Alunos de escola pública conquistam prêmio nacional e trabalho vira lei em Iguatu
RECONHECIMENTO

Alunos de escola pública conquistam prêmio nacional e trabalho vira lei em Iguatu

33 estudantes desenvolverem o trabalho “Cruzando os sertões da Mata Branca”, uma iniciava de sustentabilidade na Caatinga

Por Jangadeiro FM em Educação

28 de fevereiro de 2017 às 07:00

Há 7 meses

Projeto dos estudantes virou Lei no município de Iguatu (FOTO: Divulgação)

Alunos da escola profissionalizante Lucas Emanuel, situada em Iguatu, a 364 quilômetros de Fortaleza, conquistaram o Prêmio Nacional do desafio “Criativos na Escola”. O reconhecimento surgiu após 33 estudantes desenvolverem o trabalho “Cruzando os sertões da Mata Branca”, uma iniciava educacional de sustentabilidade na Caatinga.

Ao todo, 1.014 projetos foram inscritos no concurso, mas apenas 11 foram selecionados, dentre eles o dos estudantes cearenses. Em entrevista à Jangadeiro FM, a professora e orientadora do projeto Adriana Oliveira explicou que tudo iniciou com pesquisas na escolas estaduais do município ainda em 2015.

“O projeto em 2015 tinha um objetivo de saber quais eram os conhecimentos dos estudantes da rede estadual de ensino tinham sobre a caatinga. Saber também de que forma essa assunto era abordado nos livros, pelas escolas e como os professores trabalhavam com o tema”, detalhou. 

O projeto, que virou lei na Câmara Municipal de Iguatu no ano passado, ganhou como símbolo a árvore “oiticica”. Adriana ainda explicou que o objetivo da lei é valorizar a caatinga e disponibilizar materiais didáticos sobre o assunto no ensino fundamental.

“Ela determina a obrigatoriedade do poder municipal de fortalecer as políticas públicas de preservação da caatinga no município de Iguatu. Além disso, ela determina que o município disponibilize materiais didáticos para que seja abordado de forma satisfatória o tema nas escolas no município”, comentou.

Os alunos receberam R$ 2 mil de premiação para continuar as pesquisas sobre o bioma caatinga. Para o estudante Carlos Miguel, de 16 anos, a conquista do prêmio, além de mostrar a importância do estudo sobre o tema, também reconhece os esforços dos estudantes.

“Esse foi o mais profundo reconhecimento que a gente pôde ter. Com certeza, esse prêmio deixa a gente muito feliz porque mostra a importância do nosso projeto e faz com que a gente acredite na importância de colocar ele pra frente”, contou.

Os alunos da escola já planejam outros projetos para conseguir uma lei, agora em nível estadual, de preservaçãoda caatinga.

Confira a reportagem completa de Fagner Leandro para a Rede Jangadeiro FM:

Publicidade

Dê sua opinião

RECONHECIMENTO

Alunos de escola pública conquistam prêmio nacional e trabalho vira lei em Iguatu

33 estudantes desenvolverem o trabalho “Cruzando os sertões da Mata Branca”, uma iniciava de sustentabilidade na Caatinga

Por Jangadeiro FM em Educação

28 de fevereiro de 2017 às 07:00

Há 7 meses

Projeto dos estudantes virou Lei no município de Iguatu (FOTO: Divulgação)

Alunos da escola profissionalizante Lucas Emanuel, situada em Iguatu, a 364 quilômetros de Fortaleza, conquistaram o Prêmio Nacional do desafio “Criativos na Escola”. O reconhecimento surgiu após 33 estudantes desenvolverem o trabalho “Cruzando os sertões da Mata Branca”, uma iniciava educacional de sustentabilidade na Caatinga.

Ao todo, 1.014 projetos foram inscritos no concurso, mas apenas 11 foram selecionados, dentre eles o dos estudantes cearenses. Em entrevista à Jangadeiro FM, a professora e orientadora do projeto Adriana Oliveira explicou que tudo iniciou com pesquisas na escolas estaduais do município ainda em 2015.

“O projeto em 2015 tinha um objetivo de saber quais eram os conhecimentos dos estudantes da rede estadual de ensino tinham sobre a caatinga. Saber também de que forma essa assunto era abordado nos livros, pelas escolas e como os professores trabalhavam com o tema”, detalhou. 

O projeto, que virou lei na Câmara Municipal de Iguatu no ano passado, ganhou como símbolo a árvore “oiticica”. Adriana ainda explicou que o objetivo da lei é valorizar a caatinga e disponibilizar materiais didáticos sobre o assunto no ensino fundamental.

“Ela determina a obrigatoriedade do poder municipal de fortalecer as políticas públicas de preservação da caatinga no município de Iguatu. Além disso, ela determina que o município disponibilize materiais didáticos para que seja abordado de forma satisfatória o tema nas escolas no município”, comentou.

Os alunos receberam R$ 2 mil de premiação para continuar as pesquisas sobre o bioma caatinga. Para o estudante Carlos Miguel, de 16 anos, a conquista do prêmio, além de mostrar a importância do estudo sobre o tema, também reconhece os esforços dos estudantes.

“Esse foi o mais profundo reconhecimento que a gente pôde ter. Com certeza, esse prêmio deixa a gente muito feliz porque mostra a importância do nosso projeto e faz com que a gente acredite na importância de colocar ele pra frente”, contou.

Os alunos da escola já planejam outros projetos para conseguir uma lei, agora em nível estadual, de preservaçãoda caatinga.

Confira a reportagem completa de Fagner Leandro para a Rede Jangadeiro FM: