Tribuna do Ceará é finalista do Prêmio CNI de Jornalismo 2015 com dois trabalhos


Tribuna do Ceará é finalista do Prêmio CNI de Jornalismo 2015 com dois trabalhos

Na categoria “Destaque Regional Nordeste”, o Tribuna do Ceará concorre com os trabalhos “Linhas Íntimas” e “Profissão: Perigo”

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

30 de junho de 2015 às 05:00

Há 3 anos
O especial ''Linhas Íntimas'' teve a participação dos jornalistas Felipe Lima, Roberta Tavares; da videomaker Fernanda Moura; e do designer Tiago Leite (FOTO: Monique Oliveira)

O especial ”Linhas Íntimas” teve a participação dos jornalistas Felipe Lima, Roberta Tavares; da videomaker Fernanda Moura; e do designer Tiago Leite (FOTO: Monique Oliveira)

Depois de quase um mês de análise e oito horas de debate, a Comissão de Seleção definiu no último sábado os finalistas do Prêmio CNI de Jornalismo 2015. Foram selecionados três trabalhos para cada uma das 12 categorias, que serão avaliados pela Comissão Julgadora a partir do dia 2 de julho. Na categoria “Destaque Regional Nordeste”, o Tribuna do Ceará concorre com os trabalhos “Linhas Íntimas” e “Profissão: Perigo“.

A Comissão de Seleção do Prêmio CNI de Jornalismo 2015 foi formada pelos jornalistas Renata Veríssimo (editora de economia de O Estado de S. Paulo), Iuri Dantas (editor-chefe portal Jota), Eliane Oliveira (repórter especial de O Globo), Julianna Sofia (coordenadora de economia e mercado da Folha de S.Paulo), Sérgio Amaral (diretor de jornalismo da TV Band), Meire Bertotti (chefe reportagem da CBN), Fausto Siqueira (editor de conteúdo do G1), Sheila D’Amorim (editora de economia do Fato Online), e Eumano Silva (ex-diretor da Sucursal de Brasília da revista IstoÉ).

Os finalistas foram escolhidos com base nos critérios de adequação ao regulamento, ineditismo, relevância, criatividade, qualidade editorial (argumento, abordagem, desenvolvimento e texto), edição (equilíbrio entre texto e ilustrações), para matérias de TV, além de qualidade de áudio e vídeo e locução para TV e rádio. Conheça os finalistas aqui.

Premiação

Os vencedores da edição 2015 do Prêmio CNI de Jornalismo serão escolhidos no dia 30 de julho por uma comissão formada por quatro jornalistas, dois empresários da indústria e por um acadêmico. São eles: Marcelo Canellas (repórter especial da TV Globo), José Paulo Kupfer (colunista do jornal O Estado de S. Paulo), Bruno Thys (diretor geral do Sistema Globo de Rádio), Suzana Singer (editora de treinamento e qualidade  da Folha de S. Paulo); dos empresários Humberto Barbato (presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) e Rafael Cervone (presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção); e do acadêmico Wladimir Gramacho (professor da Universidade de Brasília – UnB).

O Prêmio CNI de Jornalismo 2015 distribui neste ano R$ 310 mil em valores brutos. Serão premiadas com R$ 25 mil as melhores reportagens de TV, rádio, revista, jornal e internet (sites e blogs). Os ganhadores nas categorias regionais (Sul, Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Nordeste) receberão R$ 15 mil cada um. Há também dois prêmios especiais, em que os vencedores receberão R$ 30 mil: Educação e Inovação. Por último, o Grande Prêmio José Alencar de Jornalismo e mais R$ 50 mil, que serão entregues ao melhor entre todos os trabalhos inscritos.

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, discursa na edição 2014 do Prêmio (FOTO: Divulgação)

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, discursa na edição 2014 do Prêmio (FOTO: Divulgação)

Os vencedores nas categorias especiais Educação e Inovação e do Grande Prêmio José Alencar de Jornalismo receberão uma bolsa de estudos para o curso Inovação Estratégica para Dirigentes Empresariais. O curso é ministrado em Fontainebleau, na França, pela escola de negócios Insead, em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL).

Publicidade

Dê sua opinião

Tribuna do Ceará é finalista do Prêmio CNI de Jornalismo 2015 com dois trabalhos

Na categoria “Destaque Regional Nordeste”, o Tribuna do Ceará concorre com os trabalhos “Linhas Íntimas” e “Profissão: Perigo”

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

30 de junho de 2015 às 05:00

Há 3 anos
O especial ''Linhas Íntimas'' teve a participação dos jornalistas Felipe Lima, Roberta Tavares; da videomaker Fernanda Moura; e do designer Tiago Leite (FOTO: Monique Oliveira)

O especial ”Linhas Íntimas” teve a participação dos jornalistas Felipe Lima, Roberta Tavares; da videomaker Fernanda Moura; e do designer Tiago Leite (FOTO: Monique Oliveira)

Depois de quase um mês de análise e oito horas de debate, a Comissão de Seleção definiu no último sábado os finalistas do Prêmio CNI de Jornalismo 2015. Foram selecionados três trabalhos para cada uma das 12 categorias, que serão avaliados pela Comissão Julgadora a partir do dia 2 de julho. Na categoria “Destaque Regional Nordeste”, o Tribuna do Ceará concorre com os trabalhos “Linhas Íntimas” e “Profissão: Perigo“.

A Comissão de Seleção do Prêmio CNI de Jornalismo 2015 foi formada pelos jornalistas Renata Veríssimo (editora de economia de O Estado de S. Paulo), Iuri Dantas (editor-chefe portal Jota), Eliane Oliveira (repórter especial de O Globo), Julianna Sofia (coordenadora de economia e mercado da Folha de S.Paulo), Sérgio Amaral (diretor de jornalismo da TV Band), Meire Bertotti (chefe reportagem da CBN), Fausto Siqueira (editor de conteúdo do G1), Sheila D’Amorim (editora de economia do Fato Online), e Eumano Silva (ex-diretor da Sucursal de Brasília da revista IstoÉ).

Os finalistas foram escolhidos com base nos critérios de adequação ao regulamento, ineditismo, relevância, criatividade, qualidade editorial (argumento, abordagem, desenvolvimento e texto), edição (equilíbrio entre texto e ilustrações), para matérias de TV, além de qualidade de áudio e vídeo e locução para TV e rádio. Conheça os finalistas aqui.

Premiação

Os vencedores da edição 2015 do Prêmio CNI de Jornalismo serão escolhidos no dia 30 de julho por uma comissão formada por quatro jornalistas, dois empresários da indústria e por um acadêmico. São eles: Marcelo Canellas (repórter especial da TV Globo), José Paulo Kupfer (colunista do jornal O Estado de S. Paulo), Bruno Thys (diretor geral do Sistema Globo de Rádio), Suzana Singer (editora de treinamento e qualidade  da Folha de S. Paulo); dos empresários Humberto Barbato (presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) e Rafael Cervone (presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção); e do acadêmico Wladimir Gramacho (professor da Universidade de Brasília – UnB).

O Prêmio CNI de Jornalismo 2015 distribui neste ano R$ 310 mil em valores brutos. Serão premiadas com R$ 25 mil as melhores reportagens de TV, rádio, revista, jornal e internet (sites e blogs). Os ganhadores nas categorias regionais (Sul, Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Nordeste) receberão R$ 15 mil cada um. Há também dois prêmios especiais, em que os vencedores receberão R$ 30 mil: Educação e Inovação. Por último, o Grande Prêmio José Alencar de Jornalismo e mais R$ 50 mil, que serão entregues ao melhor entre todos os trabalhos inscritos.

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, discursa na edição 2014 do Prêmio (FOTO: Divulgação)

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, discursa na edição 2014 do Prêmio (FOTO: Divulgação)

Os vencedores nas categorias especiais Educação e Inovação e do Grande Prêmio José Alencar de Jornalismo receberão uma bolsa de estudos para o curso Inovação Estratégica para Dirigentes Empresariais. O curso é ministrado em Fontainebleau, na França, pela escola de negócios Insead, em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL).