Aplicativo criado por estudantes mapeia a flora de parque estadual no Crato

MEIO AMBIENTE

Aplicativo criado por estudantes mapeia a flora de parque estadual no Crato

O objetivo inicial do projeto era mapear a flora do próprio campus, que fica dentro de uma área
de proteção, mas a ideia cresceu e agora irá ajudar os visitantes do parque

Por Tribuna do Ceará em Educação

13 de Janeiro de 2018 às 06:45

Há 7 meses

O aplicativo permite que os usuários identifique diversas espécies de plantas (Reprodução: Geo Brasil)

O aplicativo Ecomapss facilita o ensino de educação ambiental. Idealizado por estudantes do campus do Crato no IFCE, o aplicativo mapeia a flora e os bens históricos tombados pelo Parque Estadual Sítio do Fundão, uma localidade de conservação localizada no município.

A ferramenta identifica e dá informações sobre plantas nativas, fósseis e pontos históricos da região. A iniciativa é uma parceria entre o campus e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Além de informar os visitantes, o aplicativo pode ser utilizado em aulas de campo e servir como fonte de pesquisa. Para fazer o levantamento das espécies, a equipe percorreu o parque identificando e fazendo georreferenciamento.

O projeto foi desenvolvido pelos professores Gauberto Barros (Zootecnia) e João Alberto Abreu (Sistemas de Informação) juntamente com os estudantes do curso de Sistema de Informação Matheus Soares e João Willamy. Para os alunos o grande desafio foi mergulhar em um assunto que eles não dominavam.

“O maior aprendizado que a gente teve foi em relação ao meio ambiente. A gente tem que estar muito focado na área da tecnologia, e às vezes se distancia um pouco da natureza. Além disso, aprendemos a parte técnica, com novas tecnologias”, explica Matheus.

Rose Feitosa, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, conta que a iniciativa faz parte das comemorações de aniversário do parque que completa dez anos em 2018. Segundo ela, o aplicativo também é capaz de promover a inclusão de pessoas com mobilidade reduzida.

“Os QR codes serão disponibilizados no centro de visitantes da unidade. A pessoa tem acessos ás mesmas informações que teria se fizesse a trilha. Vai trabalhar a educação ambiental da mesma maneira e permitir a inclusão de todos os visitantes do parque”.

O aplicativo para Android já está disponível para download gratuito na PlayStore. Para o usuário utilizar o aplicativo basta aproximas o celular da placa que as plantas receberam para ter acesso ao nome, história, origem, uso e outras
curiosidades sobre as espécies.

Publicidade

Dê sua opinião

MEIO AMBIENTE

Aplicativo criado por estudantes mapeia a flora de parque estadual no Crato

O objetivo inicial do projeto era mapear a flora do próprio campus, que fica dentro de uma área
de proteção, mas a ideia cresceu e agora irá ajudar os visitantes do parque

Por Tribuna do Ceará em Educação

13 de Janeiro de 2018 às 06:45

Há 7 meses

O aplicativo permite que os usuários identifique diversas espécies de plantas (Reprodução: Geo Brasil)

O aplicativo Ecomapss facilita o ensino de educação ambiental. Idealizado por estudantes do campus do Crato no IFCE, o aplicativo mapeia a flora e os bens históricos tombados pelo Parque Estadual Sítio do Fundão, uma localidade de conservação localizada no município.

A ferramenta identifica e dá informações sobre plantas nativas, fósseis e pontos históricos da região. A iniciativa é uma parceria entre o campus e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Além de informar os visitantes, o aplicativo pode ser utilizado em aulas de campo e servir como fonte de pesquisa. Para fazer o levantamento das espécies, a equipe percorreu o parque identificando e fazendo georreferenciamento.

O projeto foi desenvolvido pelos professores Gauberto Barros (Zootecnia) e João Alberto Abreu (Sistemas de Informação) juntamente com os estudantes do curso de Sistema de Informação Matheus Soares e João Willamy. Para os alunos o grande desafio foi mergulhar em um assunto que eles não dominavam.

“O maior aprendizado que a gente teve foi em relação ao meio ambiente. A gente tem que estar muito focado na área da tecnologia, e às vezes se distancia um pouco da natureza. Além disso, aprendemos a parte técnica, com novas tecnologias”, explica Matheus.

Rose Feitosa, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, conta que a iniciativa faz parte das comemorações de aniversário do parque que completa dez anos em 2018. Segundo ela, o aplicativo também é capaz de promover a inclusão de pessoas com mobilidade reduzida.

“Os QR codes serão disponibilizados no centro de visitantes da unidade. A pessoa tem acessos ás mesmas informações que teria se fizesse a trilha. Vai trabalhar a educação ambiental da mesma maneira e permitir a inclusão de todos os visitantes do parque”.

O aplicativo para Android já está disponível para download gratuito na PlayStore. Para o usuário utilizar o aplicativo basta aproximas o celular da placa que as plantas receberam para ter acesso ao nome, história, origem, uso e outras
curiosidades sobre as espécies.