Prédio cuja varanda desabou não tinha registro válido para realizar reforma


Prédio cuja varanda desabou não tinha registro válido para realizar reforma

Uma fissura foi identificada na varanda do 2º andar, que estava com a jardineira pesada devido às chuvas. Operários acidentados iriam fazer um escoramento preventivo

Por Rosana Romão em Cotidiano

3 de março de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Ed-Verssailles

As fissuras antes do desabamento era visíveis (Foto: Whatsapp Tribuna)

O desabamento registrado no Edifício Versailles, no bairro Meireles, zona nobre de Fortaleza, alerta para os perigos de se realizar obras sem autorização prévia e o aparato técnico necessário.

O acidente, que deixou um morto e dois feridos, aconteceu por volta das 16h desta segunda-feira (2). Uma fissura havia sido identificada no fim de semana, e a jardineira da varanda estava pesada devido às chuvas dos últimos dias. Os operários acidentados iriam realizar o escoramento da varanda, como medida preventiva.

Segundo o coronel Ricardo Rodrigues, do Corpo de Bombeiros, as vítimas trabalhavam na reforma do 2º andar do condomínio. O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-ce), Vitor Frota, teve acesso ao prédio logo após o acidente e detectou que há tempos o imóvel necessitava de manutenção. “A estrutura rompeu pela infiltração e porque entrou em colapso com a parte da ferrugem ocasionada por corrosão”, relatou.

De acordo com o coordenador Especial de Proteção e Defesa Civil, Cristiano Férrer, a obra estava sendo construída irregularmente. “O documento que nos foi apresentado foi uma ART [Anotação de Responsabilidade Técnica] às 15h, sem comprovante de pagamento, ou seja, não tinha valor porque não foi registrado. Um documento produzido de última hora, ainda estamos avaliando a veracidade disso”, antecipa.

O documento apresentado foi apenas de cálculo, e não do desenvolvimento da obra, por isso a reforma não poderia começar. Porém, a equipe da Defesa Civil identificou que o escoramento já havia sido iniciado. “A gente constatou que a obra estava iniciando, falta identificar quem é o responsável. Até o presente momento o responsável vai ser o síndico”, apontou Cristiano Férrer.

Uma obra iniciada aos atropelos, sem tomar as devidas seguranças, e tivemos a perda fatal desse jovem. (Cristiano Férrer - Coordenador Especial de Proteção e Defesa Civil)

O prédio foi interditado logo após o acidente e todas as famílias deixaram o local. Na manhã desta terça-feira (3), haverá uma vistoria em toda a estrutura do imóvel, realizada pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, com base no relatório apresentado. “Todas as varandas devem ser vistoriadas porque há uma grande possibilidade do mesmo problema se repetir”, alerta Vitor Frota, presidente do Crea-ce.

Desabamento de prédio no Meireles
1/9

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
2/9

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
3/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
4/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
5/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
6/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
7/9

Desabamento de prédio no Meireles

Curiosos foram até o local conferir a situação do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)
8/9

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Foto: Whatsapp Tribuna
9/9

Foto: Whatsapp Tribuna

Foto: Whatsapp Tribuna

Veja matéria da TV Jangadeiro:
[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15394211″]

Publicidade

Dê sua opinião

Prédio cuja varanda desabou não tinha registro válido para realizar reforma

Uma fissura foi identificada na varanda do 2º andar, que estava com a jardineira pesada devido às chuvas. Operários acidentados iriam fazer um escoramento preventivo

Por Rosana Romão em Cotidiano

3 de março de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Ed-Verssailles

As fissuras antes do desabamento era visíveis (Foto: Whatsapp Tribuna)

O desabamento registrado no Edifício Versailles, no bairro Meireles, zona nobre de Fortaleza, alerta para os perigos de se realizar obras sem autorização prévia e o aparato técnico necessário.

O acidente, que deixou um morto e dois feridos, aconteceu por volta das 16h desta segunda-feira (2). Uma fissura havia sido identificada no fim de semana, e a jardineira da varanda estava pesada devido às chuvas dos últimos dias. Os operários acidentados iriam realizar o escoramento da varanda, como medida preventiva.

Segundo o coronel Ricardo Rodrigues, do Corpo de Bombeiros, as vítimas trabalhavam na reforma do 2º andar do condomínio. O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-ce), Vitor Frota, teve acesso ao prédio logo após o acidente e detectou que há tempos o imóvel necessitava de manutenção. “A estrutura rompeu pela infiltração e porque entrou em colapso com a parte da ferrugem ocasionada por corrosão”, relatou.

De acordo com o coordenador Especial de Proteção e Defesa Civil, Cristiano Férrer, a obra estava sendo construída irregularmente. “O documento que nos foi apresentado foi uma ART [Anotação de Responsabilidade Técnica] às 15h, sem comprovante de pagamento, ou seja, não tinha valor porque não foi registrado. Um documento produzido de última hora, ainda estamos avaliando a veracidade disso”, antecipa.

O documento apresentado foi apenas de cálculo, e não do desenvolvimento da obra, por isso a reforma não poderia começar. Porém, a equipe da Defesa Civil identificou que o escoramento já havia sido iniciado. “A gente constatou que a obra estava iniciando, falta identificar quem é o responsável. Até o presente momento o responsável vai ser o síndico”, apontou Cristiano Férrer.

Uma obra iniciada aos atropelos, sem tomar as devidas seguranças, e tivemos a perda fatal desse jovem. (Cristiano Férrer - Coordenador Especial de Proteção e Defesa Civil)

O prédio foi interditado logo após o acidente e todas as famílias deixaram o local. Na manhã desta terça-feira (3), haverá uma vistoria em toda a estrutura do imóvel, realizada pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, com base no relatório apresentado. “Todas as varandas devem ser vistoriadas porque há uma grande possibilidade do mesmo problema se repetir”, alerta Vitor Frota, presidente do Crea-ce.

Desabamento de prédio no Meireles
1/9

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
2/9

Desabamento de prédio no Meireles

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
3/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
4/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
5/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
6/9

Desabamento de prédio no Meireles

Acidente teve um morto e dois feridos. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Desabamento de prédio no Meireles
7/9

Desabamento de prédio no Meireles

Curiosos foram até o local conferir a situação do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)
8/9

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Momento em que vítima foi retirada do imóvel. (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Foto: Whatsapp Tribuna
9/9

Foto: Whatsapp Tribuna

Foto: Whatsapp Tribuna

Veja matéria da TV Jangadeiro:
[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15394211″]