Ceará tem o maior número de escolas premiadas em concurso de ativismo social

DESAFIO CRIATIVOS

Ceará tem o maior número de escolas premiadas em concurso de ativismo social

Das 11 iniciativas selecionadas no Brasil, três são do Ceará, das cidades de Mulungu, Iguatu e Cascavel

Por Tribuna do Ceará em Educação

23 de Janeiro de 2017 às 06:45

Há 10 meses

A Tenda Móvel é um espaço itinerante de diálogo, escuta e articulação comunitária. (FOTO: Divulgação)

Alunos cearenses ganharam destaque nacional com projetos de desenvolvimento social e comunitário no Desafio Criativos da Escola 2016. De 11 iniciativas selecionadas, 3 são de alunos de escolas do Ceará. O estado foi o maior em número de escolas premiadas.

O Desafio Criativos da Escola celebra e premia projetos protagonizados por crianças e jovens de todo o país que, apoiados por seus educadores, estão transformando as escolas, os alunos e suas comunidades.

Um dos projetos premiados foi protagonizado por alunos do 2º ano do Ensino Médio da Escola Professor Milton Façanha Abreu, de Mulungu, que resolveram transformar a forma de participação social no município.

A ação criada por eles foi a ‘Tenda Móvel’, um espaço itinerante de diálogo, escuta e articulação comunitária. “Um dos objetivos do Tenda Móvel é trazer um novo modelo de se fazer política: trabalhar com a comunidade para que junto com o governo possam atenuar as problemáticas do lugar em que eles vivem”, explica o estudante Pedro de Lima.

Entre as conquistas do projeto, está a realização de audiências públicas com as autoridades locais e a melhoria já alcançada na iluminação pública no bairro. Já em diálogo com a nova gestão municipal, os estudantes planejam ampliar ainda mais as ações. “A gente tem esperança que compartilhando e espalhando a união podemos formar um grande grupo”, disse a estudante Letícia Ferreira.

Além da escola de Mulungu, também foram premiados os projetos “Entre versos e rimas: História e cultura local”, da Escola de Ensino Médio Ronaldo Caminha Barbosa, de Cascavel; e “Cruzando os sertões da Mata Branca: Educação e sustentabilidade na caatinga”, da Escola Estadual de Ensino Profissional Lucas Emmanuel Lima Pinheiro, de Iguatu.

Sete estados foram contemplados, sendo que Bahia e São Paulo tiveram duas escolas premiadas cada. Para a diretora de comunicação do Instituto Alana e coordenadora do projeto, Carolina Pasquali, essas equipes representam o que de melhor está acontecendo no país.

“Crianças e jovens que, apoiados por seus professores, nos mostram que é possível se articular para influenciar políticas públicas, que mesmo em ambientes que parecem complexos existem maneiras de encontrar saídas e que algumas atitudes são tão simbólicas que se espalham e parecem fazer sentido de forma universal”.

Publicidade

Dê sua opinião

DESAFIO CRIATIVOS

Ceará tem o maior número de escolas premiadas em concurso de ativismo social

Das 11 iniciativas selecionadas no Brasil, três são do Ceará, das cidades de Mulungu, Iguatu e Cascavel

Por Tribuna do Ceará em Educação

23 de Janeiro de 2017 às 06:45

Há 10 meses

A Tenda Móvel é um espaço itinerante de diálogo, escuta e articulação comunitária. (FOTO: Divulgação)

Alunos cearenses ganharam destaque nacional com projetos de desenvolvimento social e comunitário no Desafio Criativos da Escola 2016. De 11 iniciativas selecionadas, 3 são de alunos de escolas do Ceará. O estado foi o maior em número de escolas premiadas.

O Desafio Criativos da Escola celebra e premia projetos protagonizados por crianças e jovens de todo o país que, apoiados por seus educadores, estão transformando as escolas, os alunos e suas comunidades.

Um dos projetos premiados foi protagonizado por alunos do 2º ano do Ensino Médio da Escola Professor Milton Façanha Abreu, de Mulungu, que resolveram transformar a forma de participação social no município.

A ação criada por eles foi a ‘Tenda Móvel’, um espaço itinerante de diálogo, escuta e articulação comunitária. “Um dos objetivos do Tenda Móvel é trazer um novo modelo de se fazer política: trabalhar com a comunidade para que junto com o governo possam atenuar as problemáticas do lugar em que eles vivem”, explica o estudante Pedro de Lima.

Entre as conquistas do projeto, está a realização de audiências públicas com as autoridades locais e a melhoria já alcançada na iluminação pública no bairro. Já em diálogo com a nova gestão municipal, os estudantes planejam ampliar ainda mais as ações. “A gente tem esperança que compartilhando e espalhando a união podemos formar um grande grupo”, disse a estudante Letícia Ferreira.

Além da escola de Mulungu, também foram premiados os projetos “Entre versos e rimas: História e cultura local”, da Escola de Ensino Médio Ronaldo Caminha Barbosa, de Cascavel; e “Cruzando os sertões da Mata Branca: Educação e sustentabilidade na caatinga”, da Escola Estadual de Ensino Profissional Lucas Emmanuel Lima Pinheiro, de Iguatu.

Sete estados foram contemplados, sendo que Bahia e São Paulo tiveram duas escolas premiadas cada. Para a diretora de comunicação do Instituto Alana e coordenadora do projeto, Carolina Pasquali, essas equipes representam o que de melhor está acontecendo no país.

“Crianças e jovens que, apoiados por seus professores, nos mostram que é possível se articular para influenciar políticas públicas, que mesmo em ambientes que parecem complexos existem maneiras de encontrar saídas e que algumas atitudes são tão simbólicas que se espalham e parecem fazer sentido de forma universal”.