidatos. Operação realizada pela Polícia Federal (PF) no dia da prova prendeu, no Ceará, candidato que entrou em local de realização do Enem com rascunho da redação dentro do bolso e com ponto eletrônico.

Publicidade

Dê sua opinião

INDEFERIDO

Justiça nega pedido de anulação das provas de redação do Enem

O pedido foi feito pelo procurador Oscar Costa Filho do MPF/CE, que informava ter sido violado a isonomia do exame

Por Lyvia Rocha em Educação

9 de novembro de 2016 às 18:25

Há 1 ano
redacao-enem-anulacao

O tema da redação foi intolerância religiosa (FOTO: Divulgação/Polícia Federal)

A Justiça Federal negou, nesta quarta-feira (9), o pedido de anulação das provas de redação do Exame Nacional do Ensino Médio, realizado pelo Ministério Público Federal do Ceará.

A decisão foi do juiz José Vidal Silva Neto, da 4ª Vara da Justiça Federal no Ceará.

O procurador Oscar Costa Filho ingressou na última segunda-feira (7) com ação na Justiça Federal pedindo que seja decretada a nulidade da prova de Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicada no último domingo, 6 de novembro. De acordo com o MPF/CE, o vazamento do tema da avaliação violou o tratamento isonômico que dever ser assegurado aos candidatos.

Na terça-feira (8), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recebeu a notificação de ter 24 horas para se pronunciar sobre o processo do Ministério Público Federal do Ceará, que pedia a anulação da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Entenda o caso

O Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) ingressou com ação na Justiça Federal na última segunda-feira (7), pedindo que seja decretada a nulidade da prova de Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicada no último domingo, 6 de novembro.

De acordo com o MPF, o vazamento do tema da avaliação violou o tratamento isonômico que dever ser assegurado aos candidatos. Operação realizada pela Polícia Federal (PF) no dia da prova prendeu, no Ceará, candidato que entrou em local de realização do Enem com rascunho da redação dentro do bolso e com ponto eletrônico.