Quem tem cara de Nordestino? Um site mostra qual o seu nível de preconceito
JOGO DO PRECONCEITO

Quem tem cara de Nordestino? Um site mostra qual o seu nível de preconceito

O Jogo do Preconceito pede para os jogadores escolher quais dos 16 modelos têm cara de nordestino. Mas, todos os participantes são da região Nordeste

Por Daniel Rocha em Cotidiano

12 de outubro de 2017 às 06:10

Há 1 semana

O Jogo do Preconceito foi lançado no último dia 2 (FOTO: Reprodução/Jogo do Preconceito)

Para comemorar o Dia do Nordestino, uma agência de publicidade criou um teste para identificar o preconceito. Com um nome adequado para a proposta, o Jogo do Preconceito apresenta vários perfis ao jogador para que diga qual das opções são da região Nordeste.

Os modelos possuem características diversas. Uns com peles mais escuras ao lado de pessoas de pele mais claras, homens com barbas e outros sem, pessoas de cabelos liso ao lado de cacheados.  O objetivo é identificar quais dos modelos são nordestinos.

É a partir dessa tentativa que a agência de publicidade “Bend Propaganda“, localizada na cidade de Aracaju (SE), encontrou uma forma de mostrar o preconceito contra a população do Nordeste. Ao escolher o perfil, o jogo mostra a origem dos participantes e estampa frases já ditas por brasileiros de outras regiões. O interessante é que todos os modelos são nordestinos, destacando a diversidade étnica da região.

“A gente convocou 16 pessoas. Todas são de Aracaju. São amigos e amigos que se engajaram na causa para levantar a bandeira contra o preconceito. Os participantes compraram a ideia porque também já passaram por situações de preconceito indireto ou direto por serem nordestinos”, declarou André Ferreira, sócio proprietário da agência Bend Propaganda.

Todos os participantes são nordestinos (FOTO: Reprodução/Jogo do Preconceito)

Segundo Ferreira, a ideia de criar o jogo foi uma forma de levar a mensagem para um maior número de pessoas. Por esse motivo que optaram por trabalhar com imagens em um contexto mais dinâmico. Caso tivessem optado por estratégias tradicionais, como um texto ou uma imagem isolada, talvez não teriam atingindo um número considerado de pessoas. André conta que o Jogo do Preconceito já atingiu mais de 350 mil acessos em cinco dias.

“A gente fez uma reunião. Pensamos como transformar a proposta em algo que não seja um texto para ter mais absorção nas redes sociais porque as pessoas não têm o costume de ler. Então, surgiu a ideia de fazer um jogo por ser entretenimento e levar a causa de uma forma mais dinâmica”, explicou André, que diz ter sofrido um preconceito velado quando morou por oito anos em São Paulo.

Pelo visto, a recepção e o alcance do número de pessoas foram positivas. André afirma que 98% das pessoas que acessaram o game aprovaram a iniciativa enquanto o restante se mostrou neutro. “Pessoas do Sul do País entraram em contato com a gente para parabenizar”, destacou. Além disso, ele ressalta que a mensagem não se restringe ao preconceito contra os nordestino, mas qualquer tipo de discriminação.

Publicidade

Dê sua opinião

JOGO DO PRECONCEITO

Quem tem cara de Nordestino? Um site mostra qual o seu nível de preconceito

O Jogo do Preconceito pede para os jogadores escolher quais dos 16 modelos têm cara de nordestino. Mas, todos os participantes são da região Nordeste

Por Daniel Rocha em Cotidiano

12 de outubro de 2017 às 06:10

Há 1 semana

O Jogo do Preconceito foi lançado no último dia 2 (FOTO: Reprodução/Jogo do Preconceito)

Para comemorar o Dia do Nordestino, uma agência de publicidade criou um teste para identificar o preconceito. Com um nome adequado para a proposta, o Jogo do Preconceito apresenta vários perfis ao jogador para que diga qual das opções são da região Nordeste.

Os modelos possuem características diversas. Uns com peles mais escuras ao lado de pessoas de pele mais claras, homens com barbas e outros sem, pessoas de cabelos liso ao lado de cacheados.  O objetivo é identificar quais dos modelos são nordestinos.

É a partir dessa tentativa que a agência de publicidade “Bend Propaganda“, localizada na cidade de Aracaju (SE), encontrou uma forma de mostrar o preconceito contra a população do Nordeste. Ao escolher o perfil, o jogo mostra a origem dos participantes e estampa frases já ditas por brasileiros de outras regiões. O interessante é que todos os modelos são nordestinos, destacando a diversidade étnica da região.

“A gente convocou 16 pessoas. Todas são de Aracaju. São amigos e amigos que se engajaram na causa para levantar a bandeira contra o preconceito. Os participantes compraram a ideia porque também já passaram por situações de preconceito indireto ou direto por serem nordestinos”, declarou André Ferreira, sócio proprietário da agência Bend Propaganda.

Todos os participantes são nordestinos (FOTO: Reprodução/Jogo do Preconceito)

Segundo Ferreira, a ideia de criar o jogo foi uma forma de levar a mensagem para um maior número de pessoas. Por esse motivo que optaram por trabalhar com imagens em um contexto mais dinâmico. Caso tivessem optado por estratégias tradicionais, como um texto ou uma imagem isolada, talvez não teriam atingindo um número considerado de pessoas. André conta que o Jogo do Preconceito já atingiu mais de 350 mil acessos em cinco dias.

“A gente fez uma reunião. Pensamos como transformar a proposta em algo que não seja um texto para ter mais absorção nas redes sociais porque as pessoas não têm o costume de ler. Então, surgiu a ideia de fazer um jogo por ser entretenimento e levar a causa de uma forma mais dinâmica”, explicou André, que diz ter sofrido um preconceito velado quando morou por oito anos em São Paulo.

Pelo visto, a recepção e o alcance do número de pessoas foram positivas. André afirma que 98% das pessoas que acessaram o game aprovaram a iniciativa enquanto o restante se mostrou neutro. “Pessoas do Sul do País entraram em contato com a gente para parabenizar”, destacou. Além disso, ele ressalta que a mensagem não se restringe ao preconceito contra os nordestino, mas qualquer tipo de discriminação.