Projeto com deficientes visuais leva massoterapia gratuita a fortalezenses

VISÃO NAS MÃOS

Projeto com deficientes visuais leva massoterapia gratuita a fortalezenses

O “visão nas mãos” já realizou mais de 1.541 atendimentos e este mês estará em alguns pontos da Capital, como a Praça dos Estressados e Beira-Mar

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

25 de Maio de 2017 às 06:45

Há 11 meses
Mais de mil atendimentos já foram realizados (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Mais de mil atendimentos já foram realizados (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

O fortalezense conta com o serviço de massoterapia “visão nas mãos” diariamente e com valor acessível, em diferentes pontos da Capital. Através do projeto visão nas mãos, várias pessoas com deficiência visual são capacitadas para o ofício, o que auxilia na geração de renda para estes profissionais, como explica a matéria da Tribuna Band News FM.

O programa, elaborado pela secretaria municipal do desenvolvimento econômico, oferece aos massoterapeutas consultoria, capacitação gerencial, disponibilização de material de trabalho e consumo.

Segundo o coordenador de empreendedorismo e sustentabilidade de negócios da SDE, Valter Gomes, as atividades acontecem desde a metade de 2016 e os números atingidos neste ano são animadores. “Nesses quatro primeiros meses já 1.541 atendimentos ou seja massagens feitas, e alcançando R$24.805,00. O programa em si faz o subsídio de todo o equipamento como maca, cadeira de massagem, gel, toalha de papel, e ele recebe os insumos,e  aquele valor que ele cobra é revertido para o beneficiário, nosso empreendedor”, explica.

Até agora, são 38 massoterapeutas atuando no projeto e de mais algumas pessoas com deficiência visual deseja participar pode procurar a Secretaria do Desenvolvimento Econômico para se inscrever nas novas turmas de capacitação.

De acordo com um dos participantes, José Nédis, quem recebe uma sessão dessa massagem melhora a qualidade de vida. Durante esse mês, o serviço é disponibilizado em locais como a Praça dos Estressados, na Beira-Mar, o Tribunal de Justiça do Estado e o Fórum Clóvis Beviláqua.

Publicidade

Dê sua opinião

VISÃO NAS MÃOS

Projeto com deficientes visuais leva massoterapia gratuita a fortalezenses

O “visão nas mãos” já realizou mais de 1.541 atendimentos e este mês estará em alguns pontos da Capital, como a Praça dos Estressados e Beira-Mar

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

25 de Maio de 2017 às 06:45

Há 11 meses
Mais de mil atendimentos já foram realizados (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Mais de mil atendimentos já foram realizados (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

O fortalezense conta com o serviço de massoterapia “visão nas mãos” diariamente e com valor acessível, em diferentes pontos da Capital. Através do projeto visão nas mãos, várias pessoas com deficiência visual são capacitadas para o ofício, o que auxilia na geração de renda para estes profissionais, como explica a matéria da Tribuna Band News FM.

O programa, elaborado pela secretaria municipal do desenvolvimento econômico, oferece aos massoterapeutas consultoria, capacitação gerencial, disponibilização de material de trabalho e consumo.

Segundo o coordenador de empreendedorismo e sustentabilidade de negócios da SDE, Valter Gomes, as atividades acontecem desde a metade de 2016 e os números atingidos neste ano são animadores. “Nesses quatro primeiros meses já 1.541 atendimentos ou seja massagens feitas, e alcançando R$24.805,00. O programa em si faz o subsídio de todo o equipamento como maca, cadeira de massagem, gel, toalha de papel, e ele recebe os insumos,e  aquele valor que ele cobra é revertido para o beneficiário, nosso empreendedor”, explica.

Até agora, são 38 massoterapeutas atuando no projeto e de mais algumas pessoas com deficiência visual deseja participar pode procurar a Secretaria do Desenvolvimento Econômico para se inscrever nas novas turmas de capacitação.

De acordo com um dos participantes, José Nédis, quem recebe uma sessão dessa massagem melhora a qualidade de vida. Durante esse mês, o serviço é disponibilizado em locais como a Praça dos Estressados, na Beira-Mar, o Tribunal de Justiça do Estado e o Fórum Clóvis Beviláqua.