Ceará tem 3 vencedores em prêmio regional de parcerias em prol da educação

RECONHECIMENTO

Ceará tem 3 vencedores em prêmio regional de parcerias em prol da educação

No último dia 14, em Recife, a etapa regional do Prêmio Itaú-Unicef consagrou alguns trabalhos locais

Por Tribuna do Ceará em Educação

20 de novembro de 2017 às 06:45

Há 3 semanas

Premiação ocorreu em Recife (FOTO: Helder Tavares)

O talento do povo cearense segue gerando frutos que ultrapassam as fronteiras do nosso Estado. No último dia 14, em Recife, a etapa regional do Prêmio Itaú-Unicef consagrou alguns trabalhos locais. Esta foi a 12ª edição do prêmio.

O Ceará liderou a premiação com três projetos de educação integral vencedores: Cordeletrando – Educar, Rimar e Transformar (Campos Sales), Promovendo Vivências de Cidadania (Itapiúna) e Juventude Comunica Direitos (Trairi/Fortaleza).

O objetivo do prêmio é reconhecer parcerias entre Organizações da Sociedade Civil (OSC) e escolas públicas no desenvolvimento de ações socioeducativas. Desde 1995, mais de 17 mil inscrições foram realizada com 1.752 premidos. Cada escola premiada, nesta fase, recebe R$ 20 mil.

A premiação nacional será no 11 de dezembro, no auditório Ibirapuera em São Paulo, quando serão anunciadas as quatro parcerias premiadas. As escolhidas receberão mais R$ 100 mil cada uma. O prêmio total para cada instituição reconhecida na última etapa somará R$ 130 mil.

Projetos Premiados do Ceará:

– Cordeletrando – Educar, Rimar e Transformar (Campos Sales): A parceria entre a Escola de Ensino Infantil e Fundamental José Augusto Sobrinho e o Conselho de Pais de Campos Sales já tem mais de uma década. Foi para fortalecer essa parceria que nasceu o projeto Cordeletrando, com o objetivo de desenvolver nas crianças e adolescentes o gosto pela leitura a partir da cultura regional e de sua principal expressão literária, o cordel. O projeto atende quase 800 estudantes de 6 a 18 anos. São inúmeras atividades, que vão do reforço escolar às oficinas de dança e de esportes.

– Promovendo Vivências de Cidadania (Itapiúna): A parceria entre o Projeto de Apoio à Criança Carente de Palmatória e a Escola de Ensino Infantil e Fundamental Centro de Educação Rural promove oficinas esportivas e lúdicas. Na área de arte e cultura, são realizadas oficinas de música, artes cênicas e dança, também fortalecendo a cultura local. Como resultado, são montadas peças, espetáculos e coreografias que circulam pelo município. Em 2015, participantes do projeto se apresentaram no Festival Internacional de Dança.

– Juventude Comunica Direitos (Trairi/Fortaleza): O projeto entre o Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador (Cetra) e a Escola de Ensino Fundamental Carlos Ferreira Barbosa funciona em sete comunidades rurais distribuídas pelos municípios de Trairi e Itapipoca, no norte cearense. A ação busca superar a invisibilidade e o silenciamento de mulheres, crianças e jovens do campo. Num primeiro momento, o projeto realiza a formação de adolescentes e jovens sobre o sistema de garantia de direitos. O objetivo é utilizar essas técnicas para difundir as noções de direitos por meio de linguagens apropriadas à realidade local.

Publicidade

Dê sua opinião

RECONHECIMENTO

Ceará tem 3 vencedores em prêmio regional de parcerias em prol da educação

No último dia 14, em Recife, a etapa regional do Prêmio Itaú-Unicef consagrou alguns trabalhos locais

Por Tribuna do Ceará em Educação

20 de novembro de 2017 às 06:45

Há 3 semanas

Premiação ocorreu em Recife (FOTO: Helder Tavares)

O talento do povo cearense segue gerando frutos que ultrapassam as fronteiras do nosso Estado. No último dia 14, em Recife, a etapa regional do Prêmio Itaú-Unicef consagrou alguns trabalhos locais. Esta foi a 12ª edição do prêmio.

O Ceará liderou a premiação com três projetos de educação integral vencedores: Cordeletrando – Educar, Rimar e Transformar (Campos Sales), Promovendo Vivências de Cidadania (Itapiúna) e Juventude Comunica Direitos (Trairi/Fortaleza).

O objetivo do prêmio é reconhecer parcerias entre Organizações da Sociedade Civil (OSC) e escolas públicas no desenvolvimento de ações socioeducativas. Desde 1995, mais de 17 mil inscrições foram realizada com 1.752 premidos. Cada escola premiada, nesta fase, recebe R$ 20 mil.

A premiação nacional será no 11 de dezembro, no auditório Ibirapuera em São Paulo, quando serão anunciadas as quatro parcerias premiadas. As escolhidas receberão mais R$ 100 mil cada uma. O prêmio total para cada instituição reconhecida na última etapa somará R$ 130 mil.

Projetos Premiados do Ceará:

– Cordeletrando – Educar, Rimar e Transformar (Campos Sales): A parceria entre a Escola de Ensino Infantil e Fundamental José Augusto Sobrinho e o Conselho de Pais de Campos Sales já tem mais de uma década. Foi para fortalecer essa parceria que nasceu o projeto Cordeletrando, com o objetivo de desenvolver nas crianças e adolescentes o gosto pela leitura a partir da cultura regional e de sua principal expressão literária, o cordel. O projeto atende quase 800 estudantes de 6 a 18 anos. São inúmeras atividades, que vão do reforço escolar às oficinas de dança e de esportes.

– Promovendo Vivências de Cidadania (Itapiúna): A parceria entre o Projeto de Apoio à Criança Carente de Palmatória e a Escola de Ensino Infantil e Fundamental Centro de Educação Rural promove oficinas esportivas e lúdicas. Na área de arte e cultura, são realizadas oficinas de música, artes cênicas e dança, também fortalecendo a cultura local. Como resultado, são montadas peças, espetáculos e coreografias que circulam pelo município. Em 2015, participantes do projeto se apresentaram no Festival Internacional de Dança.

– Juventude Comunica Direitos (Trairi/Fortaleza): O projeto entre o Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador (Cetra) e a Escola de Ensino Fundamental Carlos Ferreira Barbosa funciona em sete comunidades rurais distribuídas pelos municípios de Trairi e Itapipoca, no norte cearense. A ação busca superar a invisibilidade e o silenciamento de mulheres, crianças e jovens do campo. Num primeiro momento, o projeto realiza a formação de adolescentes e jovens sobre o sistema de garantia de direitos. O objetivo é utilizar essas técnicas para difundir as noções de direitos por meio de linguagens apropriadas à realidade local.